Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

LIBERDADE E BEM ESTAR

LIBERDADE E BEM ESTAR

FEIRA DO LIVRO ANARQUISTA

16.05.08, uon

A guerra entre os senhores que mandam nos livros estalou.Longe vão os tempos que a feira do livro era uma festa com milhares de pessoas a passear e a comprar, agora que estalou a crise para os leitores a guerra entre concorrentes acentou-se.

Agora os livros passaram também a ter um campo de batalha.O grupo Leya do ex.patrão da TVi adquriu uma série de editoras, até a editora do Partdo Comunista a Caminho foi na onda para o novo grande patrão dos livros Paes.

Agora o Paes quer impor um pavilhão só para si. As outras associações APEL e a UEP já andam em guerra de interesses.

A Câmara está também no meio desta guerra entre interesses livreiros. A Câmara dá todos os anos um subsídio para a Feira do Livro, resta saber como é que a história acaba.

 

No próximo fim-semana 23,  24 e 25  começa a

FEIRA DO LIVRO ANARQUISTA 

NO GRUPO DESPORTIVO DA MOURARIA ,

TRAVESSA DA NAZARÉ, 74

LISBOA

evento sem guerras e sem subsidios do Estado ou da Câmara quem quiser que passe por lá e pode adquirir livros baratos sobre como funciona o anarquismo sobre a autogestão, haverá  também eventos culturais,  musicais e debates.

 

 

Comentário de uma leitora do (P)

 

pois agora que o barco afunda, é melhor que saltes ó costa, não vás perder pontos nas sondagens. Esta CML é uma barbaridade, gastou milhões em tuneis, viadutos e merdutos para os senhores de cascais e arredores trazerem os seus carros para Lisboa, e agora que está falida manda a policia municipal para os bairros residenciais para bloquearem os carros dos residentes, que com tanto burgues cascaisiano, não têm onde estacionar e são obrigados a estacionar em locais inconvenientes. Agora esta tb...queres deixar o payes transformar a feira num carnaval capitalista? Low-profile é a imagem de marca da Feira do Livro. Para grandes barracas já temos a FNAC. Ninguém tem culpa que o Payes tenha preparado a sua grande apresentação ao publico na Feira do Livro. Mas a verdade é que: ou todos iguais ou todos diferentes...não dá para todos iguais excepto a Leya...já parece o caso do charuto no casino e do cigarro no avião do PM, para os tubarões há sempre excepções...para o povo é que a tolerancia é zero. E ainda chamam a isto democracia? Isto é nepotismo disfarçado.