Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

LIBERDADE E BEM ESTAR

LIBERDADE E BEM ESTAR

Australia:anarquistas conseguem cancelar feiras de armas

18.09.08, uon

[Sensacional ?vitória? dos ativistas anti-guerra e anarquistas
australianos. Conseguiram cancelar uma exposição internacional de material
bélico. Governo e Departamento de Defesa australiano desconfiavam de
violência por parte de grupos radicais de protestos durante os três dias
de evento.]
O próximo 11 de novembro (dia em que é celebrado o "Dia da Memória" das
pessoas mortas na primeira guerra mundial), em Adelaide, Austrália, iria
se realizar o APDSE (Asia Pacific Defence & Security Exhibition), uma
grande feira internacional de exposição e venda de material bélico de
defesa e segurança para a Ásia e o Pacifico. Calculava-se que seriam
comercializados nesse evento mais de 1,4 trilhões de dólares em
armamentos.
Esta feira é, praticamente, para a compra e venda de armas, e países como
EUA, Inglaterra, França, África do Sul e outros, já tinham reservado uma
quantidade ampla de cadeiras para o evento.
No momento que o "governador" da Austrália do Sul, Kevin Foley, anunciou
que, em Adelaide, seria realizada a exposição, ativistas contra a guerra
começaram a planejar um dia de ação direta e atividades durante os três
dias do evento, e a organizar, desde então, ativistas de todo o continente
australiano para convergir a ele. A idéia era fazer um festival de paz
entre 9 e 11 de novembro, para bloquear completamente esse evento
militarista.
Sábado retrasado, 6 de setembro, num comunicado público, Kevin Foley
anunciou que ia cancelar a feira. A razão, explicou, é de segurança, já
que havia "ameaças de violência" por parte de manifestantes contra o
evento.
Os organizadores da APDSE afirmaram que a exposição estava sendo objetivo
de manifestantes violentos e organizados, com um histórico de haver
causado o fechamento de outras exposições de defesa e segurança (em 1991,
quando uma exposição como esta foi projetada, protestos prévios acabaram
em distúrbios muito violentos e que causaram seu cancelamento), e de
participação em eventos internacionais (como os protestos contra o G20).
No comunicado público, o governador se referiu aos manifestantes como,
"anarquistas de vida pequena", dizendo que são só anarquistas que gostam
de perturbar a "sociedade civil", ?perversos e perigosos para a
sociedade?, ?que querem uma sociedade num estado de anarquia, para seus
prazeres perversos?, e ?um monte mais de coisas que mostram sua
incultura?, de ?seres sem pudor?, ?sem um pingo de credibilidade?.
Diante desta situação, ativistas australianos e anarquistas, queremos
mostrar a nossa mais profunda alegria, porque alcançamos o fechamento
desta exposição dos comerciantes da morte.
AnarCol
agência de notícias anarquistas-ana