Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

LIBERDADE E BEM ESTAR

LIBERDADE E BEM ESTAR

Espanha:acidente com avião causa mortandade

22.08.08, uon

Acidente com avião da Spanair no aeroporto de Barajas causa 150 mortos e vários feridos graves.

O avião ai levantar quando o piloto detectou uma avaria e voltou para a zona da manutenção.

Depois de ser analisado voltou a pista para levantar e acabou no chão envolto em chamas.

Esta empresa encontra-se em dificuldades económicas devido à crise do petróleo e previa despedir trabalhadores e diminuir as rotas e aviões.

As empresas descuram a manutenção para diminuição de custos dos aviões e o resultado foi a tragédia.

 

 

 

Linha do Tua:novo acidente causa um morto e vários feridos

22.08.08, uon

  

 

A Linha do Tua volta a ser notícia por más razões, mais um acidente aconteceu nesta via com um morto, por sinal uma criança e mais quarenta feridos entre os quais dez em estado grave.

Com este é o terceiro acidente este ano o que significa que a linha não está em condições de circulação e a falta de manutenção é o pretexto.

Este troço atravessa várias montanhas por esta paisagem paradisíaca e requeria uma melhor manutenção não só para as populações locais que vivem nas proximidades e que são servidas por este pequeno comboio,  mas também para visitantes, mas a EDP tem outros sonhos que é de implantar uma barragem para nos dar luz, que corta a linha ao meio.

Esta sucessão de acidentes permite se calhar aventar que há um desligamento e uma falta de manutenção e desinvestimento que leva a acidentes e que será previsível que a linha deixa de funcionar e encerre de vez para dar lugar à barragem do Sabor.

É  caso para perguntar quantos acidentes é que são precisos mais para haver uma manutenção digna desse nome.

 

 

Guimarães:trabalhadores da Fidar expulsos pela GNR

21.08.08, uon

(JN)

 

Os ex-trabalhadores da Fidar foram obrigados, pela GNR de Guimarães, a abandonar o pátio interior da fábrica, por estarem a ocupar propriedade privada, encontrando-se agora na rua à porta das instalações.

"Puseram-nos cá fora e agora estamos ao portão, à espera", atira uma das trabalhadoras despedidas da Fidar, enquanto aguarda o passar das horas para mudar de turno e poder regressar a casa, para ali voltar no dia seguinte. Cento e cinquenta trabalhadores foram despedidos no início do mês, mas só um terço aceitou o acordo de rescisão proposto pela Administração da empresa. Perto de uma centena permanecia desde então no pátio interior das instalações fabris, na tentativa de preservar intacto o património da fábrica, na esperança de poderem receber os respectivos direitos.

Ontem, um dos administradores chamou a GNR para executar o "despejo" dos ex-operários que desde há quinze dias ocupavam propriedade privada.

A operação decorreu "de forma pacífica e ordeira", informou fonte da GNR, mas não demoveu os trabalhadores dos seus propósitos.

"Não podemos ficar lá dentro, mas ficamos cá fora. E ficaremos até o tribunal nos der garantias de que não há perigo de ficarmos sem o que é nosso", garantiu, ao JN, uma das trabalhadores.

A entrada de quatro elementos da GNR nas instalações aconteceu cerca das 15:30 horas e a presença das autoridades manteve-se até às 17.10h, decorrendo sem quaisquer incidentes.

"Os trabalhadores saíram sem ser necessário recorrer à força. Fomos mediadores, chamamos o representante legal para conversar com os trabalhadores e houve bastante diálogo. Os trabalhadores perceberam que estavam a incorrer num crime e retiraram-se", disse fonte da GNR, alheia ao diferendo cível que opõe as duas partes.

A Administração informou os trabalhadores do envio das cartas de despedimento, no passado dia 1, dia em que as máquinas pararam. Os funcionários começaram a ser notificados das respectivas rescisões no passado dia 4 e dois dias depois deu entrada um pedido de insolvência da empresa, já aceite pelo Tribunal Judicial de Guimarães, requerido por um grupo de trabalhadores.

A empresa vinha a apresentar sinais de dificuldades, com reduções de encomendas, e o seu encerramento não provocou grande surpresa entre os trabalhadores.

A empresa tinha previsto fechar para férias a 9 de Agosto, mas acabou por encerrar mais cedo, com os subsídios de férias por pagar, segundo os operários. Desde o dia que em que foram comunicados os despedimentos, os trabalhadores já não arredaram pé das instalações fabris.

 

Comentário:

 

Mais uma vez aconteceu, como tem acontecido em outros empresas, desta vez foi na Fidar, em Guimarães, os trabalhadores estavam no pátio da fábrica para reclamar os seus direitos e o patrão chamou a GNR para expulsar os trabalhadores, que estavam a ocupar "propriedade privada" veja-se.Os trabalhadores despedidos não ofereceram resitência e foram postos na rua e ainda são considerados criminosos, enquanto que o patrão é  "boa" pessoa.Agora encontra-se no exterior da empresa para não deixar sair o material e máquinas para ver se levam o que têm direito. É assim que funciona a (in)justiça em Portugal.

 

Afeganistão: 13 soldados franceses e polacos mortos

21.08.08, uon

Dez soldados franceses foram mortos numa emboscada travada pelos talibans, esta semana no Afeganistão.

Ontem também três soldados polacos foram mortos pelos talibans.

A única maneira de acabar com esta mortandade de soldados e reberdes talibans é os paises da Nato sairem  o mais rapidamente possível duma terra que não é sua.

O povo afegão sofre uma invasão de soldados estrangeiros, como não bastasse a invasão soviética nos anos 80 e já provocaram milhares de mortos e feridos e estropiados

Se outrora os soldados ocidentais apoiaram os talibans na luta contra os soviéticos agora tornaram-se seus inimigos o que não deixa estranho.

O governo fantoche apoiado pela Nato só serve para promover o terror talibam sobre o povo afegão.

 

 

 

Sicilia:tribunal retira filho a mãe por se filiar no partido comunista

21.08.08, uon

Um tribunal da Sícilia retira filho à mãe por este se ter filiado no Partido da Refundação Comunista,.

Esta notícia é no mínimo estranha vindo de onde vem dum suposto país democrático.
Um tribunal retirar o filho à mãe por este se filiar num partido comunista, é que não lembrava ao diabo.
Por toda a Europa cresce o reaccionarismo não vindo de partidos de extrema-direita mas de partidos ditos democráticos.
Na Itália de Berlusconi tudo é possível desde pôr militares nas ruas a pretexto da segurança, identificar ciganos como potenciais criminosos.
Agora ser um tribunal uma instituição estatal independente dos partidos políticos a decretar uma situação destas, quando deviam ser o garante de liberdade e do respeito pela democracia é que não deixa de ser caricato.
Os tribunais funcionam conforme a lei e a lei pode ser feita por partidos fascistas o que não admira esta atitude.
O argumento é que o rapaz consumia drogas e bebia alcool e estava filiado num partido considerado extremista.

Este partido concorreu à últimas eleições italianas.

 

 

 

Casamento ou união de facto?

20.08.08, uon

Cavaco vetou a lei do divórcio aprovada por a esquerda BE, PCP e Verdes e um partido de extrema-direita que dá pelo nome de partido socialista.

A direita PSD/CDS coerente como sempre votou contra.

Esta lei do divórcio é mais uma lei para fazer mais confusão na nódoa que já existe.

A sacrossanta igreja católica já vem a terreiro anunciar  que o casamento obteve uma vitória e que não quer alterações a lei que está que é muito boa, mas queria se pudesse o regresso aos passado de manter casais que se davam mal para sempre casados.

O casamento como o divórcio não tem razão de existência é simplesmente mais um fardo que homens e mulheres tem de suportar quando as coisas dão para o torto e gastos com advogados e tribunais, etc.

Quando um casamento chega ao fim começa um filme negro pela disputa dos bens, dos filhos tudo por que o tribunal de família tem decretar o fim do casamento e então até lá o mau intimo chega ao de cima e tudo serve para manter uma relação que já ninguém suporta e chega o calvário

E neste Portugal muitos casamentos têm durado pouco e outros duram muito conforma as situações.
A raiz económica e social interfere com a vida dos homens e mulheres são as casas que têm de ser pagas ao banco com os magros salários que auferimos, a educação dos filhos, a alimentação, os gastos diários, a água, a luz o telefone, a tv cabo, a internet, o vestir o calçar, os transportes, os carros, as viagens, as discotecas, as imperiais os café, etc. e o governo são muito responsáveis pelo que de bom ou de mau de passa nas nossas casas.

Quanto ao casamento é uma instituição cara e é celebrado conforme as classes sociais ricos e pobres, que tem vindo a perder peso e hoje está na berra mais as uniões de facto e quando nos damos mal cada um segue o seu caminho...

O governo e os desempregados

20.08.08, uon

O governo continua na sua firme disposição de reduzir o défice público custe o que custar, nem que sejam os desempregados a sofrer as consequências.

Assim, cerca de 4000 desempregados foram cortados os respectivos subsídios desemprego por diversas razões e mais algumas.

E com este corte o Estado já poupou milhões e o desempregado que se governe e que arranje emprego pelos seus próprios meios.

Pelo menos tem feliz situação de não ser acusado de estar a subtrair o erário público e faz o que entende.

Um desempregado passou a ser um " preso" por que tem se apresentar todos os quinze dias nos serviços de emprego e juntas de freguesia que tem acordo para o efeito, para dizer que está vivo e que não arranjou outro emprego e que quer continuar a ser desempregado.

Já não bastava que o desempregado tenha de suportar a difícil virtude de estar desempregado como agora tem de sujeitar a ser o culpado da situação.

Enfim estamos fartos de invenções e depravações é tempo de mudar.

 

Os guetos em tempos de pobreza

19.08.08, uon
 

Em tempo de pobreza acrescida, a sociedade portuguesa acorda para a existência de guetos, em regra escondidos, sem acesso por autoestrada e de onde fogem os cidadãos comuns, por legítimo receio ou mero preconceito.

 

Exemplificamos aqui a situação a partir da exposição que os ciganos tiveram a propósito dos acontecimentos da Quinta da Fonte Santa. E para que cada um avalie bem o seu próprio quinhão de racismo, nem sempre explícito para o próprio.

 

Continue a ler o artigo em

 

www.esquerda_desalinhada.blogs.sapo.pt

Campolide:Snipers não quiseram baixa psicológica

19.08.08, uon

Os snipers (assassinos em série) que eliminaram os dois suícidas no banco BES, em Campolide não quiseram baixa psicológica tal é a lavagem ao cerébro que levaram.

Os profissionais do abate de seres humanos não precisam de baixa estão psico e ideológicamente bem preparados pelos psicólogos do crime para abaterem que use expropriar um banco.
Um profissional do assassinio não tem remorsos, oxalá os filhos deles não façam o mesmo que os suícidas fizeram, que é para não passarem o mesmo que as familias dos suícidas estão logicamente a passar.

Neste mundo à gente para tudo até para assassinar legalmente a troco de nada.

 

Venezuela:Chavez quer irradicar o capitalismo

19.08.08, uon

 

Estamos completamente de acordo o capitalismo é o pior dos males fomenta fomes, misérias e guerras. 

Uma das razões de ser do capitalismo é o próprio Estado e enquanto ele também não for erradicado os povos nunca serão livres e terão sempre as mãos presas.

O problema é que Hugo Chaves quer fazer da Venezuela um tipo de "socialismo" que outrora fez história pelas más razões na União Soviética e países do bloco de leste e depois caiu como um castelo de cartas.

Se bem que este socialismo à la Chaves é um pouco diferente porque foi eleito em eleições democráticas e até a própria burguesia e o Capital está completamente pasmado com este sucesso de Chavez.
O problema é que o Capital e a burguesia espreitam e aguardam a sua vez e de um momento para o outro podem liquidar este socialismo que é muito ténue e tem poucos alicerces e nada melhor que todo o povo tenha uma participação na execução das tarefas e participe no debate e só com um funcionamento libertário poderá ter sucesso e onde todos sem excepção possam ter voto na matéria.

O capitalismo mundial apoiado e protagonizado pelo EUA e os países da orla Ocidental tem um comportamento estranho e tudo farão para destabilizar o "chavismo".