Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



vVer link abaixo

 

http://expresso.clix.pt/Actualidade/Interior.aspx?content_id=389691

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:02

 

                   fotos da manif.contra o fascismo, no dia 25 de Abril

 

- Vídeo Amador (após o conflito, com relato do que se passou):

A luta contra fascismo deve ser compreendida como uma frente para a luta contra o actual governo do PS.

O governo do PS, têm tido actuações que parecem ser de um governo de extrema-direita.

A política economica e social empreendida pelo o governo de Sócrates só vislumbra uma política virada contra os mais pobres e necessitados.

A estratégia de Sócrates em retirar todos os benefícios económicos e sociais ao povo português, só revela uma política que  é contra os trabalhadores e restringir as liberdades de protestar livremente.

Este governo de Sócrates em relação funcionalismo público principal sustentáculo  do país e do desenvolvimento económico social através da rede de meios escolares, saúde infranestruturas básicas produzidas pelas autarquias locais que eram um garante fundamental das estrutura organizativa das populações está a  ser desmantelada aos poucos pelo governo de Sócrates, com a retirada de meios financeiros para as diversos organismos estatais e públicos.

Em contrapartida o governo não se coibe de gastar mais 400 milhôes de $€ para as forças de segurança e militares, ficando as escolas os hospitais, as maternidades as autarquias locais os desempregados,etc.etc. e as forças produtivas muito mais enfraquecidas com falta de verbas para fazer valer a sua vida.

Por isso a luta contra o fascismo deve ser conduzida primeiro contra o PS e seus satélites sindicatos vendidos incluídos, por que é este partido que agora se encontra em guerra contra todos os explorados e ofendidos que nos lixam a torto e a direito.

 Foi este mesmo governo do PS,Sócrates/Costa que mandou atacar a manifestação antifascista no dia 25 de Abril e prender, bater e violentar centenas de pessoas, é este mesmo governo que tem de deixar de ser governo e ser definitivamente substituído pela autogestão autoganização de todos os trabalhadores e do povo.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:57

Com o intuito de protestar contra a crescente visibilidade da
extrema-direita e a sua componente racista e xenófoba, contra a cada vez
maior exploração capitalista, contra a precariedade social imposta pelo
capitalismo, contra o crescente totalitarismo democrático, pela liberdade,
solidariedade e dignidade humana, por um mundo sem fronteiras uma
plataforma de grupos e indivíduos de várias tendências anti autoritárias,
anarquistas, anti capitalistas e antifascistas convocou para o dia 25 de
Abril pelas 18:00H na praça da figueira uma manifestação anti autoritária.

A manifestação reuniu cerca de 400 pessoas que percorreram o Rossio, a Rua
do Carmo e a Rua Garrett até ao Largo de Camões num ambiente contestatário
mas festivo e sem incidentes. Muitos transeuntes aplaudiram e aderiram à
manifestação. Após um breve período em que a manifestação permaneceu no
largo Camões esta continuou espontaneamente pela Rua Garrett em direcção
ao Rossio.

A meio da Rua do Carmo, duas hordas de elementos do corpo de intervenção
da PSP encurralaram os manifestantes na rua fechando as saídas e sem
qualquer ordem ou aviso de dispersão começaram a agredir brutal e
indiscriminadamente manifestantes, transeuntes e até mesmo turistas.Com
isto a polícia não tentou dispersar ninguém, mas por outro lado quis
bater, espancar e atacar os manifestantes. Pessoas que caíram no chão
indefesas foram ainda agredidas por vários polícias à bastonada e ao
pontapé. Aqueles que tentaram fugir foram perseguidas por toda a baixa e
muitos transeuntes e lojistas somaram-se aos manifestantes no fundo da Rua
do Carmo em protesto contra a brutalidade policial. As únicas agressões à
polícia foram em legítima defesa, que é um direito ao qual não
renunciamos.

Foram detidas doze pessoas de forma bastante violenta e é impossível
contabilizar todos os feridos entre manifestantes e pessoas alheias ao
protesto. Foi mobilizado um aparato policial desmedido (dezenas de
carrinhas do corpo de intervenção da PSP com certamente mais de uma
centena de elementos) que impôs o terror na baixa de Lisboa por várias
horas
Um grupo de indivíduos que se queria juntar à manifestação e que tinha
ficado para trás foi cercado e escoltado até ao cais do sodré
(possivelmente pela sua cor de pele).

Os detidos foram levados para a esquadra da 1ª divisão da PSP na Rua Gomes
Freire onde foi negada qualquer informação aos seus amigos e durante muito
tempo foi impedida a entrada aos advogados. Houve uma tentativa de levar
os detidos a constituírem-se arguidos sem a presença dos advogados o que é
ilegal. Em solidariedade com os detidos cerca de 50 pessoas
concentraram-se em frente à esquadra aguardando a sua transferência para
os calabouços do comando da PSP de Lisboa. Mesmo em frente à esquadra a
polícia continuou com o abuso de poder e expulsou as pessoas aos empurrões
impedindo que estas pudessem continuar a demonstrar a sua solidariedade

O que tem vindo a ser noticiado nos variados órgãos de comunicação social
está repleto de incoerências e desvios daquilo que realmente aconteceu na
baixa de Lisboa. Nomeadamente, a confusão com outras manifestações, a
aceitação da versão policial dos acontecimentos e a necessidade de
caracterizar como ilegal uma característica natural das pessoas que é o
ajuntamento e a manifestação, que a democracia diz defender. Num período
em que foram muitos os ajuntamentos, manifestações, acções e encontros
este era também um protesto de repúdio aos tempos que se vivem e aos
ataques constantes do poder às pessoas.

Caricatamente é no dia 25 de Abril que a polícia defende cartazes de
partidos fascistas e ataca manifestações antifascistas.
Num momento em que já se sabia que os cravos estão murchos todos estes
acontecimentos servem para o reconfirmar.


Plataforma antiautoritária contra o fascismo e o capitalismo.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:46

Jovens detidos e agredidos em Lisboa após manifestação pacifica

 Foto retirada de Indymédia

 

Ontem,  várias centenas de manifestantes concentraram-se na Praça da Figueira pelas 18 horas para protestar contra o fascismo, que continua activo nas ruas de Lisboa.

A manifestação percorreu várias ruas da capital em clima de grande entusiamo antifascista, gritando os manifestantes palavras de ordem contra o fascismo e os esbirros estatais.

A manifestação decorreu normalmente até ao Camões onde foram sempre acompanhados por corpo policial despropocionado e armados até aos dentes.

Um grupo de manifestantes desceu depois a Rua Garrett e a Rua do Carmo onde foram encurralados pela policia de choque por trás e por a frente e foram barbaramente agredidos pelos os cacetetes policiais.

Alguns manifestantes foram arrastados  e reprimidos e metidos dentro das carrinhas.

Foram ouvidos vários disparos que só podem ser da polícia, única que se encontrava armada.

alguns manifestantes tentaram defender-se dos bastões utilizando as bandeiras que transportavam correndo para dentro das lojas que se encontravam abertas.

Ao fundo do Rua do Carmo a polícia  fez um cordão para impedir a passagem dos manifestantes que conseguiram fugir da carga policial e que queriam a libertação dos companheiros presos dentro das carrinhas.

Uma autêntica vergonha o que aconteceu no Rossio  policia atrás de manifestantes e prendeu pelo menos dois manifestantes.

Não se sabe ao certo se pessoas que passeavam na Rua do Carmo foram agredidas pela policia, já que individuos robotizados são mandados para carregar sobre pessoas que se manifestavam contra o fascismo no dia 25 de ABRIL, são babaramente reprimidos.

A máscara socratista caiu o fascismo democrático saíu a rua... resta saber quando irá acabar.

 

COMO A VOSSA DEMOCRACIA CHEIRA A FASCISMO!!!

 

FORA COM OS SOCIAIS FASCISTAS DO PS!!!

 

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

 

Problemas com a polícia com na manif, do "Movimento Mais Memória"

 

Noticia do Portugal Diário

 

http://www.portugaldiario.iol.pt/noticia.php?div_id=291&id=801735&comenta_sucesso=1

 

Público

 

http://publico.clix.pt/shownews.asp?id=1292204&idCanal=21

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:47

A avaliar pelas sondagens Sócrates e o PS estão em maré alta, mas isso são sondagens, e valem o que valem e podem ser manipuladas.
Sócrates quando ganhou as eleições prometeu muita coisa e fez outra, e foi nos funcionários públicos os grandes prejudicados desta política desastrosa de Sócrates/PS, só que muita gente está de acordo com a politica de retirada de direitos da FP, mas já estão a pagar com fecho de maternidades, hospitais, centros de saúde, escolas, taxas moderadoras,despedimentos etc,etc.que não são só prejudicados os FP, mas sim toda a população em geral, mas isso o pagode não vê, que por portas e travessas está a ser tramado também, com repressão social, laboral, económica, policial, etc.
Não se consegue viver bem quando o vizinho que mora ao nosso lado, está a passar mal, está desempregado, não têm que comer, dar aos filhos, mas como o sexto sentido da solidariedade está morto, o Sr. Sócrates está a facturar a custa de todos nós.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:19

Não te esqueças... Uma voz a mais faz toda a
diferença!

Participa e manifesta-te conosco!

 


Quando se prepara um novo Estatuto do Jornalista que
prevê penas disciplinares para quem desagradar à
Comissão de Carteira (exactamente a solução de
HITLER)
e estabelece regras de uma absoluta arbitrariedade.

Quando partidos de extrema direita (digo extrema
nojeira) colocam nas ruas outdoors racistas e
xenofobos.

Quando a precaridade laboral obriga a uma politica
do
come e cala (não reclames nada se queres ver o
contato
renovado).

Quando "NAZIONALISTAS" de toda a Europa se reunem,
festejam e manifestam mesmo à nossa porta.

Quando a banca e seguros apresentam lucros
"MILIONÁRIOS" enquanto fabricas fecham colocando
milhares de trabalhadores no olho da rua.

Quando valores como LIBERDADE e IGUALDADE são postos
na gaveta como se fossem uma camisa que passou de
moda.

Chega a altura de grita basta! Chega a altura de
mostrar que ainda há cidadãos autónomos que valorizam
a LIBERDADE e que são capazes de se organizar sempre
que necessário sem o apoio do estado ou de qualquer
partido!

Dia 25 de Abril às 18:00h vamos todos unir a voz na
Praça da Figueira, para que até o maior português de
sempre a possa ouvir debaixo das terras de Santa
Comba
Dão!


Centro de Cultura Libertária
E-mail: ateneu2000@yahoo.com
Site: http://ccl.yoll.net
Endereço postal: Apartado 40 / 2800-801 Almada (Portugal)
Sede: Rua Cândido do Reis, 121, 1º Dto - Cacilhas - Almada

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:24

Greve às eleiçõesl

por uon, em 23.04.07

Governo diz que apesar da contestação as "reformas" vão continuar

 

O governo fala dessa maneira, porque sabe que os trabalhadores estão desunidos e têm sindicatos que em vez defenderem os trabalhadores só servem para negociar (mal) com o governo.
Se os trabalhadores fossem unidos corriam com os sindicalistas traidores e formavam novos sindicatos que fomentassem a união contra o governo e faziam uma greve de uma semana nos serviços e depois viesse o governo com o seu aparelho repressivo mandar trabalhar.
A melhor maneira de correr com estes políticos de meia tijela é fazer greve às eleições, mas não, quando há eleições vai tudo votar e o resultado é este um pais desgovernado, sem eira nem beira, a beira da banca rota, com todos  a comer  da mesma gamela do povo.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:17

Os franceses e emigrantes com medo do Le pen foram todos a votar e votaram todos na direita Sarkozi/Royale.
O Le Pen  disse "que os franceses estão todos bem votaram nos partidos do sistema que meteram o país a beira da banca rota".
Não é conhecido o programa do Sr. Le Pen, mas se calhar ao pé de Sarkozi e Royalle se calhar acaba o por ser boa pessoa.
A Fn nem precisa de estar no poder o PS e Sarkozi acabam por fazer aquilo que Le Pen deseja, mas fazem-no de forma encapotada.
Quantos emigrantes têm sido postos fora do país pelos senhores que dizem não ser racistas?Muitos milhares.
Em Portugal está-se a passar a mesma coisa com medo do PNR os portugueses vão todos votar mesmo que estejam contra o governo e Sócrates pelo sim pelo não vai fazendo as "reformas" que precisam ser feitas, ou seja roubar os trabalhadores, fechar serviços issenciais do estado, despedimentos, deslocalizações, correr com emigrantes indesejáveis. etc, etc.
Força Sócrates que está tudo grosso.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:50

Retirado de Indymédia

 

Explodiu ontem, por volta das 13:00, a cozinha do Estabelecimento Prisional de Pinheiro da Cruz. Eventualmente por falta de manutenção, segundo as nossas fontes, a explosão ocorreu – e estar a ser investigada – destruindo a cozinha de modo que a tornou inoperacional.

Desde essa altura a alimentação dos presos tem sido feita com comida enlatada e fria. Os serviços de segurança especial da Guarda Prisional foram destacados para o estabelecimento, revelando, assim por antecipação, os responsáveis o seu receio de ocorrência de insurgências.

O jantar, o pequeno-almoço, o almoço, até agora, têm sido momentos de alta tensão e perturbação da ordem penitenciária, colocando em risco a saúde e a vida das pessoas envolvidas.

Duas perguntas se impõem: a) quando a situação pode estar resolvida? b) porque é que não foi prevista a possibilidade de uma ocorrência deste género – ou mais grave, que pode ocorrer em qualquer cadeia – de modo e ter um plano de recurso que evite o caos multiplicar-se a partir do acaso ou de uma acção mal intencionada?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:31

Regime promove extrema-direita

por uon, em 19.04.07
Esta accão da judiciária só pode ser mais uma promoção da extrema-direita na comunicação social, porque doutra forma não teriam.
A extrema direita diz-se vítima do sistema e é perfeitamente vísivel que o sistema democrático capitalista tem pavor de movimentos que possam pôr em causa o seu sistema.
Só que a extrema direita não põe em causa o sistema social implantado, pelo contrário submeteo cada vez mais ao arbítrio e à prepotência do poder e isso foi consubstâncíado no regime fascista de Salazar e dos 48 anos de fascismo.
A única alternativa que pode pôr em causa o sistema político partidário das democracias ocidentais é o anarquismo como sistema anti-poder dos cidadãos e um métedo muito diferente de organizar as coisas e as pessoas e baseado na solidariedade, na assembleia, na autogestão dos meios e recursos humanos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:41

Pág. 1/4




Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2006
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D