Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Governo em curva descendente

por uon, em 29.02.08

A avaliar pelas sondagens este governo de Sócrates/Partido "Socialista" parece estar em curva descendente.

As medidas que este governo está a impor ao povo português, só pode suscitar revolta, indignação e sofrimento.
Este governo começou por prosseguir os funcionários públicos com medidas anti-sociais e laborais retirando muitas regalias sociais.
No campo da saúde começou por fechar maternidades, serviços de urgência, serviços de saúde.
No campo da Educação, fechou escolas, e está neste momento a prosseguir os professores com avaliações que os visados não concordam e pode pôr em perigo o ensino.
No campo da repressão, nunca se viu o 24 de Abril tão perto, com repressão política: ida de polícias a sindicatos, as pessoas serem prosseguidas por terem opinão.
No campo laboral, novas leis contra os trabalhadores, mais repressão patronal, mais desemprego, mais acidentes de trabalho.

Privatização da segurança social.
Este governo e este Partido "Socialista" merece um tombo muito maior do que está acontecer, pelo resultados deste tipo de governação e esperemos que o povo português retire daí lições para o futuro.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:28

IGAE:Abusos da polícia aumentam

por uon, em 28.02.08
A Lusa citando a IGAE diz que os abusos policiais tanto da PSP e da GNR aumentaram 32 por cento em cinco anos.
Em contrapartida, o Ministro da Administração Interna diz que que não corresponde à verdade e que as polícias tem respeitado os cidadãos cada vez mais.
É caricato que o ministro não veja o que os outros vêem todos os dias.
Todos os dias vemos nas ruas polícias passeando-se arrogantemente nas ruas, parecem soldados dos Estados Unidos no Iraque.
Todos os dias vemos polícias em bairros sociais armados até aos dentes, patrulhando essas zonas o que indigna os moradores como se estes fossem criminosos.
Todos os dias vemos ouvimos e lemos relatos de espancamentos nas esquadras de polícia e nas ruas, sem mais nem menos.
Enfim chega-se ao cúmulo de irem para manifs contra o governo de Sócrates com um regimento, policias atrás e à frente e de lado, a gastarem gasolina nas carrinhas.
Chega-se ao cúmulo de identificarem manifestantes como foi na manifs . dos professores.
Para não falar em agressões em manifestações puramente pacificas como foi a do Grémio Lisbonense, no Rossio em Lisboa.
Cada vez mais assiste-se a um incremento da repressão política, económica e social protagonizado pelo governo de Sócrates.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:50

Lajes;Trabalhadores discriminados

por uon, em 27.02.08

Os trabalhadores da Base da Lajes estão a sofrer discriminação a todos os níveis, agora até na comida.
A Lajes apesar de estar em território açoriano (português) a lei são as que vem da EUA.
O governo como está vendido aos americanos, por causa duns pozinhos que dão para cá, os americanos discriminam os trabalhadores, e quem protestar é despedido e posto fora das Lajes .

Com este governo é impossível salvaguardar o direitos dos trabalhadores da Lajes.

Até o próprio ministro da Defesa não sabe o que se passa e os americanos vão discriminando os trabalhadores e vão utilizando a Base como plataforma de ataque a outros povos.

Esta Base devia ser encerrada, mas salvaguardando os posto de trabalho, para fins mais humanos. 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:29

Governo lança confusão no Ensino

por uon, em 27.02.08
A ministra como ex. anarquista sabe perfeitamente o que são os sindicatos do sistema, sempre prontos a lançar a confusão entre os trabalhadores seus afiliados e sempre prontos a negociar com os patrões e com os governo, contrapartidas em troca de salários justos, exploração laborais e sociais desmedidas.
Mas, a ministra passou-se do campo certo para o campo da burguesia exploradora e opressora e agora está ela a lançar a confusão e medidas anti-ensino e a retirar direitos adquiridos com vista a poupar dinheiro com os professores.
Este governo tem sido pioneiro em retirar benefícios sociais e salariais e alterações na idade da reforma dos funcionário público, que prejudicaram milhares de trabalhadores que vêem assim reduzidas as suas reformas.
A política deste governo em relação à educação tem sido um autêntico desastre, com medidas que vão desvirtuando um ensino sério em que os alunos professores e funcionários são os principais visados.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:22

Os sindicalistas dos CTT - Correios gastaram 3,4 milhões de euros à empresa e alguns estão o isentos de horário.

Agora a empresa quer reduzir o número de sindicalistas no activo, e os sindicatos não estão o de acordo e marcaram uma greve para ontem, para continuar com esse estatuto.

Argumentam os sindicatos que os CTT está muito dispersa pelo país e têm necessidade de fazer trabalho sindical e ainda perdem dinheiro.

A Administração dos CTT, não pode só contabilizar os custos com os sindicalistas profissionais.

Os vencimentos pagos aos sindicalistas é depois descontado em traições aos trabalhadores por parte dos sindicatos, com menos aumentos salariais e carreiras cada vez mais difíceis de progredir e mais exploração patronal.
Este tipo de sindicalismo conciliador de classes têm levado à ruína as organizações de classe dos trabalhadores.

As secções locais seria uma forma de contornar esta situação do sindicalismo profissional e os trabalhadores tinham margem de manobra para não ir no engodo da administração em matéria de reivindicações salariais, mas os sindicalistas profissionais preferem ser diferentes dos restantes trabalhadores.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:54

Enquanto o povo português está na cauda da Europa, com menor rendimento salarial e cada vez menos saúde e educação, os ricos estão cada vez mais ricos.

Os ex. gestores do BCP, sairam e vão ficar ricos sem jogar no euromilhões.
Milhares vão receber por ano/por toda a vida.

Os lucros do bancos nunca foram tão altos, e têm trabalhadores a ganhar 500 euros atrás do balções.

É este o país das maravilhas chefiado pelo Sr. Sócrates, que caminha para o abismo, mas antes de ir, os trabalhadores podem e devem tomar conta dos acontecimentos.

Basta-nos querer!!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:44

Milhares de professores têm-se manifestado em várias localidades do país Lisboa Leiria Caldas da Rainha. Porto) para protestar contra as mais recentes medidas do ME que consideram injustas.

Estes movimentos não deixam de ser uma nova forma de luta fora das instâncias tradicionais (sindicatos) que há muito deixaram de ser coerentes em defender os trabalhadores.
O problema se calhar, organiza-se noutra associação e voltam enganados.

A única forma é os professores organizarem-se em associações que tenham como fim a defesa dos seus interesses de classe e debaterem em assembleias abertas com deverão lutar

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:05

Polícia e acidentes de trabalho

por uon, em 25.02.08

Quinze policias mortos em serviço em vinte anos, não significa nada, o que quer dizer que não é uma profissão de risco.
A polícia socorre-se sempre das armas que têm para fazer o seu "trabalho" o que é uma vantagem.

Em contrapartida quantos cidadãos foram mortos pela polícia nestes vinte anos, sem que nada acontecesse aos polícias.

Quantos polícias foram condenados por más actuações como foi o caso do Grémio e no dia 25 de Abril do ano passado, etc.etc.

O mesmo não se pode dizer dos acidentes de trabalho que ocorrem todos os dias, na construção, indústria, etc com mortos e feridos alguns incapacitados para o resto da vida, o último dos quais na empresa "modelo" Auto Europa.


Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:49

Boletim nº 14 da U.O.N.

por uon, em 23.02.08

Boletim nº 14 da U.O.N.

 

http://www.pt.indymedia.org/ler.php?numero=133127&cidade=1

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:18

SEDES:critica governo

por uon, em 22.02.08

A SEDES é uma associção de carácter burguês, composta por grandes empresários, professores universtários e doutores e alguns deles já passaram pela área do poder, vem agora dizer que o país está atravessar uma fase díficil e uma crise demasiado longa.

Enquanto isto o governo de Sócrates diz que à exagero está tudo muito "bem".

O alerta da SEDES, só vem provar que os trabalhadores estão a ser explorados pelos governantes, pelos patrões e pelos políticos.

A SEDES diz também que não é contra o governo.Pudera!
Mas os políticos podem ficar descansados que não vem aí nenhuma revolução. por que o povo encontra-se desunido e com desunião não se fazem revoluções.
Enquanto o povo não tomar consciência que o actual regime encontra-se esgotado e é preciso uma alternativa que passe pela autogestão, autorganização e seja aprovado por todos,isto nunca vai funcionar, vamos ter os ricos cada vez mais ricos e os pobres sempre pobres e seremos sempre os mesmos explorados.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:38

Pág. 1/4




Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2006
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D