Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

LIBERDADE E BEM ESTAR

LIBERDADE E BEM ESTAR

AIT-Lx.As greves são necessárias, mas não suficientes

27.03.12, uon

As greves são necessárias, mas não suficientes. Causam, como deve ser o propósito de qualquer greve, dano económico ao Capital, mas, desta feita, não de molde a forçá-lo a mudar de rumo. Seja pela gravidade do que está em jogo, seja pela sua natureza limitada, nenhuma Greve Geral conseguirá forçar o Capital e o seu Estado a afrouxarem o garrote que colocaram em torno da nossa garganta. Pelo contrário, é de esperar que o nó se aperte cada vez mais.

 

http://ait-sp.blogspot.pt/2012/03/greves-e-manifestacoes-sao-necessarias.html

Cavaco preocupado com cena do Chiado

26.03.12, uon

Vai haver mais inquérito a cena do Chiado e até Cavaco está preocupado com acontecimentos em que jornalistas e manifestantes foram alvo de umas festas da polícia.

Os resultados só pode ser um:os manifestantes são os derrotados.

 

Polícia 1 - Manifestantes 0

CONCENTRAÇÃO CONTRA A VIOLÊNCIA POLICIAL

23.03.12, uon

CONCENTRAÇÃO CONTRA A VIOLÊNCIA POLICIAL: Sexta-feira, 23/03/2012, 19h frente ao Ministério da Administração Interna (Praça do Comércio)

Mais uma abertura de telejornais que exibe cenas de violência. Desta vez provocada pelas “forças da ordem”. Rejeitamos esta NOVA ORDEM que querem impor aos povos que ousam denunciar os podres de um sistema político e financeiro corrupto. A falsa democracia em que vivemos deixa cair a sua máscara sem nenhum pudor!
Ontem o que se passou em Lisboa e no Porto foi a demonstração clara de que estão agredir perigosamente a nossa liberdade de expressão. E não hesitam em mentir descaradamente sobre os factos usando as televisões e todos os meios de comunicação.
Mas quem presencia a brutalidade dos polícias na rua não pode deixar de se sentir indignado e solidário com os que ficaram com as cabeças partidas das bastonadas.
Ontem foram aqueles manifestantes a que os jornalistas chamaram abusivamente de Plataforma 15 de Outubro. Amanhã poderão ser outros que em São Bento exultaram com a violência que exerceram sobre grupos que se lhes quiseram juntar.
Hoje estamos aqui, todos os que se quiseram unir contra a violência policial, contra os atentados à nossa liberdade de expressão. Começou a caça às bruxas. Temos que estar atentos e unidos, os que não desejam perder a liberdade.
Rejeitamos a autoridade imposta à força. Não nos representam!

Os deputados (do BE) andam cegos

23.03.12, uon
Imagens dos confrontos no Chiado

  

 

O BE vai requerer a presença do ministro da Administração Interna na Assembleia da República para explicar as agressões a jornalistas por parte de agentes da PSP durante a greve geral, disse à agência Lusa fonte oficial.

 

É caso para perguntar então só os jornalistas é que foram sovados pela policia.

Então e os civis que ficaram a sangrar da cabeça, também não são gente, senhores do BE.

Afinal o que é que estão fazer no parlamento, andam cegos os deputados do BE e companhia.

Nós vimos bem na TV as agressões aos civis.

Esse Macedo tem de  se demitir.

 

http://sol.sapo.pt/inicio/galerias/fotogalerias.aspx?content_id=44730

 

 

 

Polícia em plena produção ontem no Chiado.

23.03.12, uon

 

Polícia em plena produção ontem no Chiado.

 

Vários feridos na manifestação da greve geral entre os quais jornalistas é o resultado da produção da policia ontem na Baixa de Lisboa.

Viram-se manifestantes feridos a deitar sangue e a policia a correr atrás deles.

Cadeiras da esplanada do café a serem deitadas a baixo.

Uma palavra para os jornalistas que andam sempre a a elogiar o "trabalho" da policia, e contra os trabalhadores  e o povo, tiveram agora um tratamento gratuito e bem servido.

 

Passos recebido no Porto com coro de protestos

22.03.12, uon

Passos recebido com um coro de assobios por manifestantes à entrada da Universidade do Porto.

Para quem tem o apoio das sondagens, é muito anormal o Passos ser recebido com protestos, quando deveria ser recebido com aplausos. como tempo da Américo Tomás, onde tudo era controlado pela PIDE e cia.

As sondagens feitas por encomenda são um fato à medida da maioria que governa com mão-de-ferro este país endividado, explorado e ofendido.

A greve da CGTP tirando alguns casos fracassou, por que este "sindicalismo" está eivado de contradições e é controlado pelos partidos e pelo governo que lhes imensas benesses que tiram ao trabalhadores.

 

Comunicado da AIT-Porto

21.03.12, uon

Esta greve dos reformistas e traidores da CGTP só pode ser uma não greve contra os próprios trabalhadores e pode-se virar contra os próprios trabalhadores.

Esta greve está perdida à partida é mais um dia que os trabalhadores perdem e não vão frutos do seu esforço de classe.

Como a greve hoje perdeu algum cunho reivindicativo e está quase banalizada e onde os trabalhadores não tem condições para reivindicar melhoras nos salários, contra o desemprego e os despedimentos e  uma nova sociedade os sindicatos reformistas tanto da Inter como da UGT cercaram os trabalhadores e fazem deles uns robôs para joguete eleitoral dos partidos políticos.

As greves no tempo da antiga CGT tinham um cunho reivindicativo, mas também por uma nova sociedade (anarquista) onde os trabalhadores se pudessem organizar e viver livremente sem explorados nem exploradores, mas hoje a burguesia dominante dá com uma mão e tira com a outra e continua no poder a explorar a força braçal dos trabalhadores.

Uma greve tem que ter um objectivo e se não mudar para melhor, então mais vale não se fazer.

 

 

 

 

http://ait-sp.blogspot.pt/2012/03/22-marco-greve-geral-serio-so-com.html#more

 

“A libertação d@s trabalhadoras/es só pode ser obra d@s própri@s”– e não de presidentes, ministros e deputados - ou não será libertação nenhuma!… (Máxima da antiga CGT -Confederação Geral do Trabalho portuguesa, anarco-sindicalista, destruída pelo fascismo salazarista nos anos 30 e 40 e hoje também o lema da AIT-SP (Associação Internacional d@s Trabalhadoras/es – Secção Portuguesa).

Para lá da ponte temos o precipício

20.03.12, uon

 A Ponte de Entre-os-Rios caiu em 4 de Março de 2001.

 

 

 

O Ministro Vitor Gaspar disse que estamos a aproximar-nos do meio da ponte.

Pois claro o ministro diz que estamos no meio da ponte, mas a seguir ao meio da ponte à um enorme precipício do qual estamos a passos largos caminhar.

A ponte só foi construída até metade, para lá está o abismo.

As medidas sempre no mesmo sentido e contra sempre os mesmo dão estes resultados de catástrofe.

É isto que este governo liderado pelo PSD e acolitado pelo CDS e com o beneplácito do PS do PCP/CDU e do BE nos estão a conduzir.

É preciso uma nova alternativa de governar a este terramoto mais que certo.

O reformados não são todos iguais

19.03.12, uon

 

CONVÉM ESCLARECER QUE UM TIPO NORMAL QUE SAIA DA VIDA  ATIVA É UM PENSIONISTA OU REFORMADO, EXCETO SE FOR UM BUROCRATA DA TOGA; NESSE CASO PASSA A JUBILADO. É MAIS FINO E DÁ DIREITO A TRATAMENTO ESPECIAL

 

O P.C.P PROPOS E A A.R. APROVOU POR UNANIMIDADE:

 

Os Magistrados, vulgo juizes, jubilados,vulgo, reformados, não estão sujeitos aos cortes de pensões extensivos a todos os outros reformados ou pensionistas.

Sabendo todos que as reformas dos magistrados são das mais altas do país, alguém é capaz explicar o que levou os deputados, por unanimidade, a aprovar esta medida?

 Só pode ser por agradecimento!

 Por alguma razão, em Portugal, não há nenhum político preso por corrupção (em Espanha há mais de 300), embora as provas do enriquecimento estejam à vista de todos.

 O Isaltino já foi preso? Bem podem esperar sentados!