Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



http://internationalworkersassociation.blogspot.pt/2012/03/viva-luta-dos-trabalhadores-em-portugal.html

Viva a luta dos trabalhadores – em Portugal , em Espanha, e em toda a parte!

Hoje, 29 de Março, os trabalhadores espanhóis desencadeiam uma Greve Geral contra os cortes sociais e a reforma laboral aprovada pelo governo. A Secção Portuguesa da Associação Internacional dos Trabalhadores declara a sua solidariedade e o seu apoio total para com a luta dos trabalhadores do país vizinho. Em toda a parte, a classe dominante tenta transferir para a classe trabalhadora os custos da crise do capitalismo, com cortes sociais e laborais. Em toda a parte, pretende-se fragilizar a classe trabalhadora e aumentar a exploração a que esta é sujeita. Em toda a parte, a classe trabalhadora deve erguer-se e resistir.


Um ataque contra um de nós diz-nos respeito a todos. Cada vez mais, o capitalismo ignora as fronteiras nacionais e extravasa-as. Sempre que a classe trabalhadora de um país sofre uma derrota, o capitalismo triunfante utiliza essa vitória para submeter as restantes. Que trabalhador ou trabalhadora não conhece a chantagem das deslocalizações, e quantos não a sentiram já na pele? Quantas vezes as medidas de austeridade e os cortes sociais aplicados num país não vão servir de balão de ensaio para o que será aplicado a seguir noutros? Se um trabalhador for forçado pelo Capital a mais baixos salários e piores condições de trabalho, haverão consequências disso para os restantes. Pela força de ser das coisas, um trabalhador que luta, seja onde for, não luta apenas por si mesmo, mas pela totalidade da classe trabalhadora.

Não aceitemos que nos joguem uns contra os outros! Seja entre categorias profissionais, seja entre o «público» e o «privado», seja entre os trabalhadores do «quadro» e os precários, seja entre empregados e desempregados, seja entre «nacionais» e imigrantes, seja entre os «países ricos» e os «países pobres»! Seja dentro das fronteiras nacionais, seja no seu exterior, que os trabalhadores em posição mais forte apoiem aqueles em posição mais vulnerável! Fora com a conversa dos «direitos adquiridos»! Fora com as sugestões constantes para nivelar por baixo! Em suma, fora com a conversa dos patrões! Apoio total a quem quer que lute, onde quer que lute!

Basta de divisões! A solidariedade é a nossa arma!


Associação Internacional dos Trabalhadores,
Secção Portuguesa
Núcleo de Lisboa

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:15

Cerca de 70 pessoas juntaram-se na praça do Comércio junto ao ministério do interior, em Lisboa para protestar contra a violência da polícia no Chiado, no dia da greve geral da CGTP, que mandou para o hospital várias pessoas.

Durante mais de uma hora estiveram concentrados, permanentemente vigiados por 3 carrinhas da policia.

Foram várias as tv e jornais presentes para cobrir o acontecimento.

Esperamos que sejam responsabilizados o chefe e os policias violentos.

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:33

http://ait-sp.blogspot.pt/2012/03/accao-internacional-de-luta-contra-o.html

 

31 de Março (Sábado), 15 horas
Praça do Chile (Metro Arroios)
AIT-SP

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:23

Antonio Ferreira em Liberdade

por uon, em 30.03.12

Eu, António Ferreira de Jesus, de 71 anos de idade, depois de cumprir 18 anos de prisão ininterrupta, o que eleva o massacre para meio século de prisão que sofri em quatro condenações, acabo de, finalmente, na data de 15 de Março de 2012, ser restituído ao pátio exterior, que a democracia designa de liberdade.

Aproveito para manifestar toda a minha gratidão para com todxs xs companheirxs pela sua extraordinária solidariedade, sem a qual, com toda a probabilidade, eu teria sido, para além da carne picada em que fui transformado, exterminado por completo.

Com mil abraços a todxs,
Saúde e Anarquia!

 

http://www.pt.indymedia.org/conteudo/newswire/7005

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:06

O acontecimento de Toulouse que horrorizou o mundo com a morte das três pessoas por sinal judeus, por parte de um árabe francês inseriu-se numa campanha eleitoral xenófoba e racista de sarkozi para captar votos da extrema direita que costumam granjear grandes quantidades de votos com palavreado racista e anti-árabe como se os árabes fossem o grande problema humanidade.

Esta acção é mais uma retaliação face ao terrorismo estatal da parte de Israel face aos palestinianos que praticam genocídio de um povo encurralado na sua própria terra.

Os grandes responsáveis por este crime é o próprio estado francês a os Estados Unidos e a Nato e os países que a compõem, que ajuda na matança e ocupação de povos independentes, como é o caso do Afeganistão, Iraque, Síria , Líbia, Palestina, etc.

Toda a gente fica horrorizada pelo crime de Toulouse, por que foi noticia e não acontece todos os dias, mas é muito banal na Palestina, no Iraque que matam pessoas (homens mulheres e crianças) todos os dias e já ninguém liga.

A França não está habituada a noticias desta dimensão por isso este caso foi tão badalado em todo o mundo.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:50

Greve geral em Espanha

por uon, em 29.03.12

Contra a reforma laboral aprovada pelo Governo de Mariano Rajoy, Espanha vive a sétima greve geral da sua democracia 

Contra a reforma laboral aprovada pelo Governo de Mariano Rajoy, Espanha vive a sétima greve geral da sua democracia

 

http://internationalworkersassociation.blogspot.pt/2012/03/la-cnt-ofrece-un-primer-seguimiento-de.html

 

 

A Greve geral convocada pelos sindicatos já produziu diversos incidentes com a policia com vários feridos e prisões.

Em cima um listado de participação da CNT na greve geral.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:33

http://www.publico.pt/Economia/parlamento-debate-hoje-novo-pacote-laboral-1539676

 

Mais uma revisão do código do trabalho em discussão na câmara do deputados, desta vez com o selo do governo PSD/CDS.

Todos os governo que tem passado tem alterado as normas do trabalho e cada vez mais restritivo os direitos dos trabalhadores face aos patrões.

As alterações preveem o alargamento do despedimento por inadaptação, a criação de um banco de horas de trabalho por acordo tácito com o trabalhador e a diminuição para metade do valor a pagar pelas horas extras de trabalho, assim como menos descanso.

Outras das alterações prendem-se com o menor número de feriados e a redução de férias, passando as faltas nos dias de ponte a implicar perda de salário.

Os partidos tem apertado cada vez mais os trabalhadores e quando chegam ao governo, vão ver onde à margem para retirar direitos.

As alterações nem dão mais competividade, mas dão mais margem ao patrão para explorar os trabalhadores até ao tutano.

A greve geral de dia 22 da CGTP teve pouca adesão por que esta greve esteve fora de prazo.

Não quer dizer que os trabalhadores do privado e do público não tenham motivos mais que suficientes para isso desde os cortes, desemprego, despedimentos, repressão económica social e politica e policial, mas os sindicatos estão feitos com os partidos e só quando eles dão ordem aos sindicatos, é que os sindicatos dão ordem aos trabalhadores para as fazer.

É preciso um novo sindicalismo independente revolucionário anarcosindicalista e fora das garras dos partidos politicos tanto de direita como de esquerda, como é pratica hoje ao nível da Associação Internacional dos Trabalhadores (AIT).

 

 

 


 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:40

Cronologia da atividade da PAGAN

por uon, em 28.03.12

Cronologia da atividade da PAGAN



2009


Criação em 30/9/2009

 

Contato em Berlim com as redes europeias NVDA em Outubro


Primeira reunião internacional em Lisboa de preparação da "recepção" à NATO em Dezembro

 

Presença numa concentração a favor da luta dos palestinianos, junto da embaixada israelita, em Dezembro 

 

 

2010

Primeira sessão pública de debate em Janeiro de 2010


Criação da PAGAN-Norte, com base no Porto


Lançamento de uma recolha de assinaturas contra a participação portuguesa na guerra do Afeganistão em Janeiro

 
Distribuição de panfletos em várias manifestações sindicais e políticas durante o ano, bem como produção de comunicados de imprensa, utilização intensiva do blog e das redes sociais

 

Ações mediáticas no Porto, no Fantasporto e na Torre dos Clérigos

 

Participação em parceria com a CGT espanhola numa marcha virtual ibérica contra a guerra e o capital, em Junho

 

Reuniões de sensibilização e coordenação de ação com organizações anti-militaristas de Espanha, em Julho e Novembro

 

Concentração de protesto contra a presença de Rasmussen, secretário-geral da Nato, de visita a Lisboa para organizar a Cimeira

 

Semana de ação em Outubro, em Lisboa e Porto, com a presença de companheiros de  vários países europeus, no sentido da mobilização para a semana da cimeira da NATO

 

Semana da Cimeira

 

  • Flashmob em Lisboa

 

  • Aceleração de campanha na imprensa no sentido da consideração como organizações terroristas, da PAGAN e dos organizações estrangeiras envolvidas da contestação à NATO (WRI, Bomspotting…). O Partidos Comunista Português esteve particularmente ativo nessa tentativa de criminalização
  • Entrevistas várias à imprensa sobre o repúdio da Cimeira da NATO e de desmontagem da campanha para a criminalização da PAGAN

 

  • Sessão pública de demonstração do que é desobediência civil

 

  • Corte de uma estrada de acesso à Cimeira com uma ação de mobilização contra a guerra e da qual resultou a prisão de 42 pessoas durante mais de 24 h, o tempo necessário para que não pudessem participar na manifestação contra a NATO

 

  • Suspensão pelo governo português das regras do espaço Shengen de onde resultou o impedimento de entrada em Portugal a umas 150 pessoas

 

  • Realização durante um dia e meio de uma Contra-Cimeira com diversas exposições e debates relacionados com a guerra e a NATO

 

  • Participação na manifestação contra a NATO convocada pela CGTP (central sindical dominada pelo PC) e para a qual a PAGAN e os seus amigos estrangeiros foram formalmente proibidos de participar. No entanto, participaram atrás, fora do cordão de segurança da CGTP juntamente com muitos portugueses, cercados por dois cordões de polícias fortemente armados. Os cercados eram impedidos pelo dispositivo policial de sair da manifestação e mais ninguém se lhes podia juntar . Nunca em Portugal tal se havia verificado; no entanto, no Parlamento ninguém referiu o assunto.

 

Reunião de balanço da PAGAN em Dezembro

 

 

2011

 

Debates sobre o Mediterrâneo, Palestina e Sahara Ocidental em fevereiro e maio de 2011

 

Participação numa concentração junto da embaixada dos EUA contra a intervenção na Líbia, em Março

 

Presença numa festa anual de organizações sociais em Abril

 

Presença no encontro de Dublin em abrilpara balanço das ações em Portugal em 2010

 

Flash mob em maio contra a intervenção da NATO na Líbia para a qual foram convidadas todas as organizações da rede europeia mas que apenas foi secundada por um grupo belga, não havendo respostas das outras

 

Concentração de protesto contra a visita de Rasmussen ao atual primeiro-ministro em Setembro

 

Manifestação anti-militarista a propósito da morte de uma jovem num estúpido exercício  militar integrado no Dia da Defesa Nacional

 

Participação em Dezembro na concentração contra a repressão no Egipto, junto à embaixada desse pais

 

Participação nas ações de solidariedade com Bradley Manning, em Dezembro

 

  - - - - -

 

A partir de meados de 2011 parte dos elementos da PAGAN têm participado nos movimentos sociais e na resistência contra as investidas dos governos e da troika. As dificuldades que o povo português vem sentido tornaram o desemprego, a miséria, a recessão, o assalto aos direitos laborais, sociais e humanos uma prioridade relativamente à luta anti-militarista

 

Por exemplo, a PAGAN esteve presente na Acampada Rossio, tendo sido o único movimento que ali esteve em nome próprio; participou nas manifestações de 12 de Março, 15 de Maio e de 15 de Outubro e ainda no movimento Ocupar Lisboa que esteve presente durante um mês junto da Assembleia da República.

 

Em Abril, a PAGAN estará presente na habitual festa anual designada por Arraial, em Lisboa

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:40

 

Dialogo entre Colbert e Cardeal Mazarino no tempo do Mercantilismo há uns séculos atrás:

 

Colbert: Para encontrar dinheiro, há um momento em que enganar [o contribuinte] já não é possível. Eu gostaria, Senhor Superintendente, que me explicasse como é que é possível continuar a gastar quando já se está endividado até ao pescoço...

Mazarino: Se se é um simples mortal, claro está, quando se está coberto de dívidas, vai-se parar à prisão. Mas o Estado... o Estado, esse, é diferente!!! Não se pode mandar o Estado para a prisão. Então, ele continua a endividar-se... Todos os Estados o fazem!

Colbert: Ah sim? O Senhor acha isso mesmo ? Contudo, precisamos de dinheiro. E como é que havemos de o obter se já criámos todos os impostos imagináveis?

Mazarino: Criam-se outros.

Colbert: Mas já não podemos lançar mais impostos sobre os pobres.

Mazarino: Sim, é impossível.

Colbert: E então os ricos?

Mazarino: Os ricos também não. Eles não gastariam mais. Um rico que gasta faz viver centenas de pobres.

Colbert: Então como havemos de fazer?

Mazarino: Colbert! Tu pensas como um queijo, como um penico de um doente! Há uma quantidade enorme de gente entre os ricos e os pobres: os que trabalham sonhando em vir a enriquecer e temendo ficarem pobres. É a esses que devemos lançar mais impostos, cada vez mais, sempre mais! Esses, quanto mais lhes tirarmos mais eles trabalharão para compensarem o que lhes tirámos. É um reservatório inesgotável.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:12

Local: 
Almada

Dia 31 de Março (Sábado)
no Centro de Cultura Libertária

16h30m

Documentários para reavivar a memória

Colpo al cuore; a morte não acidental de um monarca

 

No final do séc. XIX, a Itália era governada pelo rei Humberto I da Casa de Saboia. As condições que impunham ao povo italiano levavam à fome e ao desespero. A 5 de Maio de 1898 os trabalhadores declaram greve em Milão dando-se vários tumultos pela cidade, que culminaram com o massacre de Bava Beccaris a 9 de Maio, em que morreram mais de 100 pessoas. Entre as vítimas estava a irmã do anarquista Gaetano Bresci. O rei condecora o general Fiorenzo Bava Beccaris, responsável pelo massacre, com a medalha de Grande Oficial da Ordem Militar de Saboia e assina, ao mesmo tempo, a sua sentença de morte. A 29 de Julho de 1900 em Monza, Bresci, empunhando uma pistola, dispara três tiros contra o peito do monarca, pronunciando posteriormente "Não matei Humberto. Eu matei o Rei. Eu matei um princípio". Esta é a história do regicida.

Um documentário de Teleimmagine
Apróx. 52 minutos
Em italiano,com legendas em inglês

20h

Jantar vegano
Contribuição livre para projecto editorial

Centro de Cultura Libertária

Site: http://ccl.yoll.net
Blog: http://culturalibertaria.blogspot.com
E-mail: ateneu2000@yahoo.com
Endereço postal: Apartado 40 / 2800-801 Almada (Portugal)
Sede: Rua Cândido do Reis, 121, 1º Dto - Cacilhas - Almada

Documentários para reavivar a memória "Colpo al cuore; a morte não acidental de um monarca"

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:58

Pág. 1/5




Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2006
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D