Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

LIBERDADE E BEM ESTAR

LIBERDADE E BEM ESTAR

Porto:Corridas de aviões de papel reciclado

05.09.08, uon


 

Que fazem no Domingo?Que tal uma corrida de aviões de papel reciclado!?Apareçam na Casa da Horta às 15h para construírem os vossos aviões e participarem na corrida às 16h! Haverá prémios para os grandes vencedores!!!!Se em vez de participarem neste fantástico evento preferirem assistir à chamada “formula 1 do ar”, vocês lá sabem… Já que vivemos no Mundo da incoerência e do espectáculo…!!!Abrimos os jornais, assistimos telejornais e programas de TV e são cada vez mais as notícias sobre novos automóveis híbridos com redução de C02, programas de reflorestação…Hoje em dia tudo parece girar à volta de ser o mais ambientalmente correcto.E o que fazem grandes empresas? Organizam corridas de aviões que emitem X C02 por km. E o que fazem as câmaras municipais? Apoiam!! E o que fazemos nós? Vamos alugar salas para ver e divertirmos-nos, vamos criar filas de trânsito para lá chegar, vamos de Lisboa (ou até voar desde Nova Iorque) para o Porto porque o ESPECTÁCULO compensa!!! Vamos empurrar-nos e acotovelar-nos uns aos outros, competir pelo lugar melhor, vamos acordar cedo e guardar lugar, vamos pagar bem caro para ver de perto, vamos fazer dinheiro e vender cerveja, vamos deixar a criança subir para cima do telhado, vamos sair mais cedo do trabalho.. Melhor: não vamos trabalhar!!! Qual S.João qual quê!!!! Passemos a festejar o S. Red Bull!No final: C02 emitido pelos aviões, C02 emitido pelos automóveis que transportaram a maioria das pessoas ao local, lixo nas ruas, toneladas de restos de publicidade….Ligamos a televisão e volta o paleio do costume: desenvolvimento sustentável, redução deC02, energias renováveis, blá blá blá…(A Casa da Horta – Associação Cultural, não pretende com este evento afirmar-se como um colectivo completamente coerente e perfeito (que não é), mas sim chamar a atenção para o facto da nossa sociedade ser cada vez mais uma sociedade do espectáculo em que os valores que tanto reclama são por vezes esquecidos.)