Quinta-feira, 31 de Julho de 2008

Este governo é um mãos largas agora vai gastar 50 milhões de euros para modernizar a PJ.

Enquanto povo português está nas ruas da amargura e aperta o cinto e paga para tudo o governo vai gastar 50 milhões mais a derrapagem que ira ter e vai ser a módica quantia de 100 milhões de euros.
O governo podia investir esse dinheiro na saúde construindo mais hospitais e centros de saúde com as respectivas valências necessárias,  na educação, construindo mais escolas e universidades, com um ensino laico e solidário que forme os alunos e não deforme a educação.
Podia investir no trabalho dando mais condições aos serviços para que o privado pudesse melhorar a sua performance criando novos empregos e aumentando os salários dos funcionários públicos e dando benefícios sociais aos trabalhadores e suas familias.
Podia melhorar o investimento na indústria, agricultura, pescas e habitação dando casas a quem necessita a preços normais.

Mas o governo faz o contrário desinfeste nos sector básicos para investir nos exércitos e nas polícias por que sabe que o desinvestimento nos sectores básicos faz aumentar a marginalidade e então precisa de armar as polícias para sua defesa própria e do seu regime.



publicado por uon às 14:10 | link do post

Cavaco Silva vai anunciar ao país que se vai demitir-se e concorrer a líder do PSD e depois candidatar-se a primeiro-ministro, ou que vai demitir o governo de Sócrates, já ontem era tarde. ou então vai pedir contas a Sócrates, ou então, vai anunciar solenemente que vai candidatar-se a novo mandato de presidente da república.

O caso deve ser grave para Cavaco ir a televisão em plenas férias, é por que a coisa está negra. sim na verdade este governo têm ultrapassado todas as expectativas e as perspectivas para o futuro são bastante más.

Até os bancos se queixam que tiveram prejuízos o que não deixa de ser caricato um banco ter prejuízos de muitos milhões.

Se os bancos tiveram prejuízos imaginem os trabalhadores portugueses como estarão arruinados, endividados à beira de perderem o emprego, o salário, a casa, etc.

Este governo tem sido uma nódoa negra em matéria de política económica e social e tem feito conflitos com toda a gente, funcionários públicos a quem tem feito todo o mal deste mundo, com os professores, com os médicos, enfermeiros, camionistas, taxistas, advogados, trabalhadores em geral.

Até conseguiu lançar pobres contra pobres, coisa impensável num pais que fez o 25 de Abril.



publicado por uon às 10:17 | link do post

Quarta-feira, 30 de Julho de 2008

A Delfhai da Guarda vai manter por um ano os cerca de 500 trabalhadores que se encontravam em risco de serem despedidos, devido a uma encomenda da Opel para fabricação de componentes de automóvel.

Assim, os trabalhadores vão poder laboral mais um ano e como dizia uma trabalhadora da fábrica "vão adiar a morte da empresa".

Agora parece com um passe de mágica estão a surgir novas encomendas para as fábricas.

Fábricas que tinham deslocalizado para a China e agora estão a regressar, por que justificam que a mão-de-obra em Portugal é de qualidade.

O grupo Sonae também vai abrir um centro logístico de distribuição  de supermercados nas antigas instalações nas antigas instalações da Opel.

Isto deve ter a ver com o aproximar das eleições autárquicas europeias e parlamentares que vão decorrer no próximo ano, e em anos de eleições as coisas correm melhor, as fábricas na fecham e abrem as que estaõ fechadas os 150 mil emprego prometidos pelo governo vão agora ser criados-esperamos.

O problema é que depois das eleições volta tudo ao início: despedimentos, repressão, deslocalizações, falências.

É esperar para ver.



publicado por uon às 17:00 | link do post

Lusa

 

Uma funcionária da Junta de Freguesia de Benfica acusa o presidente de racismo e de proibir conversas em crioulo nas instalações, mas o autarca alega que se trata de "especulação política" e admite instaurar um processo disciplinar por difamação.

Glória Monteiro, que trabalha há 20 anos na junta de freguesia (JF), está suspensa por um período de 30 dias "por violação do dever de correcção", na sequência de um processo disciplinar que lhe foi movido pelo presidente, o social-democrata Domingos Alves Pires.

O Bloco de Esquerda da Assembleia de Freguesia de Benfica está do lado da funcionária "discriminada" e vai apoiar uma concentração, frente à JF, quinta-feira, por considerar que o presidente se tem "destacado pela sua actuação arrogante e autoritária, revelando até desprezo pela própria Lei".

A assistente administrativa alega que o autarca lhe chamou "preta" e "golpista" no decorrer de uma discussão relativa ao período de marcação de férias e que já anteriormente tinha proibido o uso do crioulo quando conversava com a irmã, Lóide, também funcionária da Junta, no serviço.

Glória queixa-se de ser vítima de racismo por parte de algumas colegas e do presidente da Junta e afirma estar a ser perseguida, sendo confrontada, desde que o novo executivo entrou em funções, em 2005, com diversos impedimentos "face a qualquer pedido que faça".

Um dos exemplos que apontou, e que culminou na discussão que originou posteriormente o processo disciplinar, foi o facto do autarca ter indeferido o período de férias que tinha marcado, dizendo-lhe que "devia descansar era no mês de Agosto, e não quando queria".

"Achei que era uma perseguição por puro racismo e exigi uma justificação por escrito. Ele respondeu que quem decidia e quem mandava ali era ele. Instaurou-me um processo disciplinar porque eu lhe faltei ao respeito e lhe chamei racista porque se referiu a mim como +a preta+", contou Glória Monteiro à Agência Lusa.

Disse ainda que o presidente proibiu, verbalmente, as duas irmãs de falarem em crioulo, excepto na zona de convívio.

"Ele disse: estamos em Portugal, a língua é o português. Não quero mais crioulo aqui porque algumas colegas se sentem incomodadas com a vossa conversa", afirmou a funcionária da Junta, admitindo que continuou a usar o crioulo, embora a ordem nunca tenha sido retirada.

O presidente contrapõe outra versão dos factos, alegando que Glória "se comporta como uma privilegiada".

"Considera-se vedeta e acima de todas as outras e isso acarreta sempre incómodos junto dos outros. Há funcionários que acham que só têm direitos e não têm deveres", adiantou à Lusa o autarca social-democrata que reconheceu ter "chamado a atenção" para o uso do crioulo.

"A língua oficial, tanto para ela [Glória] como para qualquer funcionário, é o português. Por hábito, ela e a irmã resolviam falar em crioulo no espaço de serviço e eu chamei-lhe a atenção porque outras colegas se queixavam que isso as incomodava e lançava suspeições sobre aquilo que estavam a dizer. Quando uma pessoa fala com outra numa língua que as outras não percebem gera-se logo suspeição e mal estar".

Domingos Alves Pires nega, no entanto, as acusações de racismo:

"Nunca lhe chamei preta. É mentira e foi por causa disso que teve de levar o processo disciplinar. É palavra que eu não uso, o racismo só existe na cabeça dela e da irmã".

O mesmo responsável afirma que o processo disciplinar concluiu isso mesmo e que a única pessoa que ouviu a palavra "preta" foi a irmã de Glória, Lóide.

"Estavam lá mais três testemunhas que não ouviram nada. A irmã dela está a mentir de forma despudorada e vai levar um processo por ter prestado falsas declarações", garantiu.

O autarca justificou o indeferimento do período de férias solicitado por Glória Monteiro com o encerramento da JF durante o mês de Agosto.

"A Junta praticamente fecha em Agosto e essa senhora entendia que devia gozar as férias num mês diferente. Se a Junta fecha, fecha para toda a gente, o tratamento é igual. Quando as partes não se entendem quanto à marcação de férias, a lei diz que isso compete à entidade patronal. Isto foi decidido em reunião do executivo".

A troca de acusações, acredita o autarca, esconde motivações políticas.

"É especulação política. Duas vogais demitiram-se depois de votarem contra a sanção. Estimularam toda esta situação e querem fazer um aproveitamento político de um mero acto de gestão que é o processo disciplinar. Estão a abrir espaço e terreno para as próximas eleições autárquicas", explicou.

Domingos Alves Pires criticou ainda os protestos que Glória Monteiro tem feito frente à JF e ameaçou com novo processo disciplinar.

"Vai ter outro processo disciplinar com vista ao despedimento porque tem vindo para a praça pública enxovalhar a Junta e isso é muito grave. Praticamente todos os dias vem aqui para a frente da Junta com cartazes a caluniar-nos. Esta instituição não pode transigir com situações destas", sublinhou, acrescentando que o marido de Glória Monteiro já agrediu uma funcionária da JF de Benfica.

Por outro lado, o Bloco de Esquerda referiu, num comunicado, vários exemplos de "actuações inaceitáveis" do autarca, desde a abertura de concursos para contratação de pessoal "dando preferência a elementos do sexo masculino" a "insultos nas sessões da Assembleia de Freguesia" e "perseguição continuada de funcionários da Junta".

O Bloco afirma ainda que Domigos Alves Pires "criou um clima de medo dentro da Junta" e que já instaurou outros processos disciplinares.

Num dos casos, uma trabalhadora terá sido suspensa por quatro meses por ter dado uma falta injustificada. O BE afirma que o Tribunal Administrativo do Círculo de Lisboa considerou a pena desproporcionada e aceitou a providência cautelar da funcionária, mas que o presidente continuou a recusar o pagamento dos meses em falta.



publicado por uon às 16:38 | link do post

 

A civilização da destruição do planeta, já chegou à selva do Amazonas.

Esta destruição foi importada dos países mais (des)evoluidos da Europa e EUA que querem fazer das grandes zonas verdes mais um feudo de betão, onde os resort, os courts de ténis e os spa vão aparecendo como cogumelos.

A selva amazónica conhecida pelo pulmão do mundo aos poucos vai sendo destruída por estradas e mais estradas e pelo o cultivo de plantas que não são necessárias à alimentação e como a notícia refere a selva amazónica foi desflorestada num área superior à Ilha da Madeira o que vai provocar um grande impacte ambiental.

Anos após ano o mundo vai ficando cada vez mais vulnerável a cheias, terramotos e isto é derivado da terra estar a ser ingloriamente maltratada  pelos grandes proprietários de terras que a única coisa que desejam é o lucro fácil e não se importam de destruir o planeta terra a troco de dinheiro.

Só os amantes da preservação da natureza podem pôr cobro à destruição de vastas regiões naturais em prol do mundo.

 



publicado por uon às 10:12 | link do post

Terça-feira, 29 de Julho de 2008

Na semana passada foi preso Rodovam Karasic que em tempos era o lider dos sérvios da Bósnia.

Karasic era procurado por supostos crimes contra a humanidade e por ter mandado dizimar uma população muculmana de Serbrenica, em que morreram centenas de pessoas às mãos dos servios da Bósnia.

Quando a Bósnia foi "libertada" pela Nato, Karasic fugiu e ninguém mais conseguiu vê-lo.

Karasic quando foi preso encontrava-se com uma imagem completamente diferente daquela que nos fora habituado a ver.

Agora trabalhava em plena Belgrado como médico terapeuta e tinha barbas longas e cabelos com carrapito e todo branco - um disfarce era perfeito.

Esta prisão só pode ter sido feito com a ajuda de alguém que conhecia Karasic e pode ter sido alguém da sua inteira confiança do antigo regime da Bósnia e Karasic pode ter sido apanhado num negócio para libertar alguém que também tenha culpas no cartório.

Se Karasic tem culpas no cartório de mandar matar pessoas através do seu exército bósnio deve ser condenado.

Mas, o Tribunal Penal Internacional para ter alguma credibilidade, também deve procurar os criminosos de guerra contra a humanidade que mandaram atacar o Iraque na celebre reunião da Lajes nos Açores e mataram milhares de pessoas e destruiram este país a pretexto de armas destruição massiça que não existiam.

Eles andam por aí é questão de procura-los e estão bem perto de nós.

 

 

 

 



publicado por uon às 15:31 | link do post

 

 

Açores:Lajes ao serviço dos americanos
As Lajes está a servir de plataforma de ataques a outros povos como o Iraque a Jugoslávia o Afeganistão, a e Líbia, etc
Agora ainda querem instalar nos Açores um campo de treino para caças americanos.
O governo português chefiado por Sócrates e César nos Açores querem entregar este território aos interesses bélicos e assassinos dos americanos a troco de uns pozinhos e de uns subsídios.
Os americanos dão-se ao luxo, de nem cumprirem a legislação laboral portuguesa na Lajes e discriminarem os trabalhadores civis dessa base, o que quer dizer que fazem daquilo uma quinta americana e o governo português mantém-se subserviente aos ditames americanos na Lajes e no território nacional.

Se houvesse no mínimo um governo que defendesse os interesses do povo português os americanos à muito que tinham sido corridos das Lajes e fossem fazer guerra lá para o deserto do Nevada, mas como temos um governo que é uma extensão dos interesses guerreiros e belicistas dos falcões americanos o governo cala-se e quem vai perder são os povos de todo o mundo que vão ter que levar com as bombas produzidas nos Estados Unidos e o Irão pode ser o país seguinte a ser invadido pelo imperialismo americano.

 



publicado por uon às 10:18 | link do post

Segunda-feira, 28 de Julho de 2008

Paulo Portas em vez de andar a produzir atoardas sobre os mais fracos e desprotegidos, devia de olhar para ele próprio.

Portas diz que as pessoas  que recebem o rendimento mínimo não são "merecedoras desse subsídio, por que enquanto país trabalha uns recebem sem fazer nada"

(Pela minha parte não me importo) de pagar para essas pessoas, só é pena que esse subsídio seja uma míseria que essas pessoas doentes e abandonadas tenham que fazer um esforço para se manterem vivas, que esse subsídio só pode dar para abrir a cova do cemitério.

O senhor Portas juntamente com os outros deputados falta-se de trabalhar e pensar para nos tirar os direitos todos na saúde na educação no trabalho, e nós os explorados deste país até pagavamos ao senhor Portas e Sócrates e Ferreira Leite para não trabalharem, por que quando trabalham é para incendiarem tudo e para destruírem tudo o que os trabalhadores constroem no dia-a-dia.

Esta declaração só podia vir donde vem do CDS partido que tem enterrado este país e só tem feito mal ao povo português e a todos os trabalhadores explorados deste país.

O CDS entrou em campnha eleitoral e na falta de argumentos válidos para enganar mais uma vez o povo lança ódio e fedor.

Tenha vergonha!!!



publicado por uon às 16:39 | link do post

Sócrates diz que a saúde está melhor e como o devido respeito aceita-se essa opinião.

Mas, avaliando o estado da saúde, vê-se que a saúde está pior.

Não falando das maternidades e centros de saúde que o governo logrou fechar, privando as grávidas de terem os seus filhos perto de casa, para os ter a mais de 50 km.

Por isso, é que têm acontecido que as grávidas tem tido os filhos nas ambulâncias, fazendo os bombeiros de médicos assistentes de partos. No capítulo da filas de espera é notório que elas existem embora haja algum esforço em melhorar, mas isso foi devido a muita pressão da parte dos utentes com manifestações e as coisa só podem melhor e nunca pior.

Em relação aos medicamentos os mesmos têm aumentado de preço e os velhos e os trabalhadores que ganham menos tem enorme dificuldade em compra-los para os poder tomar.

As taxas moderadoras no atendimento de urgência também tem aumentado de preço e foi uma moda do tempo do Ministro Luís Barbosa e pegou e nunca mais acabou.

Em relação ao elogio à Dr. Leonor Beleza foi uma ministra que em vez de melhorar a saúde piorou-a e teve grandes conflitos com os médicos e enfermeiros, além disso, o caso dos hemofílicos que morreram com sangue contaminado deixou uma mancha negra e foi um daqueles casos em que a justiça não funcionou e que não se fez história.
 



publicado por uon às 15:05 | link do post

Domingo, 27 de Julho de 2008

Em 11 de julho passado foi assassinada à punhalada Rosa Pazos, anarquista
sevilhana e ativista transexual. A Federeção Local de Sindicatos de
Sevilha da CNT-AIT e seus companheiro/as querem expressar o seguinte:

Rosa sempre dizia que um dia a matariam, mas ninguém deu atenção a que ela
dizia. Tristemente os fatos acabaram por dar-lhe razão: sabemos pelos
meios de comunicação que foi encontrada morta em sua residência, pelos
bombeiros, no dia 11 de julho passado, e só mais tarde, na autópsia
praticada pelo Instituto Anatômico-Forense, foi revelado que a causa da
morte tinha sido uma punhalada no tórax, onde foram abertas diligências
judiciais e foi decretado o secreto de sumário.

Ao longo de sua vida muito poucas pessoas a aceitaram como tal, nem sequer
a sua família, e muito poucos prestaram atenção no que dizia, mas longe de
se amedrontar sempre enfrentou o rechaço da sociedade por sua triplice
condição de transexual, anarquista e doente.

Rosa foi uma lutadora em toda sua vida, por seu direito a que se
reconhecesse como mulher, por seu direito a uma atenção médica como tal,
por seu direito a integração social e ao trabalho, por seu direito à
liberdade de expressão, por seu direito à intimidade etc. Uma luta
constante e desigual onde sempre se apresentou desde uma perspectiva
libertária, e que a levou a denunciar sistematicamente às instituições e
poderes públicos, cuja burocracia, como em tantas ocasiões, quase sempre
converteu-se em papel molhado todos estes direitos.

Durante anos, suas camisetas, suas faixas, seus atos de protesto, suas
representações contra os tribunais, suas acusações à SAS, à polícia e às
cortes, freqüentemente foram desprezadas, ridicularizadas (e nisto
incluímos o infeliz e transfobico comunicado da agência de notícias EFE em
que dá notícia de sua morte), mas em todas estas manifestações é reveleda
a denúncia da hipocrisia de alguns poderes públicos que sempre olham para
outro lado.

Rosa nunca foi filiada a CNT, sua forma de ser e suas circunstâncias
pessoais a levaram a atuar de forma individual e independente, mas não por
causa disso ela nunca deixou de colaborar com o sindicato e de mostrar sua
solidariedade em todas as lutas que tivemos: de forma discreta, sem chamar
a atenção, quase anônima, apoiou conflitos épicos como as greves do lixo
de Tomares ou a do Guindaste Municipal e contribuiu com seu grãozinho de
areia em todas aquelas lutas sindicais e sociais em que pôde participar.

Desde a Federação Local de Sindicatos de Sevilha da CNT-AIT queremos
tornar público nosso reconhecimento a companheira Rosa Pazos, assim como
expressar nossa mais profunda consternação pela notícia de seu homicídio,
e exigimos às instituições judiciais e policiais o rápido esclarecimento
dos fatos e a imposição das conseqüências penais que correspondem ao
responsável de sua morte.


Companheira anarquista Rosa, nós não esqueceremos nem a você nem a sua
luta. Que a terra te seja leve.


Sevilha, terça-feira, 22 de julho de 2008

Federación Local de Sindicatos de Sevilla, CNT-AIT - Secretaría de Prensa
y Propaganda

Mais infos: http://www.alasbarricadas.org/noticias/?q=node/8161


agência de notícias anarquistas-ana


 



publicado por uon às 15:34 | link do post

Outubro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
14

15
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


posts recentes

Incêndios:a exploração de...

A dimensão deste orçament...

REFORMA MÍNIMA NACIONAL

P.L.P.: OPORTUNISMO OU CO...

RUI RIO "O PSD NÃO É UM P...

CATALUNHA CONTINUA SOB O ...

Catalunha: Mapa de todos ...

A Catalunha deve livre e ...

Extrema-direita impede ma...

Passos que ideias?

arquivos

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Março 2006

favoritos

Letra da Internacional An...

4 Julho de 1937:Foto do a...

Cartaz

Luta anarquista a Norte

Feira do Livro anarquista

O anarquismo na história ...

A accão directa é...

Filme "Memória Subversiva...

Consultório laboral

Projecto de Estatutos da ...

links
desde 23/05/11
contador de visitas
compteur de visite
agora
blogs SAPO