Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

LIBERDADE E BEM ESTAR

LIBERDADE E BEM ESTAR

Provérbios sobre Sócrates

14.05.09, uon

(email recbido)

 

1) Em Janeiro sobe ao outeiro; se vires verdejar, põe-te a cantar, se vires
Sócrates, põe-te a chorar.

2) Quem vai ao mar avia-se em terra; quem vota Sócrates, mais cedo se enterra.

3) Sócrates a rir em Janeiro, é sinal de pouco dinheiro.

4) Quem anda à chuva molha-se; quem vota em Sócrates lixa-se.

5) Ladrão que rouba a ladrão tem cem anos de perdão; parvo que vota em
Sócrates, tem quatro anos de aflição.

6) Gaivotas em terra temporal no mar; Sócrates em S. Bento, o povinho a penar

7) Há mar e mar, há ir e voltar; vota Sócrates quem se quer afogar.

8) Março, marçagão, manhã de Inverno tarde de Verão; Sócrates, Soarão, manhã de
Inverno tarde de inferno.

9) Burro carregando livros é um doutor; burro carregando o Sócrates é burro
mesmo.

10) Peixe não puxa carroça; voto em Sócrates, asneira grossa.

11) Amigo disfarçado, inimigo dobrado; Sócrates empossado, povinho atropelado.

12) A ocasião faz o ladrão, e de Sócrates um aldrabão.

13) Antes só que mal acompanhado, ou com Sócrates ao lado.

14) A fome é o melhor cozinheiro, Sócrates o melhor coveiro.

15) Olhos que não vêm, coração que não sente, mas aturar o Sócrates, não se faz
à gente.

16) Boda molhada, boda abençoada; Sócrates eleito, pesadelo perfeito.

17) Casa roubada, trancas na porta; Sócrates eleito, ervas na horta.

18) Com Sócrates e bolos se enganam os tolos.

19) Não há regra sem excepção, nem Sócrates sem confusão.

BelaVista:os pobres revoltam-se

11.05.09, uon

Um suposto roubo de ATM e posterior perseguição policial culminou com a morte de um dos intervenientes, morador no Bairro da Bela Vista em Setúbal.

O bairro da Bela Vista é habitado por negros ciganos e portugueses e s\ao populaç\oes muito maltratados pela sociedade.

A grande maioria destas pessoas são desempregados vivem do rendimento mínimo que mal dá para comer.

Como é obvio estas pessoas tem famílias a cargo e vivem e foram marginalizados ao longos dos tempos pelo Estado, pelos partidos que só querem o seu voto e só tem recebido abusos por parte da policia.

A população manifestou-se contra a morte do morador e foram recebidos com polícia de choque armados até aos dentes.

A polícia não é bem vinda no bairro porque tem abusado da autoridade e já assassinaram várias pessoas do bairro.

O governo é responsável pela fome e pelo desemprego que grassam neste Bairro e o musculado ministro só sabe mandar a polícia para o mesmo bairro.

Quanto aos tiros e aos cocktail molotov não esta provado quem tem sido mandados pelos moradores.

O líder do CDS em campanha eleitoral faz uso do cabedal da polícia e diz que o Estado deve apoiar a policia mas o Estado não é a policia.

Porque o PP não mete os seus militantes armadas com as armas que dispõem na rua a ajudar a policia, se estes n\ao chegam.

 

PS o partido da Europa e da crise

08.05.09, uon

A campanha eleitoral do PS mostra grandes cartazes de momentos em que Portugal ficou empenhado e recluso da Europa.

O PS tem sido o grande protagonista em projectar Portugal no seio da Europa e os cartazes mostram Mário Soares a assinar a nossa (adesão à CEE) dependência em relação ao grande grupo de países como a França,  Alemanha e Inglaterra que partir desse momento passaram a mandar no nosso país.

Seguidamente entramos pela de Guterres para o grande núcleo do euro e ficamos ainda mais dependentes da Europa.

Em todo o caso esta adesão ao euro apesar de ter aumento os preços até acabou por ser positiva por que finalmente acabou as moedas dos vários países que era um entrave as relações dos povos da Europa, mas como em tudo esta adesão ao euro em várias outras questões também teve o lado negativo.

Seguidamente vemos Sócrates a assinar a Constituição europeia no Tratado de Lisboa que foi mais uma pedrada no charco do clube de Bruxelas.

Pena foi o próprio Sócrates não ter realizado o referendo sobre o Tratado de Lisboa tal como prometeu antes das eleições.

Portanto o PS sozinho ou acompanhado pelo PSD e CDS tem sido o partido que mais tempo tem estado no governo e a organização que nos que nos nos meteu nas várias crises em que estamos e não sabemos quando nos iremos livrar deste mal.

Dizer que não existem alternativas a esta situação é passar um atestado ao povo português, por que em tudo na vida à uma alternativa a outra.

Resta ao povo fazer as suas análises e tirar daí as suas conclusões.

 

 

Visabeira descarta trabalhadores

07.05.09, uon

O grupo Visabeira, que adquiriu recentemente as empresas de cerâmica Vista Alegre Atlantis e Bordalo Pinheiro, vai eliminar entre 400 a 500 postos de trabalho no âmbito do plano de reestruturação.
Este plano da empresa visa fundamentalmente os trabalhadores da Vista Alegre segundo informação do CM.

É muito natural que a Atlantis e a Bordalo Pinheiro venham a ter o mesmo fim.

Hoje o patronato tem como objectivo fundamental a rentabilidade das empresa, nem que tenha que lançar no exército desempregados milhares de trabalhadores.

Por outro lado os salários dos administradores das empresas grandes ou de pequena dimensão esses ficam na mesma, pois se descartarem uns tantos trabalhadores podem continuar a obter o lucro desejado e aos salários actuais.

Enquanto os trabalhadores não se libertarem deste  jugo parasitário vão ser sempre carne para canhão.

 

Setúbal:Ex. P"C"P candidato monarquico

05.05.09, uon

Segundo o Público Pedro Namora, que foi militante do PCP no início da juventude, era até há alguns meses director dos Recursos Humanos do município sadino, mas acabou por sair em conflito com a presidente Dores Meira depois de se ter colocado publicamente ao lado dos trabalhadores num processo de contestação à presidência.
Há algumas semanas, o ex-aluno casapiano chegou mesmo a classificar o comportamento de Dores Meira de “prepotente, ditatorial e pidesco” numa conferência de imprensa que realizou à porta dos Paços do Concelho.

Namora insurgiu-se contra alguns procedimentos da presidência, que alegadamente mandaria mudar de cargo e local os trabalhadores que criticavam a sua governação, e que queria vigiar, por exemplo, os e-mails dos trabalhadores.
Pedro Namora que se notabilizou pelo "processo Casa Pia" é agora o candidato à presidência dos monárquicos do PPM.

Como toda a gente neste rol democrático tem direito a concorrer as eleições, mas isto só revela que os partidos não estão taõ distantes uns dos outros sejam eles de direita ou esquerda e fazem todos o mesmo quando estão no poder seja numa junta, câmara, ou no governo central.

Uma palavra também para o desempenho do P"C"P quando se encontram no poder, os trabalhadores são sempre os subjugados e os explorados do costume, nem com os "comunistas" se safam.

Ferrol:1ºMaio

05.05.09, uon

Por vez primeira dende hai moitos anos, a CNT convocaba unha manifestación en solitario na cidade de Ferrol. Con ocasión da conmemoración da luctuosa data do 1º de maio, todos os sindicatos da Confederación Galaica da CNT fixeron unha convocatoria única para Galiza na cidade ferrolá.

A cita foi ás 12:30 horas da maña, nos locais da CNT en Ferrol, na Avenida de Esteiro (á altura do número 10). Dende algún tempo antes, estaban xa no local militante chegados en cadanseus autobuses de Vigo, Pontevedra e Compostela, ademáis de xente da Coruña, Betanzos e outras localidades que chegaran en vehículos particulares. Despois de ver pasar por diante dos locais á manifestación da CIG, algúns minutos despois das 12:30 horas, saiu a manifestación da CNT, integrada por máis de 200 persoas.

Entre canticos reivindicatos contra os abusos do empresariado, contra a banca, a familia real e os liberados sindicais, a manifestación percorreu os barrios das casas baratas, o ensanche, o barrio da Magdalena e os Cantóns, para chegar de novos aos locais da CNT na avenida de Esteiro pouco antes das 14:00 horas. Dende os local do sindicato houbo intervencións de representantes dos sindicatos de Ferrol, Compostela, Betanzos e Pontevedra, que reivindicaron a necesidade de facer fronte á ofensiva do empresariado e a banca, para ser quen mellorar as condicións de vida e traballo da clase operaria. Ao remate das intervencións, foi coreado o himno "A las barricadas" polo público asistente.

Á manifestación e ao mitin acodiron persoas de Ferrol identificados coa postura reivindicativa da CNT, entre eles algúns antigos militantes da organización anarcosindicalista. Como colofón aos actos, houbo unha comida de confraternización nos locais do sindicato, no que participaron a práctica totalidade das persoas que asistiron aos actos.

Esta manifestación do 1º de maio e os actos previos celebrados en Pontedeume, Fene e Ferrol veñen a confirmar a consolidación e o rápido crecemento do Sindicato de Oficios Varios de Ferrol da CNT, amosando a posibilidade de que exista un sindicato completamente independente do aparato estatal. O Sindicato de Oficios Varios de Ferrol agradece a colaboración e participación de todos os sindicatos da Confederación Galaica da CNT e tamén da veciñanza de Ferrol, Narón, Fene, Pontedeume e outras localidades que asistiron á manifestación e aos actos previos. Entendemos que o éxito desta manifestación representa outro paso adiante da organización anarcosindicalista na Galiza, que moi cedo pasará de preocupar ás burocracias do sindicalismo para-estatal ata facer recuar ao empresariado nas súas prácticas criminais contra a clase traballadora.

Secretaría de Prensa
Sindicato de Oficios Varios da CNT de Ferrol


 

País Basco:greve geral

05.05.09, uon

Desde hace meses, en la CNT se había apostado por la huelga general como respuesta a la actual situación sociolaboral de crisis, a pesar de la desmovilización reinante. Al mismo tiempo, en nuestra Organización éramos conscientes de que una convocatoria en solitario estaría condenada al fracaso, habida cuenta de que hoy la CNT es un sindicato sin la suficiente capacidad numérica por sí mismo frente a la envergadura que ha de tener una huelga general. Por este motivo, desde la CNT decidimos hacer un llamamiento a todos los sindicatos con el fin de aunar esfuerzos para responder a la crisis en particular y al Sistema en general. No vamos a dar siglas, sólo diremos que unos no contestaron; otros se pusieron en contacto para contarnos, a su manera, que se encontraban inmersos en sus propias dinámicas; y algunos mostraron interés por la propuesta. Cuando estábamos preparando la próxima reunión para concretar movilizaciones nos encontramos con esta convocatoria por parte de ELA, LAB, ESK, STEE-EILAS, EHNE e HIRU.

Apoyamos dicha convocatoria, no sin una crítica al proceder de unos y otros. Es evidente, a la par que lamentable, que el conflicto político-territorial que se vive en esta zona lo contamina absolutamente todo. Hace lustros que este conflicto se ha trasladado también al terreno laboral creando otra división más dentro de la clase trabajadora. No es la primera vez que convocatorias de este calibre surgen con una división materializada en dos “bloques”. También hay que reconocer que la realidad sindical aquí es diferente a la del resto del Estado. Todos estos ingredientes han creado un clima enrarecido en el que la disputa centrada en el honor patrio difumina la que debería ser la verdadera lucha de la clase trabajadora: la lucha contra la explotación, contra la desigualdad, contra la injusticia...

Mucho antes se tenía que haber hecho esta convocatoria de huelga general y mucho más correcta hubiese sido si estuviese precedida de movilizaciones conjuntas puesto que la crisis ha estallado hace muchos meses. El oportunismo político no debe regir las movilizaciones de los trabajadores.

A pesar de todo esto, vamos a ir a la huelga. Es una cuestión de dignidad contra la manipulación y el engaño con el que se pretende perpetuar el Capitalismo: reformas laborales, horas extraordinarias, ETTs, prepotencia empresarial, siniestralidad, privatizaciones, EREs... la precariedad instalándose cómodamente en nuestras vidas. La sociedad se encuentra en manos de unos pocos, regida por su fundamentalismo de mercado mientras la ingeniería financiera está siendo rescatada por el dinero público con el eufemismo de renovar el Capitalismo. Su receta es más Capitalismo.

En nuestro deseo que la huelga general del día 21 sea el punto de partida de un calendario de próximas movilizaciones.

CNT de Bilbao

1º de Maio em Lisboa

02.05.09, uon

Ontem dia 1º Maio celebrou-se mais um dia de luta para alguns e para outros uma mera comemoração de carácter reformista.

Na Alemanha e Turquia houve confrontos com a polícia.

Enquanto a CGTP desfilava entre o Martin Moniz e Alameda sob o signo "mudar de rumo" com vários sindicatos que representavam várias empresas de milhares de trabalhadores, como o caso da CP que milhares de trabalhadores, mas só iam na manifestação cerca de trinta trabalhadores.

Isto é um exemplo de como o sindicalismo desmotivado e pervertido se encontra em declínio e já não oferece simpatia para os trabalhadores explorados.

A manifestação que tinha alguns milhares de trabalhadores tinha muita gente nos passeios a ver passar o desfile e interessadas em ver passar uma expecie de romaria que se celebra todos os anos.

Na manif. da Inter vê-se um pouco de tudo desde os sindicatos da Inter, câmaras e juntas  do PC e respectivas camionetas, Bloco de Esquerda, membros de pequenos agrupamentos de esquerda, os jovens do MAYDAY e até Vital Moreira  em campanha eleitoral lá esteve e teve azar.

Parece que Vital Moreira foi enxovalhado por alguns manifestantes mais afoitos e que não estavam de acordo com a ida do candidato do PS à manifestação.

A ida de Vital Moreira pode ser considerada uma provocação para os trabalhadores presentes indignados pelo politica reaccionária do PS e numa altura em que os trabalhadores são atingidos pelo desemprego galopante, pela crise, pela precarização do trabalho em que o PS não está isento de culpas.

O ramalhete estava montado isto foi uma acção teatral do PS para catapultar e fazer campanha eleitoral na manif da Inter.

Depois choveram as critica do PS e do PSD a estes insultos ao PCP e à CGTP pela agressões e o próprio Vital disse que isto já tinha acontecido na Marinha Grande com Soares à uns anos atrás.

Esperamos é que o povo não vá na conversa de PS.

A UGT fez a manif. entre o Marquês e os Restauradores e até foi inventada uma "bomba"

Os Independentes estiveram no Rossio com ranchos folclóricos e música pimba.

Os "anarquistas" estiveram no Príncipe Real com uma manif. não "autorizada".

Segundo a SIC os manifestantes não quiseram mostrar a cara.

Pág. 3/3