Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



 

 

 

 

 

O dia 18 N em Compostela, local petado até a bandeira (da CNT claro !), com um público absolutamente entregado a escuitar a palavra do mestre, do alvanel Lúcio.

Recolheramo-lo ao meio dia no aeroporto, e fomos almorçar um grupo numeroso de companheiros e companheiras que tinham muito interesse de estarem com ele. Depois quis ver a catedral, cousa curiosa para um ateu, e maravilhou-se do trabalho realizado por alvaneis como ele mas de outros séculos, comentando-nos que a utopia é possíbel quando fomos capazes de levantar semelhante obra.

Mais tarde deslocamo-nos ao local da CNT, onde já tinhamos pessoas à espera na porta e o sindicato foi-se ateigando de gente, de tal jeito que tivemo-los que meter com calçador, pois eramos ao redor de sesenta e tal pessoas, imaginade !.

Projectamos primeiro o documentário com grande sucesso e logo um companheiro da CNT, apresentou a Lúcio e acompanhou-no na mesa.

As perguntas foram múltiples e variadas, pois o personagem merece-o, quer pela sua vida de aventura, quer pela sua entrega à causa revolucionária da emancipação da clase operária mundial, pois ele não se arredou nunca de nenhuma causa que merecera a sua solidariedade.

Nas respostas do companheiro Lúcio, comprovamos a sua identificação com a CNT e o movimento libertário. Fixo críticas a “presunta “ revolução cubana, ao desaparição de Camilo Cienfuegos e à morte do Che, porém não concordara com este último, falou da capacidade de engano de Fidel e das relações da família com o ditador Batista, o que lhe permitiu librar-se da condena. Explicou-nos os diversos trabalhos de fontanaria com os dólares, e o que fixo com eles, falou-nos de diversos companheiros que passaram pela sua vida e finalmente padiu-lhe às pessoas que lã estávamos a aficiação à CNT, pois o Lúcio não acredita em nenhuma revolução sem organização, porém ele nunca estiver integrado no sindicato.

Enfim transmitiu tal entusiasmo aos nossos corações anarquistas que ficamos engaiolados para sempre com o companheiro Lúcio. Foi tal o pulo que nos dou que tivemos diversas adesões ao sindicato no próprio acto.

www.lucio.com.es

http://cntgaliza.org

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:58

Câmara de Lisboa:limpeza em luta

por uon, em 20.11.08

Os trabalhadores dos resíduos sólidos da CML vão entrar em greve entre 8 e 11 de Dezembro como forma de protesto com um cenário de privatização.

Segundo um comunicado assinado pelo Vereador Marcos Perestrelo no seu ponto

 

4) "com os recursos disponíveis designadamente por via desse reforço nessas zonas, não foi possível encontrar uma resposta adequada para a Baixa Pombalina.assim, para esta zona e apenas para ela - , foi encontrada uma solução que passa pela adjudicação dos serviços de lavagem e varredura a terceiros, no quadro de um concurso público, visando resolver satisfatoriamente a sua limpeza, enquanto a CML não dispuser de recursos próprios e suficientes para a sua execução".

 

A Câmara dispõe de recursos humanos mais que suficientes para proceder a recolha de lixo e lavagem de rua nos referidos locais, mesmo que não tivesse podia sempre deslocar alguns trabalhadores doutros locais para o serviço e ou contratar mais trabalhadores.

Mas a Câmara prefere privatizar a uma empresa privada esses serviços e vai pagar milhares de euros dos cofres da Câmara, quando tinha tudo aos seu alcance.

O sonho da privatização da limpeza, já data de há muito tempo e agora deva haver alguns amigos aflitos para satisfazer os seus caprichos.

A greve devia de ter pelo menos um dia destinado aos restantes trabalhadores da autarquia, em solidariedade com os trabalhadores do limpeza urbana, mas pelos vistos o STML não quer solidariedade, é pena.

 

(CM)

 

Os trabalhadores de higiene urbana da Câmara Municipal de Lisboa (CML) anunciaram a realização de uma greve entre 8 e 11 de Dezembro, caso a autarquia mantenha a intenção de privatizar os serviços de limpeza na Baixa/Chiado.
A decisão, que abrange entre 2000 e 2500 trabalhadores, foi tomada na sequência de dois plenários - o primeiro realizado na quarta-feira, para o serviço nocturno e outro, na quinta-feira, para o serviço diurno.

Na greve é esperada a adesão dos trabalhadores do Departamento de Higiene Urbana e Resíduos Sólidos da Câmara Municipal de Lisboa, incluindo cantoneiros, motoristas e pessoal administrativo e técnico.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:28

Aceita-se colaboração para o novo boletim "Despertar Sindicalista" a sair brevemente.

 

Aceita-se artigos de opinião, notícias locais sobre empresas em luta, noticias sobre a sociedade em geral,  artigos sobre anarquismo, anarcosindicalismo, noticias internacionais sobre luta dos povos e sindicalistas revolucionárias, etc, etc.

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:55

CNT:saíu periódico "cnt"

por uon, em 19.11.08

Ya podéis consultar el periódico "cnt", órgano de expresión de la Confederación Nacional del Trabajo, en internet o adquirir un ejemplar en nuestros locales al precio de 1,50 euros. En este número correspondiente a Octubre de 2008 destacamos los siguientes artículos en portada:

- Crisificción. Especial sobre la crisis

- Manifestación contra la SGAE el 15 de noviembre en Madrid ante el juicio contra la CNT

- Memoria e Historia // Breve historia de un atentado aéreo frustrado contra Franco

- Actualidad // Reportaje sobre la demolición de la antigua Cárcel de Carabanchel

- Cultura // Más sobre Quico Rivas

http://www.cnt-ait.tv/d/799-2/cnt_350_entero.pdf

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:47

DEMOCRACIA OU ACRACIA?

por uon, em 19.11.08

Os partidos ficaram espantados com a declaração de Manuela Ferreira Leite quando ela diz que "devíamos estar seis meses sem democracia para pôr-mos isto em ordem e depois voltava a democracia".

Muito mais têm feito este governo na prática que foi mandar polícias a escolas e sindicatos perguntar que ia a manifestação, o próprio Sócrates telefonar para jornais quando não gosta das notícias, ou ainda, o professore do Porto ser posto na rua por dar uma "boca" em conversa com um colega e deve haver mais coisas do género que não se conhecem.

Alias esta democracia como está instalada tem muito pouco da mesma.

As coisas são feitas de forma autoritária e são impostas pela razão da força.

Temos o caso agora do conflito dos professores que o governo quer impor uma avaliação burocrática e sem nível e que os professores nao querem, porque fere os seus sentimentos de classe e a sua carreira,  mas o governo autoritariamente quer impor  à viva força esta avaliação que não tem pés-nem-cabeça.

Temos o caso aumentos salariais que o governo quer impor aos trabalhadores do Estado, nã ordem dos 3% e que os sindicatos não aceitam porque estão muito abaixo da inflação.

O código do trabalho imposto à força para os patrões poderem explorar e despedir à vontade.

Temos o caso do BPN em que o governo fez uma mau negócio comprar um banco falido e não responsabilizar quem o faliu o banco.

Nunca houve um autoritarismo tão atroz e tão cínico e estes sintomas são de uma sociedade doente e que não é democrática nem socialista, mas sim, de gente que quer o regresso ao passado.

A democracia é ser-mos respeitados pelo governo e este governo e os anteriores sempre fizeram uma política de desrespeito pelo povo depois de terem prometido este mundo e o outro fazem precisamente o contrário.

A democracia está sempre a ser desrespeitada pela própria democracia então afinal é uma democracia em que uns podem tudo e outros  não fazer nada.

Esta democracia aldrabada só pode ser substituída não por seis meses, mas para SEMPRE, pela ACRACIA onde o povo possa definir por si o quer e não delegar em representantes/deputados que o povo não quer e essa ACRACIA chama-se ANARQUIA aí o povo os trabalhadores podem debater por si e decidir de forma autónoma o que pretendem fazer.

O modelo de eleições de quatro em quatro anos é um modelo esgotado não funciona só gera confusões e só serve o poder de alguns de se servirem do mesmo em seu próprio benefício.

Por isso á que CAMBIAR como dizem os espanhois.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:02

A  Administração PS na Câmara de Lisboa pretende privatizar a recolha do lixo em algumas áreas das cidade, como a Baixa/Chiado e a freguesia de Santa Maria dos Olivais que serão zonas piloto, para posteriormente se estender a toda a cidade.

Em consequencia disso o STML-Sindicato dos Trabalhadores do Município de Lisboa poderá decretar greve na segunda quinzena de Dezembro por um período de 5 dias.

Há muito tempo que a Câmara quer tornar realidade a privatização da limpeza urbana, só que não tem conseguido devido à luta empenhada dos cantoneiros e motoristas da Cãmara.

Esperamos que o sindicato e os trabalhadores estejam à altura para lutar contra esta privatização anunciada que seria um bodo para a empresa quem ganhasse a limpeza de Lisboa e muito mau para as contas do municipio e também bastante mau para os trabalhadores que podem ser despedidos.

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:41

O conflito que o ministério mantém com os professores deve-se ao facto de o governo querer poupar com os professores em matéria de carreiras.

O governo acha que somente um pequeno grupo de professores possa atingir o topo da carreira e por isso está a querer impor uma avaliação burocrática pouco funcional que acarreta dispêndio de energias com essa avaliação com muitos itens.

O governo ao introduzir este inquérito só pretende complicar a situação dos docentes e criar na classe irritação e depois as aulas vão ser cada vez mais enfadonhas e a qualidade do ensino vai ser muito pior para os alunos.

Os sindicatos dos professores sempre trataram os governo com "panos quentes" e os professores foram perdendo consciência de classe com as supostas regalias sociais que ninguém vê.

Agora é tarde ou se unem e derrotam o governo ou então vão ser o capacho do governo.

O governo começou por fazer isso na Função Pública com uma avaliação selectiva e os sindicatos não responderam a letra por gostam muito de andar a pedir batatinhas aos governo e retiraram as carreiras aos funcionários públicos e agora é a vez do professores serem confrontados com a mesma situação.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:30

Segundo o DN a pastelaria "Lua de Mel"  na Rua da Prata em Lisboa, vai fechar as portas e deixar 28 trabalhadores no desemprego.

A "Lua de Mel" é uma das casas mais antigas da Baixa de Lisboa aberta em 1914, fazia parte do património da cidade e apanhou os trabalhadores desprevenidos.

O advogado dos trabalhadores vai apresentar uma providência cautelar para fazer valer os interesses dos trabalhadores.

O mobiliário estava a ser desactivado e os trabalhadores opuseram-se, mas a PSP veio em socorro do patrão para retirar as máquinas.

Enfim,  mais uma casa emblemática que tinha muita clientela em Lisboa e aos poucos vai ficando mais pobre e se calhar mais nascer mais uma loja da globalização que estão a invadir Lisboa.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:59

Não se podia esperar outra coisa que o governo português apoiasse  Durão Barroso para presidente da comissão europeia.

O governo português tem estado ao lado de tudo e de todos os que sejam maus políticos e maus governantes e de facto Barroso foi um mau politico que abandonou Portugal em busca de um tacho em Bruxelas e deixou o país aos deus dará e abriu caminho a Sócrates que nos governa com punho de ferro pela sua obstinação na educação e até os alunos dizem "se a ministra não bazar a escola vai fechar".

Foi mau governante por que apoiou e apadrinhou a guerra do Iraque na celebre cimeira das Lajes e foi co-responsável pela mortandade e destruição do Iraque e pela invasão dos novos cruzados americano e ingleses e também na política caseira ter feito uma politica contra os trabalhadores e contra o povo português.

O governo português não podia apoiar melhor candidato que tem um currículo sangrento e tem as mãos sujas de sangue iraquiano.

Obama se tiver tomates manda fechar Guantanamo e manda prender Bush e os outros participantes na Cimeira da Lajes Durão, Aznar e Blair (e de caminho pode pôr também lá o Sócrates) pelas atrocidades cometidas contra o povo iraquiano, milhares de mortes, destruição do país e roubo de matérias-primas do petróleo e apoiar um governo fantoche posto no lugar pelo exército americano.

Durão na sua passagem por Bruxelas não deixa marca e até acaba por ser "bom" por não se viu nada feito por Portugal nem pelos povos da Europa e quando assim é como o "Melhoral" nem faz bem nem faz mal.

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:03

Madrid:manif. contra a SGAE

por uon, em 17.11.08

 

14.00: La Haine entrevista al secretario general de la CNT, Fidel Manrique:

- ¿Cómo valoras la campaña realizada por la CNT contra la SGAE?

Es muy positiva por la cantidad de acciones realizadas. Aunque la SGAE nos pida 9.000 € de indemnización y esta campaña nos está conllevando un gasto de dinero y de trabajo, todo esto no tiene que ver con el dinero ni mucho menos, más bien la lucha de CNT es por una cuestión de dignidad. Por lo tanto desde CNT no pensamos rectificar para nada en lo que hemos mencionado acerca de la SGAE ya que es la pura realidad.

- ¿Ha manifestado la SGAE durante la campaña algún síntoma de debilidad?

Por el momento no han dado la cara, incluso en actos propios de la SGAE más de uno ha optado por no aparecer a última hora viendo que había piquetes de CNT, lo que demuestra que esta campaña les ha molestado. Hay que decir también que en una reunión que mantuvo la SGAE y la CNT, la SGAE dijo que cómo podía ser que la CNT les denunciáramos cuando ellos son una entidad cultural y todo eso, a lo que decimos y diremos siempre que la SGAE no le llega ni a la suela de los zapatos a la CNT, ni ética ni moralmente.

- ¿Habéis recibido apoyo de otros colectivos y artistas?

Hemos recibido muchos apoyos, tanto de colectivos y personas demandas por la SGAE, como de tantos otros que han querido manifestar su disconformidad con el funcionamiento de esta entidad. Un ejemplo de esto es la firma del manifiesto de la CNT por parte de 100 artistas que están en la SGAE, los cuales han hecho público su apoyo al sindicato.

- Recientemente hemos podido conocer una sentencia favorable a la revista literaria La Quimera, que en su momento fue demandada por la SGAE por daños al honor de la entidad, y pretendiendo multarles con 9.000 euros. ¿Crees que esta sentencia es un buen precedente y que puede servir para el juicio del dia 18 de noviembre?

Por supuesto que es un buen precedente, después de muchas sentencias a favor de la SGAE. Hay que denunciar que ya está bien que la justicia se posicione de forma tan bochornosa a favor de la SGAE y espero que la sentencia del juicio contra la CNT vaya en el mismo sentido, o así debería ser si de justicia se trata.

- El diario Público sacó el viernes 14 de noviembre una entrevista al ministro de cultura, César Antonio Molina, en la que se hace una defensa tajante de la SGAE y de la propiedad intelectual. Parece claro que os enfrentáis a un enemigo bien respaldado...

Es evidente que la SGAE cuenta con el respaldo del gobierno, dictando normas jurídicas muy a su favor. Esto se entiende tanto como que la SGAE es una entidad puramente capitalista y que defiende unos valores capitalistas al igual que el gobierno, además de que también juegan a devolverse favores entre la SGAE y el gobierno, según el momento y las circunstancias.

13.50: La marcha, compuesta por unas 1500 personas, ha llegado a la sede de la SGAE (c/ Fernando VI), forrando la fachada de pegatinas y colocando en medio el camión con la megafonía.

El mitin ha comenzado con un miembro del grupo de musica A Palo Seko, que pertenece a la SGAE, quien ha mostrado su total apoyo al sindicato CNT, denunciando el papel de la SGAE.

Posteriormente un sindicalista ha destacado lo ocurrido en La Laguna (Tenerife), donde fueron detenidos 2 compañeros y trasladados a comisaría y torturados por la policía, por hacer un piquete informativo en un concierto de "Extremoduro". Afirmó que "ante este intento de acallar cualquier tipo de protesta, los trabajadores deben intentar asociaciarse a un sindicato que pretende ser potente y tener relevancia en la sociedad como es la CNT".

También ha intervenido otro miembro del sindicato, perteneciente a la banda musical Ministers, quien ha hablado de cómo funciona la SGAE, manifestando su rechazo profundo hacia la cultura capitalista y hacia aquellos que se intentan lucrar con el trabajo de lxs demás. En este sentido se ha preguntado: "¿cómo puede ser posible que la SGAE intente enseñar a la CNT lo que es la cultura, cuando este sindicato y el movimiento libertario históricamente ha trabajado por llevar la cultura a todos los rincones, con publicaciones, escuelas libertarias, etc?". También se ha querido dejar claro que "la cultura es algo intrínseco del pueblo, que nace de las claes bajas, obreras, y se ha manifestado en el surgimiento de diversas tendencias musicales como el jazz, el reggae, el hiphop...".

También ha intervenido el secretario de Organización de la CNT, Miguel Sierra, y al finalizar el acto se han coreado los himnos típicos del anarcosindicalismo, "A las barricadas" e "Hijos de pueblo".

Posteriormente tendrá lugar una gran comida en el sindicato de Tirso de Molina.

13.30: Durante la manifestación un activista de CNT ha ido simbólicamente repartiendo billetes de 500€, representando a un empresario de traje y corbata. En la parte trasera del billete hay un escrito que finaliza con una frase del propio presidente de la SGAE, Eduardo "Teddy" Bautista, que refleja bien el carácter de esta entidad: "El canon se paga y ya está, y al que no le guste que se aguante". También se hace una referencia al grupo Extremoduro, que en los últimos tiempos ha mostrado su cara más rastrera y sumisa hacia la SGAE.

13.00: La Haine entrevista a un miembro de CNT, participante en la organización de esta manifestación. Este activista comenta que "la valoración de la campaña contra la SGAE realizada por CNT es muy buena, se han hecho muchas acciones en la calle, como es la esencia de este sindicato. Concretamente en Madrid se ha hecho una campaña muy intensa, que ha servido para culminar con esta manifestación previa al juicio que será el 18 de noviembre. En realidad esta campaña contra la SGAE es similar a las que se hacen contra la patronal, ya que la SGAE es una entidad que se asemeja a cualquier gran empresa".

12.50: La manifestación ha dejado atrás la Gran Vía y ha recorrido la calle Fuencarral, con gritos de "pico y pala para los de la SGAE" y "la SGAE contra todxs, todxs contra la SGAE". Se observan otras pancartas de sindicatos venidos de fuera de Madrid, con lemas de "que no te sangre la SGAE" y "no al monopolio cultural, no al pensamiento único, no a la SGAE", esta última escrita en catalá. También hay una pancarta firmada por el medio de contrainformación anarquista Alasbarricadas.org, con el lema "Por la desaparición de la SGAE".

A modo de anécdota, ha aparecido en la manifestación un periodista de Caiga Quien Caiga, quien ha hablado con un portavoz de CNT mientras los manifestantes lanzaban gritos contra la manipulación de los medios de comunicación.

12.20: La manifestación ha salido puntual desde la Puerta del Sol, con una pancarta principal que lleva por lema "Por la cultura libre y la libertad de expresión. SGAE no, gracias" y con la participación de alrededor de un millar de personas. Después de recorrer la calle Montera ha entrado en la Gran Vía, arteria comercial de Madrid, coreando numerosos cánticos de "Aquí esta la anarcosindical", "Ramoncín, vamos a por ti", "la cultura no es un negocio", "vuestra cultura es una tortura", "no son autores, son recaudadores", "contra la SGAE, acción directa", "monopolios no, SGAE abolición".

A esta marcha han venido sindicatos de todo el Estado español. Una pancarta de Granada recuerda: "SGAE ladrones", refiriéndose al motivo por el que demando la SGAE a la CNT. Otra pancarta de Motril propone "Piratealos". También se observa una pancarta con el lema "Ni dios ni patria ni SGAE".

La policía está en actitud tranquila, con dos furgones antidisturbios delante de la marcha y dos motos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:40




Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2006
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D