Quinta-feira, 30 de Setembro de 2010

Enquanto os trabalhadores humilhados e ofendidos desfilavam Sócrates na sede do governo debitava medidas contra a crise.

Assim vai baixar entre 5 e 10 % os ordenados superiores a 1500 euros, na função pública etc

Esta medida sendo timida é bem vinda por que são quem ganha bem e nada faz que deve pagar a crise.

O governo se fosse justo baixava os ordenados até aos 500 contos como plafond máximo para todos os governantes e cargos dirigentes da FP e aumentava os debaixo.

Vai aumentar a CGA em 1% isto penaliza fortemente quem ganha menos e é injusto.

Vai também penalizar o rendimento minimo em 20 % se já era pouco agora ainda é menos.

Prestações sociais vão baixar.

Vai criar um imposto sobre a banca, é bem vindo, mas queremos ver quanto é.

A governação de Sócrates tem sido um descalabro economico e social e quem paga é o trabalhador.

 



publicado por uon às 10:49 | link do post

Cerca de 5 mil trabalhadores convocados pela central reformista CGTP de diversos sectores de actividade desfilaram ontem do Marquês de Pombal e S. Bento.

A manif. não foi muito diferente das anteriores com inumeros carros de só no meio da manif. a debitar palavaras de ordem recalcadas para os manifestantes que vão atrás e que já não mobilizam ninguém.

As manifestações da Inter são caracterizadas como uma procissão onde os trabalhadores não vão lá para demonstrar o carácter reivindicativo de explorados e ofendidos, mas como uma viagem a Lisboa.

Participaram também um grupo de membros da PAGAN-Plataforma Anti-Guerra e Anti-Nato com um faixa, em quem alguns entoaram algumas palavras de ordem que destoaram de todas as outras " Está na hora de incendiar o parlamento" e diversas palavras de ordem contra a NATO e a cimeira de Novembro.

 



publicado por uon às 10:42 | link do post

Quarta-feira, 29 de Setembro de 2010

O CDS em conversa com Cavaco diz através de Portas que "não aceita a inevitibilidade de subir impostos".

O CDS tanta conversa contra o governo e no final dá de bandeja o seu voto.

Os amigos ajudam-se uns aos outros.

Claro, à sempre um partido que faz o frete a Sócrates, agora é o CDS que vai votar o orçamento.

Da outra vez foi o PSD de Passos a dar o amen aos PEC(s).

O povo trabalhador que gera a riqueza neste país e que não beneficia dela, é sempre o pagador de serviço.

O povo também se está no está (mal) deve-se ao facto ser muito passivo, é demasiado servil em relação ao patrão ao Capital e o Estado.

Resta saber quando vai abrir os olhos e ver que está a ser engando todos os dias.



publicado por uon às 11:52 | link do post

Terça-feira, 28 de Setembro de 2010

Só se houve falar de crise, défice público, orçamento, mas o governo sempre vai arranjando um milhões no baú das surpresas.

Assim os policias protestaram e o governo abriu o baú e disse: ainda dispomos de uns tostões e depois ainda vai arranjar mais uns trinta dinheiros para comprar material para a cimeira da Nato.

Aos poucos o governo vai abrindo o baú e retira os últimos trocos de que dispõe.

Dinheiro para os desempregados népia, não há, para os funcionários públicos também não.

Se estes senhores da Nato tem razão, não precisavam de segurança e de gastarem o dinheiro do povo em armamento bélico e de peões de brega para os defender.

Eles não tem razão, tem a razão da força.

Tem medo da al queda, coitados são mesmo uns pobres diabos tem medo dos homens das cavernas.

Tanto armamento, tantos mercenários e mesmo assim tem medo. São mesmo uns cobardolas, só são bons de fusca na mão.

Num ringue ficavam todos KO.

No Afeganistão caga-se todos.

São uns miseráveis.

E anda o povo governado por um punhado de canalhas.

 

 

 

 

 

 



publicado por uon às 14:42 | link do post

Segunda-feira, 27 de Setembro de 2010

A OCDE tem a receita milagrosa para Portugal.Dizem eles que o governo tem aumentar o IVA (ainda +) e o IMI e claro está congelar os salários dos trabalhadores do Estado.

Agora resta saber se este governo submisso aos ditames dos Capital estrangeiro vai mesmo fazer aquilo que a OCDE quer.

Não faz qualquer sentido aumentar o IVA e IMI e congelar os salários da função pública por que vai penalizar os mesmos de sempre:os pobres os desempregados e trabalhadores que ganham salários baixos e nunca quem tem ordenados e reformas milionárias a vista de quem ganha menos.

O IVA é pago pelo rico e pelo o pobre pelo o mesmo preço, por que incide sobre o consumo e o rico fica sempre beneficiado por que pode consumir por que tem mais poder de compra.

O IMI também é um imposto cego paga o rico e paga o pobre.

Congelar os ordenados da FP é condenar estes trabalhadores ainda a mais sacrifícios e não tem sido poucos com este governo, que só tem olhos para o rico e é cego para o pobre.

Este capitalismo está cada vez está mais selvagem e injusto só há uma maneira de lidar com ele:DESTRUÍLO

 



publicado por uon às 17:09 | link do post

Ante la convocatoria de Huelga General para el miércoles 29 de septiembre realizada en un principio por Comisiones Obreras (CC.OO. y UGT) los sindicatos de la CNT de S/C de Tenerife convocaron a sus afiliados y afiliadas a una asamblea para decidir sobre dicha convocatoria, decidiéndose el no secundar el llamamiento a la Huelga para ese día.

Esta decisión puede sorprender al venir de un sindicato de lucha como el nuestro, pero está claro que hay razones que han llevado a tomar esta decisión por parte de los y las asistentes. Así, podríamos intentar resumirlas como sigue:

1.- La convocatoria de Huelga General se ha realizado tarde y mal. Tarde porque ha habido muchos motivos en estos últimos años por los que tendría que haberse convocado algo similar:

Tarde porque no se convocó cuando:

a) el número de parados y paradas y despidos indiscriminados no paraba de crecer (Expedientes de Regulación de Empleo, despidos colectivos, cierres patronales, etc) hasta llegar a cerca de 5 millones

cuando

b) el Gobierno del Estado español recortaba 50 mil millones de lo social al mismo tiempo que da 50 mil millones de ayuda a la banca, una de las culpables de la crisis.

cuando

c) el Gobierno del PSOE manifestaba su intención de hacer una Reforma Laboral que se veía iba a afectar claramente a los derechos de los trabajadores y trabajadoras, apoyándose en la falsedad, silencio y apoyos de la mayoría de los partidos políticos (todos ellos subvencionados con dinero público a todo lujo)

Y mal porque el proyecto de Reforma fue anunciado en el mes de junio (Zapatero dijo el 2 de junio que aprobaría la Reforma Laboral) y la Huelga se hará casi 4 meses después (el 20 de junio del año 2002 se hizo otra Huelga General, esta vez contra el Gobierno de Aznar. El decreto de Aznar tenía fecha del 24 de mayo, es decir, en un mes se montó la Huelga)

Y mal porque en el precedente de la llamada Huelga de Funcionarios, que debería haber sido la prueba de fuerza de los convocantes contra las medidas del Gobierno, ni CCOO, ni UGT, se involucraron realmente para que fuera una verdadera Huelga que hiciera al Gobierno pensárselo 2 veces antes de seguir por esa vía.

Y mal porque ni CCOO ni UGT han explicado por qué ahora y antes no, por qué no se apoyó a los miles de trabajadores y trabajadoras que diariamente engrosaban las listas del paro, por qué seguían sentados a la mesa de negociación con un elemento como Díaz Ferrán cuando ya se sabía que aquello no conducía a nada y que, además, ese impresentable estaba destrozando miles de puestos de trabajo.

Y mal porque la convocatoria de un día de Huelga, con todo lo que ya nos han hecho, y con la amenaza de la reforma de las pensiones antes de que acabe el año, es claramente un paripé. Sólo la movilización continuada puede parar los atentados del Gobierno contra los derechos sociales, laborales y constitucionales (el derecho al trabajo y a tener una prestación cuando se está en el paro está en la Constitución)

Es por ello que CNT de S/C de Tenerife decidió no hacer seguidismo de una convocatoria de Huelga como esta, lo cual no significa que, dentro de las medidas de nuestras posibilidades, y desde el reconocimiento de que actualmente no tenemos la capacidad de convocatoria que sería deseable, sigamos adelante en la lucha contra los recortes y reformas, pero no con quienes no van más allá por no morder la mano que les da de comer (cada vez más, por cierto). Y que no vengan ahora con la unidad sindical...

Secretariado de Acción Sindical SOV CNT S/C de Tfe.



publicado por uon às 15:45 | link do post

Sábado, 25 de Setembro de 2010

concentraciónOs venres na hora do xantar é o momento que os operários do polígono do Milladoiro aproveitan para desfrutar do polbo e o churrasco que ofrece a carpa disposta para tal fin todos os venres do ano a esta hora. Até alá nos pesprazamos un piquete de cenetistas para lle explicar aos traballadores e traballadoras do polígono as prácticas explotadoras que Antonio Piñeiro, dono de Opportunity Contokes, emprega cos seus operários, e para lles pedir a sua solidariedade ante o conflito que a CNT mantén con este empresário.

Seguidamente, após a boa acollida que recebemos na carpa, rematamos cunha pequena concentración ante a porta do estabelecimento, no que se agochaba Antonio Piñeiro, ao que xa lle vai quedando claro que a mellor opción que ten é pagar-lle à compañeira os case 16.000 euros que lle debe, e non ofertar 700 euros para rematar con este conflito.

OPPORTUNITY CONTOKES
Empresa de venda de electrodomésticos, presente en distintos lugares da Galiza (Milladoiro, Vigo e Arteixo), empresa rexida polo empresário Antonio Piñeiro Díaz
EXPLOTA
Antonio Piñeiro Díaz obrigaba á sua traballadora da tenda do Milladoiro a realizar várias horas extras todos os dias durante cinco anos, mentres a tiña contratada por unha categoria inferior à que lle correspondia por convénio, tendo sido estas duas circunstáncias recoñecidas pola Inspeción de Traballo.
DESPIDE
Antonio Piñeiro Díaz, despois de mais de cinco anos de servizo, despide á sua traballadora desta tenda do Milladoiro cando o sindicato CNT lle reclama o pago das débedas por hora extras e polas diferéncias salariais de categoria, ambas recoñecidas pola Inspeción de Traballo, sendo este un claro xesto de represión sindical por parte de Antonio Piñeiro Díaz.
E NON PAGA
Non contento con despedí-la, Antonio Piñeiro Díaz non lle paga á sua traballadora nen a indemnización polo despido, nen por suposto as diferéncias saláriais por categoria nen as horas extras.
Desde a CNT reclamamos o pago do total da débeda que o empresário explotador Antonio Piñeiro Díaz mantén coa nosa afiliada.
ANTONIO PIÑEIRO PAGA O QUE DEBES



publicado por uon às 18:58 | link do post

Sexta-feira, 24 de Setembro de 2010

Se os partidos (PS + PSD) não chegarem à acordo sobre o orçamento não vem daí mal ao mundo, antes pelo contrário.

Mais vale este governo cair do que termos um mau orçamento como tem vindo a acontecer durante este anos todos, só os partidos do centrão tem votado o orçamento.

O que virá a seguir o mesmo de sempre os mesmos partidos no governo a trocarem de posto, ou talvez não. Isto a avaliar pelas sondagens

que mantém os mesmos partidos na área do poder.

Os outros continuam a espera que as cabeças dos eleitores sejam alumiadas para ver se lhe abrem a porta do corredor do poder.

Vamos continuar com a mesma música riscada e num impasse e venha o diabo e escolha.

 

 



publicado por uon às 17:21 | link do post

  

História reveladora do sábio conselho: bancos e seguradoras só no que for obrigatório

O papel do Instituto de Seguros de Portugal é igual ao de todos os chamados "reguladores"; não regulam nada, apenas são um fachada com mandarins bem pagos no topo.

 

(Email rccebido)

Sandra Salgueiro


Em Março de 2002 comprei um PPR a um balcão do banco TOTTA. Abri com 1000 € e era tirado da minha conta á ordem 50€ todos os meses que eram acrescentados á conta do PPR.·
Achei que era boa ideia pois alguma coisa que acontecesse no futuro tinha ali um pé de meia onde me agarrar. Até porque não era o primeiro que fazia (noutras instituições) e nunca tinha tido problemas.

Li o contrato, ficando com as condições gerais em meu poder, as quais dizem bem explicito que não posso levantar o PPR em caso algum, antes de 5 anos, a menos que me encontrasse no desemprego de longa de duração ou doença que me impossibilitasse de trabalhar.

Ora em Fevereiro de 2004 fiquei desempregada! Fui vivendo tapando dum lado, destapando do outro. Até que cheguei a um ponto que em Outubro de 2006 tive que recorrer ao PPR pois estava em risco de perder a minha casa.

Nessa altura tinha depositado no PPR á volta de 4000€ e dirigi-me a um
balcão do TOTTA para fazer um resgate de 1700€ o qual foi feito sem
qualquer problema nem perguntas nem pedido de qualquer documento que provasse a minha situação de desemprego (ainda perguntei se devia entregar alguma prova e disseram que não precisava, é que o PPR só fazia os 5 anos em Março de 2007, daí a minha pergunta)

Em Janeiro, e como a situação subsistia, dirigi-me novamente ao Balcão para fazer novo resgate, desta vez de 1000€, e cancelar as entregas periódicas de 50€, pois não podia continuar a faze-lo. Demoraram quase um mês para transferir o dinheiro para a conta á ordem. O DINHEIRO NÃO APARECIA!

Nessa altura estavam lá cerca de 2450€ (4000-1700=2300+150(3 meses de entregas de Outubro a Janeiro)= 2450?) assim que os 1000€ entraram na conta, 1 mês depois do pedido, e achando estranho a demora, desconfiei que se passava qualquer coisa e mais uma vez
dirigi-me ao balcão a saber o que se passava. Pedi o resgate do restante dinheiro que seriam 2450?)e o encerramento do PPR, e qual não é o meu espanto!.... a transferência para a conta á ordem foi de... 239€.
Pedi explicações e ninguém sabia responder. Dirigi-me então, a concelho do gerente do Balcão, ao TOTTA SEGUROS na Rua da Mesquita em Lisboa. Uma vez ali, fui recebida no hall de entrada, depois de passar por um detector de metais (eu pergunto? quem são os LADRÕES nesta história) onde me foi pedido que fizesse uma carta a pedir as devidas explicações, o que eu fiz ali mesmo.

Quinze dias depois recebo a resposta em casa! Uma carta cheia de equações matemáticas, a justificar o porquê de chegarem aquele valor(239?). Não ficando satisfeita com aquela explicação, até porque não percebia nada daqueles heroglifos, enviei várias cartas registadas a pedir explicações.
Cartas essas que nunca obtiveram resposta da parte do TOTTA SEGUROS.

O tempo ia passando e resposta nada! Decidi então apresentar queixa no INSTITUTO PORTUGUÊS DE SEGUROS. Aí fiz uma carta explicando a situação e entregando fotocópias de todos os papeis, inclusive as condições gerais que tenho em meu poder e pelas quais me regi para comprar aquele produto.

Quase um mês depois, recebo resposta do IPS, que me dava total razão mas como mediador apenas podiam tentar resolver as coisas pela via do diálogo e me aconselhavam a dirigir-me a um advogado pois só pela via judicial seria possível de resolver.

Dirijo-me então á DECO, primeiro por email depois pessoalmente.

Mais uma vez conto toda a minha história. Eles receberam a queixa,
avaliaram e o departamento jurídico deu-me razão.. A DECO fez várias tentativas de contacto mas o TOTTA SEGUROS nunca se dignou responder, até que a DECO me enviou uma carta a informar-me que tinha que encerrar o processo visto o TOTTA não responder ás cartas por eles enviadas ( a uns sócios expõem os casos na comunicação social, a outros fica por isso mesmo) e eles (DECO) apenas funcionam como moderadores e não têm poderes jurídicos para resolver as situações. Mais uma vez me aconselham a ir para tribunal.

Acontece, meus amigos, que pelo valor em causa(1300€ que o TOTTA me ROUBOU) nenhum advogado quer pegar no assunto e como não tenho dinheiro (o TOTTA ficou-me lá com o resto) para fazer pagar esta injustiça não consigo pôr as coisas a funcionar

Este é o País que temos meus amigos!

Contra os grandes como é que nos defendemos?

Já pensaram o quanto somos frágeis em relação aos bancos?

Eles põem e dispõem do nosso dinheiro como muito bem entendem, tiram dinheiro das nossas contas, dizendo que são taxas daqui e dali sem nos darem cavaco.

Já pensaram nisso??

PASSEM POR FAVOR, ESTE EMAIL AO MAIOR NUMERO DE PESSOAS POSSIVEL, para que estes abusos não continuem!!

Hoje foi comigo! amanhã pode ser com vocês!

Vamos alertar as pessoas, para evitar que sejam enganadas e não comprar estes produtos a estes LADRÕES que têm cada vez mais lucros á nossa conta.

BEM HAJAM POR TEREM LIDO ATÉ AO FIM E REPASSAREM!



publicado por uon às 11:19 | link do post

Comunicado conjunto MLC - GALSIC

 
El periódico Granma, órgano oficial del Partido Comunista de Cuba, publicó el pasado  13 de septiembre, un Pronunciamiento (1) de la Central de Trabajadores  de Cuba (CTC), en el que el propio sindicalismo oficial se encarga de anunciar, justificar y defender las medidas de ajuste laboral decididas por el Estado cubano "en correspondencia con el proceso de actualización del modelo económico y las proyecciones de la economía para el período 2011-2015", en cuyos lineamientos para el año próximo prevé "la reducción en más de 500.000 trabajadores en el sector estatal y paralelamente su incremento en el sector no estatal". 
Tras la respuesta (nada casual) de Fidel Castro, a la pregunta de un periodista yanqui, confesando que "el modelo cubano no funcionaba ni en Cuba" y este vergonzoso y cínico Pronunciamiento de la CTC anunciando, justificando y defendiendo el despido de medio millón de trabajadores cuban@s —medida decidida unilateralmente por el gobierno del presidente-General Raúl Castro—, ha quedado bien evidenciado que los Castro se despiden del "socialismo" pero no del poder. Y qué, para seguir en él, están decididos a implementar una política económica cada vez más descaradamente capitalista. 
Para cuantos continuaban creyendo, que el régimen castrista estaba realizando una Revolución socialista y que la misión de la CTC era la defensa de l@s trabajadores cuban@s, ha llegado el momento de confrontar su credulidad ingenua  con la cruda realidad. Una realidad que esperamos les permita reconocer que el "socialismo" castrista no es otra cosa que capitalismo de Estado y la CTC la forma más miserable y brutal del sindicalismo amarillo al servicio de la clase dominante en Cuba. 
Para nosotr@s no ha sido sorpresa esta nueva traición de la nomenclatura sindical castrista. Desde hace muchos años hemos denunciado esta farsa sindical que han tenido que sufrir l@s trabajadores cuban@s. Pero ahora ha quedado grotescamente al descubierto su demagogia “clasista” y “revolucionaria” y su verdadera función de control y sometimiento de la clase trabajadora cubana. De ahí las reacciones airadas y acusadoras de trabajadores/as  cuban@s que gritan (2) a los cuatro vientos su desengaño y su repulsa ante este "sindicalismo" de Estado,  correa de transmisión del Poder. 
¡Por un sindicalismo autónomo, independiente, combativo y al servicio de l@s trabajadores cuban@s!
¡Por el Socialismo libertario!
¡Por una Cuba Libre y Libertaria!
Septiembre de 2010
 MLC  (Movimiento Libertario Cubano)
GALSIC (Grupo de Apoyo a los libertarios y sindicalistas independientes en Cuba)


publicado por uon às 09:45 | link do post

Abril 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
13
15

16
22

23
24
25
29

30


posts recentes

Sindicato Arousano Libert...

Madrid Manifestación 1 de...

A morte da família real d...

Desfile na avenida da Lib...

O fenómemo Mélanchon

1º Maio Barcelona

PNR: um Estado forte prot...

Comunicado para o 25 de A...

Governo "poupadinho" não ...

Quantas reformas são prec...

arquivos

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Março 2006

favoritos

Letra da Internacional An...

4 Julho de 1937:Foto do a...

Cartaz

Luta anarquista a Norte

Feira do Livro anarquista

O anarquismo na história ...

A accão directa é...

Filme "Memória Subversiva...

Consultório laboral

Projecto de Estatutos da ...

links
desde 23/05/11
contador de visitas
compteur de visite
agora
blogs SAPO