Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

LIBERDADE E BEM ESTAR

LIBERDADE E BEM ESTAR

Viana do Castelo:113 escolas fecharam

15.09.08, uon

(Jn)

 

O distrito de Viana do Castelo conta este ano lectivo com 145 escolas primárias, menos 113 do que em 2005-2006, mas a tendência é para reduzir ainda mais, com a aposta na construção de centros escolares.

Em relação ao ano lectivo anterior, o distrito perde 15 escolas, concretamente oito em Arcos de Valdevez (passa de 17 para nove), seis em Ponte de Lima (de 35 para 29) e uma em Viana do Castelo (de 48 para 47).

Os restantes concelhos mantêm exactamente o mesmo número de escolas do ano anterior: nove em Monção, 14 em Ponte da Barca, 11 em Caminha, 10 em Vila Nova de Cerveira, 10 em Valença, cinco em Melgaço e uma em Paredes de Coura.

As 145 escolas que vão funcionar este ano lectivo constituem exactamente metade do número de freguesias do distrito (290).

No entanto, o número de escolas tende a reduzir ainda mais com a aposta dos municípios na construção de centros escolares.

É o que acontecerá em Melgaço, onde no final do início do ano lectivo 2009/2010 abrirá, na sede do concelho, um centro educativo que vai acolher os alunos da zona ribeirinha da vila, o que significará o fecho definitivo das cinco "primárias" que ainda resistem.

A Câmara de Melgaço foi, aliás, a primeira do País a construir um centro escolar, em 2000, quando abriu em Pomares uma estrutura para concentrar todos os alunos das sete freguesias serranas, o que permitiu o encerramento de sete escolas primárias.

Em Ponte da Barca, onde já existe um centro escolar na sede do concelho, a Câmara vai construir mais duas estruturas do género, que deverão abrir também no ano lectivo 2009/2010 e que permitirão o encerramento das 15 escolas primárias que este ano ainda abrirão portas noutras tantas freguesias.

Em Vila Nova de Cerveira, dentro de dois anos os alunos do primeiro ciclo deverão igualmente estar concentrados em três centros escolares, estando prevista a construção de estruturas idênticas em praticamente todos os outros concelhos do distrito.

É o caso de Valença, onde este ano lectivo vão continuar abertas duas escolas com menos de 10 alunos, em Boivão e Verdoejo, que, no entanto, têm os meses contados, já que em 2009/2010 os alunos destas freguesias serão transferidos para o centro escolar que vai ser construído em Friestas.

Viana do Castelo tem em fase de início de construção os centros Escolares de Mujães, Perre e Santa Marta, num investimento superior a quatro milhões de euros.

Em Paredes de Coura, o problema já está resolvido desde 2004, ano em que a Câmara optou pela concentração do primeiro ciclo num único edifício, construído de raiz, face ao cada vez mais reduzido número de alunos, uma situação que levava a que a maioria das escolas estivesse "praticamente às moscas".

 

Comentário:

 

Em três anos de  vigência deste governo fecharam só no distrito de Viana do Castelo 113 escolas o que significa que os alunos vão ter que andar mais kilómetros para se deslocarem para e escola.

Com este fecho implica que os alunos tenham de gastar mais dinheiro em transportes, mais tempo o  que pode implicar que os alunos abandonem as escolas mais cedo do que era naural se tivessem uma escola perto de casa.

Se este governo apoia a educação, então isso não se nota nada, pelo contrário o analfabestismo pode aumentar e pode ter consequências futuras para arranjar emprego compatível e o desenvolvimento pessoal e local pode ficar comprometido.

Como dizia Victor Hugo o celébre escritor francês "abrir uma escola é fechar dez cadeias" e pelo o vistos este governo quer fechar escolas e abrir cadeias.