Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

LUTA ENTRE CLASSES

LUTA ENTRE CLASSES

Polícia carrega na Amadora

14.03.07, uon

Portugal Diário

Amadora: PSP nega «carga policial»

2007/03/13 | 21:05
Sindicalista foi detido durante manif frente à Pereira da Costa
 

O Comando Metropolitano da PSP negou hoje que tenha ocorrido uma «carga policial» sobre os trabalhadores da empresa Pereira da Costa, na Amadora, após a central sindical CGTP ter exigido a retirada da polícia do local.

«Não houve qualquer carga policial. Isso está fora de questão», disse hoje à agência Lusa o oficial de serviço ao Comando Metropolitano da PSP, subcomissário André.

Em comunicado divulgado hoje ao final da tarde, a CTGP repudiou a «carga policial» que afirmou ter sido infligida aos trabalhadores da empresa Pereira da Costa, exigindo a retirada imediata da polícia do local ao ministro da Administração Interna.

A CGTP pediu a intervenção do ministro de Estado e da Administração Interna, António Costa, «com vista à imediata retirada daquele contingente policial, já que se trata de um conflito cuja essência é de natureza laboral».

Em declarações à Lusa, a fonte do Comando Metropolitano adiantou que os agentes policiais que se encontravam no local «estavam a dar cumprimento a um arresto que estava a ser executado por ordem judicial».

A mesma fonte referiu ter tido a informação de que os agentes, cujo número não soube adiantar, estavam a sair do local cerca das 19:30.

A PSP confirmou que «um cidadão foi conduzido à esquadra para identificação».

 

A Policia "democrática" carregou sobre trabalhadores à porta da empresa.
Os trabalhadores estão em luta à cinco meses contra os despedimentos e encerramento da empresa, e o governo Sócrates/PS foi lá dar uma ajudinha ao patrão, quer quer tirar as máquina da empresa e ir para outro lado explorar outros trabalhadores.
Ouvi na TSF, que os trabalhadores depois da carga policial estiveram a comer e a beber com polícias, isso é que eles fizeram mal,
Não há polícias bons e outros maus.
São todos maus e estão do  lado governo do capital qualquer que ele seja.