Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

LIBERDADE E BEM ESTAR

LIBERDADE E BEM ESTAR

Função Pública:Comentários retirados de um jornal oficial

04.04.08, uon

Comentários sobre a Função Pública encontrados:

 

 Ricardo-ESTÁ BOA

Eu também trabalho 40 horas, e à semelhanças de um outro comentador, também gostava que houvesse uma convergência no sentido de ir ao encontro das regras em vigor na função pública, não o contrário. Porque carga de água hão-de ser os funcionários públicos a ter que trabalhar mais horas e não nós, os que trabalham no sector privado, a trabalhar as actuais 35 horas da função pública?

 

Helena-40 horas

Eu trabalho no privado 40 horas semanais e tinha esperança que um dia o privado chegasse perto do público e viesse a trabalhar 35 horas semanais, agora revela-se o contrário, qualquer dia voltamos a trabalhar de sol a sol, assim continuamos a progredir e a evoluir neste país.

Função Pública:mais horas de trabalho

04.04.08, uon

O governo de Sócrates está a fazer uma autentica cruzada contra os funcionários públicos, que são considerados os maus da fita.
Agora o governo pretende que trabalhem mais horas.
Não deixa de ser um argumento muito discutível quando o país tem 500 mil desempregados sem fazer nada, alguns a ganhar subsídios desemprego, quando podia pôr alguns desempregados a trabalhar no Estado, se houvesse uma redução do horário de trabalho, por exemplo para 30 horas semanais e dar mais emprego para quem precise.
Agora quer pôr os actuais funcionários públicos a trabalhar mais horas e liquidar mais tempo livre a estes trabalhadores.
Se houver esse aumento das horas de trabalho para quem queira, essas horas vão ter que ser pagas e esta medida vai aumentar em muito as despesas do Estado.
E os sindicatos do sistema  vão mais uma vez fazer o frete ao governo, em nome dos superiores interesses do país, ou vão bater o pé e dizer que não.

Portugal:Reprive quer saber quantos prisioneiros passaram por aqui

03.04.08, uon

Organização de direitos humanos Reprive deu uma conferencia de imprensa na Ordem dos Advogados e quer que o governo de Sócrates colabore e diga o que sabe sobre os voos de presos e por mar que passaram por Portugal

Mas, com este governo obstinado  duvida-se que colabore na descoberta da verdade de saber quantos voos passaram por Portugal e quantos barcos carregados com prisioneiros de guerra passaram por aqui.
Este governo é amigo do peito de Bush e está demasiado empenhado com a guerra do Afeganistão, senão não mandava para lá militares para combater o desgraçado povo afegão.
Esta organização faz bem em apertar os calos ao governo, por que é uma vergonha estarem pessoas presas em Guantânamo a serem torturadas todos os dias e não saberem por que é que estão alí.
Outras das questões que esta organização devia fazer era proceder judicialmente sobre quem mandou fazer a guerra no Iraque, Bush ,Blair, Asnar e Barroso para que não impunes pelos crimes praticados e que se continua a praticar.

Desemprego continua alto

03.04.08, uon

A política do governo só tem conduzido para que o desemprego aumente.

A única preocupação deste governo tem sido o défice , e então o objectivo final é ir buscar dinheiro onde não devia tirar.

A saúde, educação, função pública, têm sido os principais alvos, desde fecho de serviços de urgência, escolas, maternidades, mais descontos, aumentos de idade da reforma, cortes de verbas, mobilidade de trabalhadores, etc.

Enquanto isto muitas empresas tem retirado para outros países de leste, por que a mão-de-obra é mais barata, regalias fiscais mais baratas.

Agora o governo a praticamente um ano das eleições, anunciou uma série de obras em barragens para atenuar o descrédito de não ter conseguido cumprir os novos 150 mil postos de trabalho prometidos na última campanha eleitoral.

A onda de pequenas empresas falidas leva que aumente o desemprego, sendo a única saída para os desempregados a emigração.

Função Pública:Estatuto disciplinar mais repressivo

02.04.08, uon
O novo Estatuto disciplinar é mais um instrumento que o governo quer adoptar para criar um clima de medo na Função Pública.
O governo não contente com o que Estatuto que estava, que até já previa a demissão de um trabalhador se cumprisse os itens seguinte: Faltas , zelo, abandono do lugar, correcção , etc.
Estes itens alguns davam despedimento, como era o caso de faltas 5 seguidas ou 10 interpoladas, se não zelasse pelo serviço, abandono do lugar e o único que podia não dar despedimento era a correcção " com superiores hierarquicos.
Agora o governo quer introduzir novas modalidades que permitem despedimento por justa causa.
Este novo estatuto vai arregimentar a Função Pública com normas que podem muito bem assemelhar-se com as forças de segurança e militaes.
Quer fazer dos funcionários públicos uns paus-mandados prontos para todo o serviço, bufos, bajuladores, mau-caracter.
Quem vai pagar a rifa será os utentes dos serviços, com pior atendimento e pior serviço e com menos serviços prestados à população.
Aos funcionários públicos tudo é imposto pelo governo aos trabalhadores, os sindicatos só servem para receber ordens e assinar o que o governo quer fazer, por que à uma política de imposição pela força da lei.

Bruxelas:Manifestação contra a NATO

01.04.08, uon
Uma manifestação às portas do quartel-general da NATO, nos arredores de Bruxelas, terminou com pelo menos 450 detenções. Alguns dos manifestantes, que protestavam contra o papel da Aliança Atlântica nos conflitos do Afeganistão e do Iraque, chegaram mesmo invadir o recinto do quartel-general, mas foram travados pela polícia. Segundo noticia a agência Lusa, os organizadores afirmaram que seriam 700 os activistas, originários de 17 países, que se concentraram no local, perto da capital belga. Além de terem acusado a NATO de crimes de guerra exigiram aos EUA a retirada de armamento nuclear da Europa. Apesar da presença da polícia, 50 manifestantes conseguiram invadir o recinto do quartel-general, mas foram detidos de imediato. As autoridades usaram canhões de água e cães para dispersar os manifestantes do local.

ETAR de Sines:trabalhadores com processos disciplinares

01.04.08, uon
Após dois meses em greve trabalhadores da ETAR de Sines regressaram ao trabalho e receberam processos disciplinares com vista despedimento. Esta greve foi muito combativa e das maiores e empresa não perdoa aos grevistas estarem dois meses sem produzir para empresa. A greve podia ter sido vitoriosa se houvesse solidariedade de outros sindicatos a nível nacional. Como os trabalhadores da ETAR estavam sózinhos na luta. iveram de regressar ao trabalho por falta de condições e dinheiro para sustentar as famílias. Estes trabalhadores andavam a vender rifas no dias 28 de Março, em Lisboa, para poder sobreviver e continuar a luta. Enfim enquanto não houver um verdadeiro sindicalismo de classe combativo e revolucionário e solidário os trabalhadores serão sempre os perdedores.

FunçãoPública:novas categorias

01.04.08, uon

O governo ao passar as 1169 categorias da Função Pública para três, acaba por ser uma solução, por que não fazia sentido haver tantas categorias quando algumas delas fazem o mesmo serviço com salários diferentes.
Esperamos é que o governo proceda de forma justa uma relação de igual trabalho igual salário.
Por exemplo na categoria de assistente administrativo existem mais duas escadinhas de Principal e Especialista, quando todas elas fazem o mesmo serviço.
O governo podia aqui implementar uma solução que (houve em tempos) todos os trabalhadores aceitariam que era da introdução de diuturnidades conforme os anos de casa que era uma espécie de prémio de mérito, por que em principio um trabalhador com mais anos de casa sabe mais que um mais novo.
Mas não se vislumbra que o governo opte por esta solução, mas sim poupar dinheiro com os funcionários públicos, descaracterizando e dividindo os trabalhadores de forma a que possa reinar a confusão na Função Pública.
Pelo andar da carruagem vamos ver os Fp mais desmoralizados, muito por culpas deste governo que pretende que os serviços públicos rentáveis sejam entregues aos privados ficando o Estado com tudo o que dá prejuízo.


Lista de acidentes de trabalho

01.04.08, uon

 

 

Lista de casos noticiados de acidentes de trabalho, nos útimos tempos:

 

Queda de uma grua com 115 metros de altura na central termo-eléctrica da EDP em São Torpes, Sines, por volta das 17:00, provocou  ferimentos graves em dois homens que estavam a trabalhar no solo.

 

Um funcionário de uma serração da zona industrial de Nelas ficou  gravemente ferido depois de ter caído num tapete rolante.

 

Dois trabalhadores ficaram feridos, quarta-feira à noite, um deles com alguma gravidade, ao ruir uma parede na construção de um hipermercado em Valongo,

 

Um homem ficou esta quinta-feira sem um braço devido a um acidente de trabalho na empresa de cimentos onde trabalha, em Albergaria-a-Velha.

 

Um operário da construção civil morreu hoje vítima de acidente de trabalho numa obra em Algodor, concelho de Mértola (Beja).

 

Um trabalhador português, de 33 anos, morreu terça-feira em Porriño, na Galiza, Espanha, esmagado pelo tractor que manobrava.

 

Um trabalhador da Autoeuropa morreu quarta-feira à noite num acidente de trabalho na área de prensas, durante o turno da noite .

 

Um trabalhador do Grupo Visabeira ficou esta terça-feira à tarde gravemente ferido quando manuseava uns cabos de média tensão, em S. Vicente de Lafões, concelho de Oliveira de Frades.

 

Um homem morreu esta terça-feira ao cair do telhado de uma fábrica, em Montalvo (Constância), onde instalava aparelhos de ar condicionado.

 

Um homem de 43 anos morreu hoje esmagado por uma prensa de placas de pladur na fábrica da Viroc, em Setúbal.

 

Dois trabalhadores ficaram feridos com gravidade ao caírem de uma ponte nas obras da A17, em Mira.

 

Um trabalhador morreu hoje em Penafiel, ao ser atingido por uma barra de ferro na empresa em que trabalhava, uma unidade produtora de peças de betão.

Pág. 4/4