Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Passos acaba com "golden share"

por uon, em 06.07.11

O governo de Passos acabou ontem com as "golden share" uma espécie de direitos especiais que o Estado ainda detinha nas ex. empresas nacionalizadas EDP/PT etc que impedia que a mesmas fossem comidas pelos capitalistas estrangeiros ou nacionais.

Agora estas empresas que são fundamentais para o nosso desenvolvimento passam totalmente para o domínio do privado que vão fazer delas o que entenderem.

Segundo o governo esta decisão deveu-se a uma sentença do tribunal de justiça europeu que visa liberalizar a liberdade dos capitalistas poderem fazer os negócios à sua maneira.

Está visto que Portugal perdeu a sua independência politica económica e social e que manda cá são os países que dominam a CEE:Alemanha, França e Inglaterra, etc.

Aparte disto fomos ontem considerados "lixo" pelas empresas rating uma espécie de avaliadores privados sediados nos states que tanto nos podem pôr para cima, ou afundar-nos como o Titanic.

Portugal está a servir de capacho das organizações internacionais que chegam aqui limpam os pés e não pedem licença por que isto é tudo deles.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:54

O anterior Governo de Sócrates deixou-nos uma pesada herança, agora o governo de Passos prepara-se para fechar linha Porto-Vigo.

Tem sido norma dos governos encerrarem linha a pretexto de não haver passageiros e isso também é uma consequência do baixo nível de vida da populações trabalhadoras que não podem viajar.

Esta linha ferroviária é fundamental para as populações ribeirinhas do Eixo Porto-Galiza vai prejudicar muitos trabalhadores que laboram neste eixo, assim como muitos turistas que visitam o Norte e a Galiza.

Do ponto de vista ecológico também vai afectar o ambiente com mais poluição dos veículos automóveis nas estradas e consequentemente mais acidentes.

As populações do Norte não podem ficar de braços cruzados perante o encerramento desta linha e só lutando a poderão manter.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:01

 

El juzgado de instrucción nº 2 de Toledo ha sobreseído la denuncia que
el Arzobispado de Toledo había interpuesto contra un militante del
sindicato Confederación Nacional del Trabajo (CNT-AIT), por anunciar
una conferencia sobre “los crímenes cometidos por la Iglesia católica
a lo largo de su historia”.
El Arzobispado de Toledo presentó la querella judicial con una fianza
de 30.000 euros en 2008 contra Julio Royero, como exponente de la
conferencia anunciada por el sindicato en aquella fecha, con el título
de: “Fundamentos, actitudes y comportamientos de una organización
criminal: la Iglesia católica”.
El sindicato CNT ha expresado en un comunicado su satisfacción por el
archivo de la querella del Arzobispado de Toledo, que, según
considera, “ha conseguido parar los pies a una institución que en
pleno siglo XXI sigue siendo en la mayoría de los casos intocable”.
CNT-AIT ha lamentado la negativa repercusión que tuvo en su día su
conferencia sobre la Iglesia, tanto en el periódico local El Día de
Toledo, como entre la clase política, que consideraron “que la charla
de CNT podría haber significado un delito”.

http://cntaittoledo.blogspot.com/

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:22

Governo de Passos Coelho concorda com a decisão do anterior governo de Sócrates em cobrar no mês de Agosto, na Ponte 25 de Abril.

Este governo não só tem concordado com tudo o que Sócrates deixou em pendente, como ainda tem ido mais além, como é o caso do imposto extra no Natal.

Na Ponte 25 de Abril houve no reinado de Cavaco um movimento anti-portagens o que provocou manifestos protestos da população e dos automobilistas e a intervenção das forças da GNR onde ficaram feridos e deixou um jovem paraplégico.

Este movimento durou semanas e o governo de Cavaco e Dias Loureiro foi obrigado a ceder a parte das pretensões dos automobilistas e desde essa data a ponte no mês de Agosto não tem tido portagem.

Agora com a introdução das portagens no mês de Agosto os protestos deverão surgir novamente.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:31

Emigrantes expulsos de Angola

por uon, em 05.07.11

Quarenta e dois trabalhadores portugueses emigrantes deverão ser expulsos de Angola ainda esta semana por se encontrarem em situação irregular no país.

Os emigrantes sejam de que país forem, todos tem o mesmo problema com as autoridades do país.

Cá em Portugal o SEF, PSP e GNR andam à caça do emigrante ilegal.

De vez em quando as autoridades portugueses expulsam emigrantes por estes não terem contrato de trabalho e quando chega algum emigrante brasileiro de Angola, Moçambique sem visto de entrada nem chega a sair do aeroporto é logo recambiado para o país donde saiu.

Agora chegou a vez de Angola fazer o mesmo a trabalhadores portugueses que foram para Angola para trabalharem e serem recambiados pelos angolanos.

O emigrante são sempre maltratados pelas autoridades dos países e explorados pelos patrões que os exploram pagando abaixo dos contratos, subtraindo os passaportes, sem direitos e à mercê das autoridades e dos empregadores.

Este é o fado do emigrante.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:11

Imposto extra é inconstitucional

por uon, em 01.07.11

Especialistas alteram que o imposto extraordinário ontem anunciado por Passos Coelho e Vítor Gaspar pode ser ilegal.

Claro que é inconstitucional!

Mas em que país é que taxar os trabalhadores extraordinariamente pode ser constitucional.

Esta lei do imposto extraordinário só pode ser inconstitucional e o tribunal constitucional e os seus juízes só podem dar o negas a mais este roubo que o governo pretende fazer aos trabalhadores.

Já nos basta ser taxados a toda hora e em todo o instante e agora mais este.

Recusamos pagar e ser pau para toda a obra e só ser-mos chamados para pagar as más governações.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:30

Os partidos de Esquerda PCP/BE mais o PS não vão apresentar qualquer moção de rejeição do programa de governo.

Os partidos saídosdas eleições, agora estão todos à defesa a contar os votos que ainda tem e não querem já começar a perder votos, isto tudo apesar do programa do governo ser francamente mau para os trabalhadores que ver transformado o seu 13º mês em metade de imposto extra.

Por isso mesmo é que os partidos de esquerda não são diferente dos da direita, ou melhor são todos iguais e o negócio deles é votos e quanto mais votos, mais nos lixam.

Nós aqui como não não temos problemas em perder votos ou ganhar votos, por que nem votamos, por que o nosso lema é defender ou atacar as medidas contra os trabalhadores, seja no principio no meio ou no fim e este governo deve sair de cena e demitir-se e rejeitamos este governo assim como o seu programa que não sabe governar sem cortes e aumentos.

 

FORA COM O GOVERNO PSD/CDS e Independentes!

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:53

Pág. 4/4




Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2006
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D