Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Rui Rio justifica leis laborais com interesse nacional. Por acaso já ouvimos esse fado diversas vezes. Mas não colhe. 

Quantas vezes já foi mudado o Codígo do Trabalho desde Bagão Félix que meteu todas as leis do trabalho numa única lei. Bagão já saiu do governo a mais de 10 anos. O Código do Trabalho desde esse tempo já foi alterado por todos os governos de Sócrates, Passos, Costa. As leis são más para o trabalhador, mas não tem tempo para ter eficácia e seu deu resultado. A pressão dos patrões representados no Conselho Concertação Social (CCS) para terem mais lucros e explorarem os trabalhadores é mais que muita. Afinal quem é faz as leis é a CIP/CCP/CAP, etc. Governo prostitui o trabalhador. O trabalhador tem de estar sempre de perna aberta para receber os ditames dos patrões. Quanto pagarão os chulos dos patrões para obter o que querem dos trabalhadores - despedimentos precariedade, baixos salários, mais lucros, etc.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:57

É por que estão satisfeitos. Mas a noticia é no mínimo esquisita que nem dá para acreditar. Só fazerem 5 trabalhadores em 1700. Também não se esperava que fizessem todos greve.Dada a tamanha injustiça do contrato de Ronaldo ganhar 30 milhões e os trabalhadores não serem aumentados a 10 anos que a adesão fosse de 1/4 do trabalhadores. Tem de ver o registo histórico desta fábrica em matéria de lutas sindicais. Se é uma fábrica que adere a lutas sindicais e manifestações ou não. Há muitas empresas em Portugal em os trabalhadores podem sofrer todo o género de ilegalidades e atrocidades (despedimentos exploração, etc) por parte da entidade patronal e os trabalhadores não lutam por que a entidade patronal é muito cruel com os trabalhadores. Depois temos que ver que sindicatos é que actuam dentro da empresa ou se há sindicatos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:07

 

italia-protesto-contra-a-contratacao-milionaria-1

Trabalhadores da Fiat Chrysle

Paguem melhor aos trabalhadores da FIAT. Enquanto Ronaldo vai receber 30 milhões/ano os salários dos operários da Fiat não são aumentos à dez anos. Os trabalhadores não tem nada contra o Ronaldo, mas a favor é que não devem ter também. Está instalada a ronaldomania.Compram camisolas a preço milionário. O povo italiano anda todo anestesiado. Isto era para saírem a rua e manifestarem-se contra esta injustiça.Mas nada fazem. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:12

PNR no seu site denuncia que o Sindicato da Função Pública do Norte é acusado por funcionários, ex-funcionários e associados de estar a exercer intimidação e assédio moral sobre duas trabalhadoras da própria estrutura.

Pois, mas estes senhores do PNR também devem fazer o mesmo aos seus funcionários se os tiverem senão era "uma peluda".

Qualquer patrão que tenha empregados faz isso aos seus trabalhadores intimidado-os.

Até aqui nada de anormal por que todos os sindicatos com trabalhadores ao seu serviço são monitorizados pelos dirigentes do sindicato.Cada dirigente tem o seu pelouro.Até nos partidos existe essa distribuição de pelouros. Nas câmaras nas juntas cada membro do executivo tem o seu pelouro e um deles é dos recursos humanos. Nos serviços do estado os membros do governo não podem fazer isso por que a máquina burocrática é muito grande.Aqui são os directores que gerem os funcionários todos monitorizados através do relógio de ponto por pessoas encarregues desse serviço.É norma quase normal que o assédio laboral predomina nos serviços do estado com todo à vontade. O assedio também se faz entre funcionários. O que estes senhores dizem para sacudirem a água do capote se não houvesse intimidação isto "era da Joana", então esses cavalheiros estão lá para manterem a moral o respeito aos seus subordinados. 

Qualquer trabalhador que trabalhe por conta de outrem é vitima de qualquer coisa.

https://www.facebook.com/PNR.Partido.Nacional.Renovador/?hc_ref=ARRyr_WEkNOw_T2UZMKYNOvTfXZtYRq9AGShpxvq1hlk7UyAexrxni8z73Ydsw7b3gs&fref=nf

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:54

Ratos a solta na cadeia do Linhó

por uon, em 12.07.18
Foto de APAR - Associação Portuguesa de Apoio ao Recluso.

 

PARA MUITA GENTE O PRESO NÃO TEM DIREITOS DE RECLAMAR. FEZ TEM DE SOFRER E PAGAR. ESTÁ NA HORA DO PRESO RECLAMAR E MANIFESTAR-SE POR TUDO O QUE VAI MAL NAS CADEIAS. CONTRA A REPRESSÃO DOS GUARDAS, CELAS SEM CONDIÇÕES, COMER SEM CONDIÇÕES DE HIGIENE E BOA CONFECÇÃO. HIGIENIZAÇÃO DAS CADEIAS COM DESRATIZAÇÃO DAS MESMAS E LIMPEZA DIÁRIA, TRABALHO PAGO, DIREITO A FÉRIAS E SUBSÍDIOS COM QUALQUER TRABALHADOR FORA DA CADEIA. DIMINUIÇÃO DE PENA PARA QUEM TRABALHAR. DIREITO DE REUNIÃO E MANIFESTAÇÃO E SINDICATO DOS RECLUSOS DENTRO DAS CADEIAS., ETC., ETC.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:40

QUANDO SERÁ POSSÍVEL FAZER UM OPERAÇÃO CONTRA O REGIME.COMO É EVIDENTE ESTA OPERAÇÃO NÃO PODE SER FEITA PELOS MESMO (PJ/PSP/GNR/SIS, ETC) QUE SÃO OS PROTECTORES DO REGIME POLÍTICO QUE ESTÁ PODRE CORRUPTO E MAL GOVERNADO QUE NOS TEM MATADO TODOS OS DIAS A AVALIAR PELO AUMENTO DAS MORTES VERIFICADAS. QUANDO FOI DO 25 DE ABRIL DE 1974 NÃO FOI FEITA UMA RAZIA DE ALTO ABAIXO E CHEGAMOS A ESTE TERRORISMO DE ESTADO QUE FAZ MEGAOPERAÇÕES TODOS OS DIAS MAS NADA RESULTA E FICA TUDO NA MESMA E OS CORRUPTOS E POLÍTICOS DESGOVERNADOS CONTINUAM A SOLTA E ATÉ LHE BATEMOS A PALA.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:24

Dar melhor uso ao panteão

por uon, em 10.07.18

projeto-lei do PS e do PSD que concede honras de Panteão Nacional a todos os ex-Presidentes da República dois anos após a sua morte merece "dúvidas, para não dizer reservas" do CDS-PP.

Resultado de imagem para jantares no panteão

Cunhal não pode ir para lá.Ele lá pensou é melhor ser cremado para depois de morto não andarem comigo as costas para um lado e para outro e não ser objecto de visita de turista. Outros tais como o anarquista Emídio Santana não foi presidente da república mas foi um antifascista que lutou contra o fascismo e contra Salazar não tem direito a panteão. Que fazem os corpos no Jerónimos, no panteão, etc. é crema-los e está o assunto arrumado.

É melhor dar melhor uso a esses monumentos tais como grandes jantaradas.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:05

 
 
Comunicado do STML - Sindicato dos Trabalhadores do Município de Lisboa :
Aprofunda-se o esvaziamento da Câmara Municipal de Lisboa

 

Paços do ConcelhoNo passado dia 7 de junho foi aprovada em reunião de câmara a proposta nº286/2018 que aponta mais um processo de reestruturação de serviços. O executivo liderado por Fernando Medina chama-lhe "ajustamento orgânico" mas, na prática, impõe a criação, reformulação e redefinição de novas divisões, departamentos e direções municipais, alterando significativamente as respetivas competências. A proposta agora sujeita será reencaminhada para a Assembleia Municipal de Lisboa para votação em termos definitivos.

Em fins de Abril, o STML teve conhecimento deste projeto pela comunicação social, situação per si já negativa. Numa conversa informal com o Vereador dos Recursos Humanos e Finanças a 10 de Maio, questionou-se sobre o processo em curso e o afastamento de Sindicato e trabalhadores do mesmo. Fomos informados nesse momento que seria convocada uma reunião de apresentação sobre o referido "ajustamento orgânico". A mesma teve lugar a 14 de Maio, ficando o STML de enviar parecer no espaço de 4 dias a contar dessa data. Apenas a 22 de Maio foi possível enviar à CML a posição do sindicato sobre este processo. Perante um cenário de factos aparentemente consumados, não podemos deixar de criticar a forma, muito pouco transparente e democrática como este processo foi assumido pelo atual executivo, desvalorizando o envolvimento atempado e sério de trabalhadores e sindicato.

Nos fundamentos e objetivos desta reestruturação evidencia-se, novamente, o aprofundamento de um caminho desde sempre criticado e denunciado pelo STML que aponta o paulatino esvaziamento e corresponde desresponsabilização da CML nas suas competências e intervenção junto da cidade e população de Lisboa.

A reformulação drástica da Direção Municipal de Projetos e Obras (DMPO), que passa a designar-se Direção Municipal de Manutenção e Conservação (DMMC), transferindo importantes competências, meios humanos para as quatro empresas municipais – SRU, GEBALIS, EGEAC e EMEL – consubstancia, no essencial, a eliminação da capacidade de intervenção direta da CML em áreas centrais da cidade. No limiar desta medida, a 'criação artificial de uma empresa municipal de projetos e obras' disseminada pelas empresas municipais já existentes.

Verifica-se ainda noutras áreas, a criação de novas orgânicas, destacando a Divisão de Relação com as Juntas de Freguesia que indica o paternalismo inconstitucional de uma Câmara e do seu Executivo perante órgãos de base eletiva democrática, autónomos e independentes como as Juntas de Freguesia, valorizando a falaciosa e perniciosa tese das "minicâmaras" chefiadas por "vereadores locais". Menospreza-se por esta via os executivos e assembleias de freguesia estabelecidas eleitoral e legitimamente pelas respetivas populações. Com a criação desta nova divisão, prepara-se também o culminar do processo de "municipalização", ao qual o STML se opõe veementemente. Trata-se da desconcentração das funções sociais do Estado nas áreas da saúde, educação, segurança social e cultura para as Câmaras Municipais que, optarão depois, de as transferir em parte ou na totalidade para as Juntas de Freguesia. Estratégia que, para além da evidente desresponsabilização do Estado face à sua missão social perante o país e os portugueses, contribuirá para aumentar assimetrias territoriais e demográficas, também a criação de cidadãos de primeira e de segunda no acesso aos referidos serviços públicos. Previsível neste cenário, a degradação da situação financeira das Câmaras Municipais e Juntas de Freguesia servindo, por sua vez, de argumento para alimentar os interesses privados que espreitam no horizonte a exploração de áreas de interesse público perante as incapacidades pré-construídas de quem as devia assumir em primeiro lugar, isto é, o poder público através do Estado central.

Observam-se ainda neste processo, entre muitas outras alterações, a eliminação da Direção Municipal da Educação e Desporto (DMED); a passagem da Divisão de Relação com o Munícipe (DRM) e da Divisão de Saneamento (DS) a Departamentos; a dependência do Departamento de Estrutura de Proximidade e Espaço Público (DEPEP) para a Direção Municipal de Economia e Inovação (DMEI); a reformulação da Direção Municipal de Mobilidade (DMM); ou o retorno do DEMIEM à actual DMMC. Também as UIT's voltam a ser reequacionadas, mantendo-se, porém, as dúvidas que sempre acompanharam a sua criação, face à missão que supostamente objetivam.

O que se observa com nítida lucidez, além do esvaziamento e desresponsabilização da CML supradita, é a atribuição noutros casos de mais competências e aparente robustez, sem, todavia, equacionar o imprescindível e corresponde reforço de pessoal. Não se compreende como será possível aliar uma estratégia que não contempla parte essencial em toda esta vontade, nomeadamente a nível dos meios humanos, ou seja, os trabalhadores.

O STML de não deixará de acompanhar este processo, envolvendo e debatendo com os trabalhadores das inúmeras orgânicas afetadas por esta restruturação, os caminhos que salvaguardem os seus interesses e direitos, não deixando de defender simultaneamente os direitos da população de Lisboa a serviços públicos municipais de qualidade.

Num momento em que aumentam as exigências e desafios da cidade, o que se exige, antes de tudo, é o investimento e reforço dos instrumentos de intervenção da Câmara Municipal, em termos humanos, mas também materiais. Ora, o que se constata é claramente o caminho inverso, aceitando como inevitável o atual Executivo os facilitismos e a prática de externalização, concessão ou privatização, enquanto momentos distintos de um mesmo processo.

Dizemos NÃO a mais uma reestruturação que, para além de diminuir a capacidade da CML em importantes áreas de intervenção pública, aprofunda a lógica da desresponsabilização assumido como caminho priorizado há mais de uma década pelo poder político que governa a cidade.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:32

Nato é uma organização militar terrorista que há muito devia estar abolida. Quando havia Pacto de Varsóvia é possível que fizesse sentido haver um contrabalanço em relação aos países Leste.Hoje não temos Pacto de Varsóvia ou qualquer outra organização belicista a não ser a Nato que é suportada pelos países ocidentais liderada pelo EUA. Como toda a gente sabe a Nato tem atacado diversos países para fazer valer os interesses capitalistas ocidentais e nunca foi beliscada por isso e gastam muito dinheiro em armas que podia ser canalizada para outros sectores como por exemplo a saúde, trabalho, etc.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:17

Como é evidente não há dinheiro para tudo.É preciso fazer opções. Mas o dinheiro tem ido todo para as PPP e para a banca não deixando margem para obras essenciais, como são o caso das estradas nacionais que estão em muito mau estado, designadamente as do Alentejo. As estradas quem ligam Alcácer do Sal a Grândola e a Beja estão em muito mau estado.São estradas com muito movimento de camiões que degradam as mesmas devido ao peso.As Nacionais como não pagam portagem nunca são remodeladas.
Quanto não haver dinheiro para aumentos de salários de trabalhadores do estado esse fado já dura a quase 10 anos. As carreiras levam muito dinheiro aos cofres do estado. Se acabarem com as carreiras (SIADAP) que só fazem divisões entre categorias e substituírem por salários justos no estado as guerras entre classes corporativas professores/enfermeiros/médicos/juízes/policias,funcionários dos tribunais, técnicos superiores, etc. acabam de vez.Cada classe deve ter um salário e não privilégios de classe.Os parentes pobres do estado são os assistentes operacionais e técnicos que desenvolvem um trabalho que mais ninguém sabe fazer e são os que ganham menos.

É preciso fazer opções.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:25



Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2006
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D