Segunda-feira, 31 de Agosto de 2015

Segundo o INE o desemprego caiu 0,2% e a economia cresceu 1,5% o que é uma fartura.

Se pode dizer que os 0,2% correspondem a 1 e meio desempregados que arranjaram emprego, só resta saber onde e a ganhar quanto.

Já a economia subiu 1,5% que corresponde há mais um cabaz de compras.

É ridículo fazerem esta cálculos, dá ideia que não há mais nada para fazer.

O governo e os partidos bem podem pedir a todos os santinhos para que o desemprego desça, que ele não desce ainda para mais com as 35 horas da oposição e as 40 do governo que insistem na mesma lenga-lenga.

As fábricas/empresas que davam emprego fecharam, as que abrem são para meia dúzia.

 

 

 

 

 

 



publicado por uon às 14:04 | link do post

Sexta-feira, 28 de Agosto de 2015

Liberez-KS-couleur-36efe

Dez anos de prisão para o nosso camarada Alexandr, vinte anos para o cineasta Oleg Sentsov sob a acusação de “terrorismo”! O seu crime? A recusa de todas as mafias e de todos os imperialismos – incluído o do Estado russo – que destroem a Ucrânia.

O Estado russo acaba de condenar Alexandr Koltchenko a 10 anos de prisão e Oleg Sentsov a 20 anos da mesma pena. A acusação de “terrorismo” que serviu para cobrir esta ignóbil decisão de um tribunal que executa as ordens do poder político russo não tem qualquer fundamento

Desde há vários meses que as nossas organizações lançaram uma campanha para informar da situação vivida por A. Koltchenko, conhecido na Crimeia pelas suas ligações antifascistas, sindicais, anarquistas, ecologistas. Nós apoiamos também, é claro, o cineasta O. Sentsov e todas aquelas e aqueles que são vítimas da repressão do regime de Putine.

Alexandr Koltchenko e Oleg Sentsov foram condenados a anos de campos de trabalho porque eles lutam contra a opressão exercida pelo Estado russo; seja no território russo, seja na Crimeia, isso é inadmissível e nós saudamos todas e todos que resistem.

Koltchenko é estudante e militante sindical; ele trabalha também como carteiro, paralelamente aos estudos. Defende activamente, pela sua prática, o direito de organização livre, o direito de criar e fazer viver associações associativas, sindicais, ecologistas ou políticas.

Ele faz parte dos homens e das mulheres que lutam contra a extrema-direita, seja ela ucraniana, russa ou outra.

Porque luta contra a corrupção e pela igualdade de direitos entre todos e todas, A. Koltchenko é o alvo dos clãs oligárquicos seja na Rússia, seja na Ucrânia.

aqui: http://alternativelibertaire.org/?Scandale-Dix-ans-de-colonie

manifesto de apoio de dezenas de personalidades a A. Koltchenko

feed de noticias (em inglês): https://avtonom.org/en/search/node/alexander%20kolchenko

ifa



publicado por uon às 16:58 | link do post

 Partido Socialista tem agora dois dias para refazer a lista, que o tribunal alega ter apenas 28,57% de candidatas femininas. PDR, PAN e PPV/CDC também tiveram problemas com a paridade.

Resolver o problema da paridade nas listas deputados por decreto não funciona, até é um bocadinho autoritário e se não houver paridade o partido é excluído de concorrer à eleições.

Se a moda pega os autocaros só podem andar se forem paritários.

Mas neste mundo só "resolvem os problemas" por via do autoritarismo.

Aparte disso, uma lista paritária não quer dizer que os deputados defendam melhor os eleitores e que as leis sejam melhores para os mesmos que estão sempre a ser alteradas, porque surge sempre uma coisa inesperada.

Também no governo é quase uma lista paritária, havendo na justiça, agricultura interior e finanças mulheres á frente das pastas e não é por isso que o governo é melhor.

As mulheres até são mais radicais que os homens e vejam-se o caso da ministra da agricultura proibiu a pesca à sardinha, alegando falta da mesma, ou nas finanças e justiça que tem sido dos piores ministérios a governar.

Mas nos ministérios chefiados por homens também não se ficam atrás:Economia tem a obsessão de privatizar todos os transportes; segurança social a despedir funcionários e pôr a mesma num caos total.

O governo governado quase em paridade por homens e mulheres tem sido um descalabro total.

Também passa um anuncio na Antena Um em que quer a paridade só nos conselhos de administração das empresas cotadas na bolsa em virtude mérito, vejam bem  a preocupação e apoiado pelo (des)governo de Portugal.

 

 

 

 

 

 

 

 



publicado por uon às 15:59 | link do post

Quinta-feira, 27 de Agosto de 2015

“Quais são as forças sociais do mundo de hoje que estão em condições de levantar uma barreira a esta ofensiva? Quais são as classes capazes de fazer frente ao capital e ao imperialismo e de levar essa luta até ao fim?”

Os únicos que se tem batido contra o capital e o imperialismo e tem pegado o “touro pelo cornos” tem sido os anarquistas e anarco-sidicalistas ao longo do tempo.
Inclusivamente muitos companheiros estão nas prisões da democracia, é estranho, não é, e não são nem violadores, criminosos, pedófilos, etc mas sim lutadores pela liberdade deles e dos outros.
Com todo o respeito que tenho por esse grupo, penso que vocês com todo o vosso idealismo estão a ir pelo caminho errado e se porventura tomassem o poder havia liberdade de pensamento ou se tornavam novos ditadares vermelhos ou azuis:Staline, Lenine Mao, Castro, Bush, Obama, Clinton, Merkel ,Camerom, Passos/Portas, Holande. estado islâmico, etc.

http://www.jornalmudardevida.net/?p=4036#comment-43178



publicado por uon às 17:28 | link do post

Governo aprova estatuto da PSP e acaba com greve às multas

 

Nós estamos motivados para defender um sistema explorador, corrupto e criminoso.



publicado por uon às 16:29 | link do post


sacco-y-vanzetti-14

No dia 23 de Agosto de 2015 passaram 88 anos desde que, no mesmo dia de 1927, foram executados nos Estados Unidos os anarquistas Sacco e Vanzetti. Esta carta foi escrita por Nicolás Sacco ao seu filho Dante cinco dias antes de ser executado por um “crime” de que estava inocente. O seu único crime – e o de Bartolomeo Vanzetti – era o de serem operários anarquistas e lutarem pelo fim da exploração e da opressão.

*

Prisão estatal de Charlestown, Estados Unidos, 18 de Agosto de 1927

Meu querido filho e companheiro:

Desde que te vi pela última vez pensei em escrever-te esta carta, mas o meu prolongado jejum e o pensamento de que não me pudesse expressar como era o meu desejo fizeram-me esperar até agora.

No outro dia, logo que deixei a greve de fome, o meu pensamento voou para ti e quis-te escrever de seguida, mas vi que as minhas forças físicas não eram suficientes e que não estava em condições de as readquirir de imediato, pelo que achei, portanto, que devia adiar. Mas é necessário que o faça antes que nos conduzam de novo para a cela da morte. A minha opinião é que mal o Supremo Tribunal recuse a revisão do processo, vão-nos levar para esse triste lugar e, na segunda-feira, se nada acontecer, matam-nos logo que tenha soado a meia-noite.

 

Eis-me, pois, aqui, completamente só contigo, com toda a força do meu amor, para te abrir os tesouros do meu pobre coração.

Nunca pensei que o nosso amor inseparável pudesse acabar tão tragicamente! Mas sete anos de dor dizem-me que isso se tornou possível.

No entanto, esta nossa separação forçada não mudou num ápice o nosso afecto, que permanece mais sólido e vivo que nunca. Pelo contrário, se isso é possível, aumentou ainda mais.

Isto não é apenas um grande modo de estar na vida, mas também a confirmação de um facto: que o verdadeiro amor fraterno não só se mostra nos momentos de alegria e prazer, mas ainda mais nos momentos de luta e sofrimento.

Recorda-o, Dante.

Nós demonstrámo-lo e, modéstia à parte, sentimo-nos orgulhosos disso.

Muito temos sofrido no nosso longo calvário. Protestamos hoje, como sempre temos protestado, e protestaremos sempre pela nossa liberdade.

Se desisti da greve de fome foi porque não já restava em mim sombra alguma de vida e eu tinha escolhido essa forma de protesto para reclamar a vida e não a morte.

O meu sacrifício estava animado pelo desejo vivíssimo que havia em mim de apertar entre os meus braços a tua pequena irmã, a querida Inês, a tua mãe, a ti e a todo os meus amados companheiros e amigos. Por isso, filho, a vida volta agora, calma e tranquila, a reanimar o meu pobre corpo, ainda que o espírito permaneça sem horizontes e sempre como perdido entre tétricas, sombrias, visões de morte.

E também, meu querido rapazito, depois da tua mãe ter-me falado tantas vezes de ti e de te ter visto nos meus sonhos durante dias e noites, foi uma alegria inefável poder-te ver, apertar-te entre os meus braços e falar contigo como costumava fazer noutros dias… naqueles dias…

Disse-te muitas coisas nessa ocasião e muito mais desejava dizer-te ainda; mas vi que continuavas a ser o amoroso rapaz daquela altura… que eras bom com a tua mãe, que tanto te ama, e não quis ferir mais profundamente a tua sensibilidade, porque estou seguro que continuarás a ser o nobre e bom jovem que agora és e que recordarás para sempre tudo quanto te disse.

Estou tão seguro disto como de que aquilo que te vou dizer agora fará vibrar o teu pobre coração; mas não chores, Dante, porque muitas lágrimas já têm sido derramadas em vão – a tua mãe tem-nas derramado durante sete anos, inutilmente. Por isso, filho, em vez de chorares, faz-te forte para poderes estar em condições de confortar a tua pobre mãe.

Vou-te dizer agora o que costumava fazer quando queria distrair a tua mãe de algum pensamento triste, para que tu possas repeti-lo quando for necessário. Íamos de mãos dadas, num passeio longo através dos campos, ao ar livre e debaixo do sol radiante; apanhava, ao passar, flores silvestres dum lado e do outro e oferecia-lhas, e quando pressentia que estava cansada, sentava-a à sombra de uma árvore e aí, na viva e doce harmonia da mãe natureza, ela esquecia tudo e era feliz, tão feliz…

Recorda também isto, meu filho. Nunca esqueças, Dante, de todas as vezes em que fores feliz na vida de não seres egoísta; partilha sempre a tua sorte com os mais infelizes, os mais pobres e os mais fracos que tu e nunca sejas surdo para os que reclamam por socorro.

Ajuda os perseguidos e as vítimas, porque eles serão os teus melhores amigos; eles são os companheiros que lutam e caem como o teu pai e como o Bartolomeo, que lutaram e que hoje caem por terem reclamado felicidade e liberdade para todas as pobres e maltrapilhas multidões do trabalho.

Nesta luta pela vida encontrarás alegria e satisfação e serás amado pelos teus semelhantes.

Por tudo o que a tua mãe me diz acerca do que tens dito e feito nestes últimos dias da atroz agonia sofridos por mim na cela da morte, estou certo de que serás um dia o jovem por mim sonhado tantas vezes e esta certeza faz-me quase feliz.

Ninguém pode saber ou dizer o que será de nós amanhã, mas se nos matarem tu não deves nunca esquecer de olhar os teus amigos e companheiros com o mesmo sorriso jovial nos lábios com que olhas os teus afectos mais íntimos, porque eles amam-te com o mesmo amor de que rodeiam todos os demais companheiros infortunados e perseguidos.

Isto diz-te o teu pai, o teu pai que é todo para ti; o teu pai que os ama como ama, que sabe e conhece a nobreza da fé – que é a minha, Dante -, os supremos sacrifícios que eles afrontam pela nossa liberdade, porque eu combati ao seu lado, eles são ainda aqueles que fazem com que viva uma esperança no nosso coração. Somente eles podem evitar a nossa electrocução. Esta é a luta, a guerra entre os ricos e os pobres, pela salvação e pela liberdade que tu, meu filho, compreenderás melhor quando fores mais velho, em toda a sua grandiosidade e nobreza.

Pensava constantemente em ti, meu Dante, nos dias triste passados na cela da morte. O canto, as vozes ternas das crianças que chegavam até mim do jardim ali próximo, onde brincava a vida e a alegria sem problemas – apenas a poucos passos de distância dos muros que aprisionam numa atroz agonia três almas em amargura – tudo me fazia pensar insistentemente em ti e na Inês, e desejava-os tanto, tanto, oh filhos meus!…

Depois pensei que tinha sido melhor não teres vindo ver-me nesses dias porque terias encontrado na cela da morte a presença do quadro espantoso de três homens em agonia, à espera de serem mortos, e quem sabe que efeito teria podido produzir na tua mente uma visão tão trágica e que influência poderia ter no teu futuro.

Por outro lado, se não fosses um rapaz demasiado sensível, esta visão poderia ser-te útil quando, mais para a frente, a pudesses recordar para contar ao mundo toda a vergonha deste século que está contida nessa forma cruel de perseguição e de morte infame.

Sim, Dante, poderão crucificar os nossos corpos, como já o fazem desde há sete anos, mas jamais poderão destruir as nossas ideias, que permanecerão ainda mais belas para as gerações futuras.

Dante, quando me referia a três vidas, queria dizer-te que connosco está outro jovem, Celestino Madeiros, que vai ser morto juntamente connosco. Ele já esteve duas outras vezes na horrível cela da morte – que deve ser destruída com a picareta do progresso – essa cela horrível que desonra o Estado do Massachussets. Estas celas deveriam ser destruídas, para no seu lugar se levantarem fábricas e escolas onde se ensinasse o útil e o bom a centenas de crianças.

Dante, exorto-te mais uma vez a seres bom e a amar com todo o teu afecto a tua mãe nestes dias tristes, e eu morrerei com a certeza de que, com todos os teus cuidados e afectos, ela será menos infeliz. E não deixes de conservar um pouco do teu amor para mim, filho, porque eu amo-te tanto, tanto…

Os meus mais fraternos cumprimentos para todos os bons amigos e companheiros.

Beijos afectuosos para a pequena Inês, para a mamã e para ti um abraço do coração do teu pai e companheiro

Nicolás Sacco

PS. Bartolomeo envia-te também os seus carinhosos cumprimentos. Espero que a tua mãe te ajude a compreender esta carta, uma vez que não pude escrever melhor e de maneira mais clara, porque não me sinto suficientemente bem e estou fraco, tão fraco… Adeus!

aqui: https://periodicoelsolacrata.wordpress.com/2015/04/27/carta-de-nicola-sacco-a-su-hijo-dante-antes-de-ser-ejecutado/

Ver também:

Sacco y Vanzetti: Condenados a muerte por pobres, inmigrantes y anarquistas (castelhano)

Sacco y Vanzetti: Sus vidas, sus alegatos, sus cartas [livro]

[Documentário/castelhano] Sacco and Vanzetti (Peter Miller, 2006)

https://colectivolibertarioevora.wordpress.com/2015/08/26/sacco-e-vanzetti-carta-de-nicolas-sacco-ao-seu-filho-dante-antes-de-ser-executado/#more-9789

Filme Sacco y Vanzetti (versão original falada em italiano)

sacco y vanzetti



publicado por uon às 10:37 | link do post

Quarta-feira, 26 de Agosto de 2015

 Durão Barroso na Universidade de boys do PSD, o ex-presidente da comissão Europeia considera que a Europa deve receber os migrantes do Norte de África de "portas abertas, mas não escancaradas" para não dar força aos argumentos xenófobos.

Barroso tem chamou "palhaço" a Donald Trampa candidato republicano à presidência dos States, ou seja,disse o roto ao nu.

Pensávamos que Barroso queria impedir a entrada dos emigrantes da África do Norte na Europa, como ele não fosse um dos responsáveis pelas guerras civis, ocupações por parte de países da Nato no Iraque, Líbia, Somália, Síria,  Yemam, etc. e que obrigaram milhões a vir para a Europa à procura duma coisa que não tem nos seus países que é PAZ.

Barroso faz parte daquele grupo de Bush, Blair e Asnar que mandaram atacar o Iraque a pretexto da armas destruição maciça, nunca encontradas e que deram origem a ocupação por tropas de EUA e ocidentais e posteriormente a guerra civil entre sunitas e chiitas e à nascença dos terroristas do Estado Islâmico que tem massacrado populações inteiras da Síria do Iraque e Líbia e diversos atentados terroristas.

O mundo dá muita volta pode ser que ainda vejamos este grupo e outros no banco dos réus como mandantes de crimes contra humanidade.

 

 

 



publicado por uon às 15:21 | link do post

bielorrussia-ihar-alinevich-mika-1

Neste sábado, 22 de agosto, o Presidente da Bielorrússia, Alexander Lukashenko, decidiu indultar e libertar os 6 presos políticos no país. Isso inclui os anarquistas Ihar Alinevich, Mikalai Dziadok e Artsiom Prakapenko.

Eles eram considerados os últimos presos políticos na ex-república soviética, cujo governo é acusado com frequência de autoritarismo.

Lukashenko, no poder desde 1994, é considerado por muitos analistas e defensores dos direitos humanos um governante autoritário e pouco respeitoso das liberdades civis.

Mais infos: abc-belarus.org

agência de notícias anarquistas-ana



publicado por uon às 11:34 | link do post

Cinco horas, mais coisa menos coisa, entre o Largo do Carmo e o Largo da Severa, foi quanto António Costa precisou para percorrer demoradamente a sua Lisboa, a cidade em que deixou obra, "diminuiu impostos" e "reduziu a dívida".

É evidente que Costa na CML fez algumas obra de fachada para encher o olho aos olhos dos lisboetas.

Um autarca desde que tenha dinheiro para fazer obra só não faz se não quiser, aliás como toda a gente e não faz dele um grande autarca com grandes projectos.

Como é evidente um autarca gosta de dar nas vistas ser simpático dar uns sorrisos às velhinhas, mesmo que não faça nada de relevante para subir na carreira politica mesmo que seja um cacique local e nos corredores da câmara seja o maior dos ditadores com os seus funcionários.

Quanto ao abaixamento de impostos não foi tanto assim.

Os lisboetas pagam mais impostos de saneamento, basta ver a conta da água.

 

 

 

 

 



publicado por uon às 11:12 | link do post

Terça-feira, 25 de Agosto de 2015

Depois de um ano a tentar, sem sucesso, concessionar os transportes por concurso, Governo recorre ao ajuste directo das empresas STCP/metro do Porto que consiste em concessionar a melhor proposta em termos de qualidade/preço, mas pode não funcionar assim.

Estamos a um mês das eleições e o governo lança ajuste directo para concessionar empresas de transportes de Porto.

Se calhar quem ganhar resolve fazer o mesmo que o governo, mas é no mínimo bizarro que o governo queira concessionar à pressa sem dar cavaco a ninguém.

Esta concessão é muito nebulosa pode haver quem queira pôr uns dinheiros ao bolso?

 

 

 

 



publicado por uon às 16:57 | link do post

Abril 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
13
15

16
22

23
24
25
29

30


posts recentes

Sindicato Arousano Libert...

Madrid Manifestación 1 de...

A morte da família real d...

Desfile na avenida da Lib...

O fenómemo Mélanchon

1º Maio Barcelona

PNR: um Estado forte prot...

Comunicado para o 25 de A...

Governo "poupadinho" não ...

Quantas reformas são prec...

arquivos

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Março 2006

favoritos

Letra da Internacional An...

4 Julho de 1937:Foto do a...

Cartaz

Luta anarquista a Norte

Feira do Livro anarquista

O anarquismo na história ...

A accão directa é...

Filme "Memória Subversiva...

Consultório laboral

Projecto de Estatutos da ...

links
desde 23/05/11
contador de visitas
compteur de visite
agora
blogs SAPO