Quinta-feira, 30 de Agosto de 2007

A precaridade laboral no Estado é assustadora.Em todos os sectores da actividade estatal há imensos jovens com contratos laborais precários.

No sector da saúde a classe dos enfermeiros é a mais afectada com algumas centenas senão milhares de jovens enfermeiros que estão numa situação precária, quando não havia necessidade nenhuma para esse facto, devido à falta de enfermeiros nos hospitais.

No sector da educação o pessoal auxiliar é o mais abrangido por esta situação, devendo ser milhares de auxiliares nestas situação.

Na câmaras também existe esta praga dos contratos precários, atravessando a totalidade das categorias.Desde pessoal técnico superior a pessoal operário e auxiliar.

Não é novidade para ninguém que esta situação não interessa aos serviços, aos interessados, mas interessa a quem contrata, porque assim dispõe dos trabalhadores a seu bel-prazer.

Na Câmara de Lisboa está a ser feito um estudo sobre os números de pessoal precário, resta saber se esse estudo resulta em despedimentos de trabalhadores devido à "crise" que assola a Câmara.

Esta situação deve-se em primeiro lugar aos partidos que têm passado pelo governo PS/PSD/CDS, que têm posto os trabalhadores em sentido, mas também não estão isentos de culpas as centrais sindicais CGTP/UGT que  têm definhado nesta área da precarização laboral como principais negociadores destas políticas contrárias aos trabalhadores.



publicado por uon às 16:18 | link do post

Fevereiro 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
13

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28


posts recentes

Nem comunismo autoritário...

O ESTADO DO ESTADO

Passos deixa parlamento

Mais dinheiro para a NATO...

1978-02-00 - Satanás Nº 0...

Mais dinheiro para a NATO...

O desmantelamento da indú...

Igreja pede a crentes uma...

Autoeuropa: Os obreros nã...

5 milhões para gastar no ...

arquivos

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Março 2006

favoritos

Letra da Internacional An...

4 Julho de 1937:Foto do a...

Cartaz

Luta anarquista a Norte

Feira do Livro anarquista

O anarquismo na história ...

A accão directa é...

Filme "Memória Subversiva...

Consultório laboral

Projecto de Estatutos da ...

links
desde 23/05/11
contador de visitas
compteur de visite
agora
blogs SAPO