Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



O Congreso da UGT

por uon, em 22.04.13

Terminou este fim o congresso da UGT que elegeu um novo secretário-geral que prometeu ser mais actuante do que o seu ante sucessor Proença que ao fim de 18 anos deixa o cargo.

O novo secretário Carlos Silva quer activo mas não deixa de lado a concertação social, ou seja com o governo e os patrões.

Esta aliança entre o governo, sindicatos e patrões incluindo a CGTP embora não parecendo, tem dado os seus frutos mas para o lado dos patrões e do governo em que os trabalhadores cada vez tem menos direitos e são uns autênticos escravos do patrão Estado e do patrão privado.

A concertação social é um mecanismo de traição para com os trabalhadores e nisso a UGT e a CGTP tem culpas no cartório, não falando que estes sindicatos são manipulados por partidos politicos da esquerda institucional.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:47

1º MAIO ARAXA

por uon, em 19.04.13

1° DE MAIO 2013.

Chamado para a manifestação de 1° de maio 2013,sobram razões para lutar.
Os mártires de Chicago lutaram,foram condenados injustamente pelo estado e hoje vemos a completa desvirtuação da data com festas e sorteios quando temos todos os motivos para manter a luta.
A luta de trabalhadores conquistou as 8 horas diárias,hoje além desta jornada estar sendo desrespeitada vemos o salário minimo miserável,jovens e mulheres com salários menores do que os pisos,aposentadorias miseráveis que tendem a serem cada vez mais reduzidas e a necessidade de luta imediata pela defesa e pela emancipação humana.
O SINDIVÁRIOS ARAXÁ COB/AIT afirma a luta de ação direta desde os locais de trabalho,repudiamos e denunciamos o sindicalismo oficial/pelego.
Mantemos nossas lutas e neste dia 1° de maio recordaremos 1886 assim como a necessidade de continuarmos estas lutas,a emancipação dos trabalhadores deve ser obra dos próprios trabalhadores e de ninguém mais.

PRAÇA DA ESTAÇÃO AS 09:00 HORAS DA MANHÃ,POR NOSSOS DIREITOS E EMANCIPAÇÃO.
1 DE MAIO REVOLUCIONÁRIO COB/AIT
 
http://sindivariosaraxa.blogspot.pt/2013/04/1-de-maio-2013.html

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:48

BOLETIM "ACÇÃO DIRECTA" Nº 6

por uon, em 19.04.13

Capturar

Aqui: http://issuu.com/a.directa/docs/accaodirecta6/1

Ou aqui (PDF): http://colectivolibertarioevora.files.wordpress.com/2013/04/acc3a7c3a3o-directa-6.pdf

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:35

1º Maio FORA-AIT CAPITAL

por uon, em 18.04.13

1° de Mayo

1886 – 2013

Por la libre organización de los trabajadores

Nos movilizamos este 1°de mayo para revalorizar la libre organización
de los trabajadores, bastardeada por el Estado, la patronal y las cinco
centrales sindicales. Cinco centrales que responden a un pensamiento
único: burocrático, conciliador, verticalista, estatista; que
atenta contra el bienestar y la emancipación de la clase trabajadora.

La F.O.R.A. como organización madre del movimiento obrero, llama a la
participación de los trabajadores y trabajadoras que quieran destruir
el unicato sindical y transformar la realidad.

Una F.O.R.A. fuerte, una F.O.R.A. movilizada, es el instrumento de la
única alternativa gremial para la emancipación de los trabajadores.

Compañeros y compañeras, un movimiento obrero revolucionario solo es
posible con participación y compromiso.

¡Viva la F.O.R.A.!

¡Viva la A.I.T.!

¡Salud y Revolución social!

Sociedad de Resistencia Oficios Varios Capital
F.O.R.A. – A.I.T.


Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:42

SOLIDARIEDADE COM ALSTOM

por uon, em 17.04.13

http://ait-sp.blogspot.pt/2013/04/solidariedade-com-os-trabalhadores-da.html

 

A multinacional francesa Alstom, que se afirma líder mundial em infra-estruturas de energia e transportes e que publicita ter facturado 19,9 bilhões de euros em 2011/2012, não hesitou anunciar no final de Fevereiro o despedimento de 373 pessoas, na consequência do encerramento de 3 fábricas em Espanha que se dedicam à produção de aerogeradores e tratam da sua manutenção.
Duas fábricas situam-se na Corunha e outra em Zamora e o Sindicato de Ofícios Vários de Zamora, pertencente à CNT (secção espanhola da AIT), iniciou já uma campanha internacional contra estes despedimentos.
Sejamos solidários com esta luta pois apenas a solidariedade e o apoio mútuo entre os trabalhadores de todo o mundo poderá fazer frente à exploração de que todos somos alvo.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:12

Assunto: " Declarações do escritor e dissidente soviético, Vladimir
Bukovsky, sobre o Tratado de Lisboa

É surpreendente que, após ter enterrado um monstro, a URSS, se tenha
construído outro semelhante: a União Europeia (UE).
O que é, exactamente a União Europeia? Talvez fiquemos a sabe-lo
examinando a sua versão soviética.
A URSS era governada por quinze pessoas não eleitas que se cooptavam
mutuamente e não tinham que responder perante ninguém. A UE é
governada por duas dúzias de pessoas que se reúnem à porta fechada e,
também não têm que responder perante ninguém, sendo politicamente
impunes.
Poderá dizer-se que a UE tem um Parlamento. A URSS também tinha uma
espécie de Parlamento, o Soviete Supremo. Nós, (na URSS) aprovámos,
sem discussão, as decisões do Politburo, como na prática acontece no
Parlamento Europeu, em que o uso da palavra concedido a cada grupo
está limitado, frequentemente, a um minuto por cada interveniente.
Na UE há centenas de milhares de eurocratas com vencimentos muito
elevados, com prémios e privilégios enormes e, com imunidade judicial
vitalícia, sendo apenas transferidos de um posto para outro, façam bem
ou façam mal. Não é a URSS escarrada?
A URSS foi criada sob coacção, muitas vezes pela via da ocupação
militar. No caso da Europa está a criar-se uma UE, não sob a força das
armas, mas pelo constrangimento e pelo terror económicos.
Para poder continuar a existir, a URSS expandiu-se de forma crescente.
Desde que deixou de crescer, começou a desabar. Suspeito que venha a
acontecer o mesmo com a UE. Proclamou-se que o objectivo da URSS era
criar uma nova entidade histórica: o Povo Soviético. Era necessário
esquecer as nacionalidades, as tradições e os costumes. O mesmo
acontece com a UE parece. A UE não quer que sejais ingleses ou
franceses, pretende dar-vos uma nova identidade: ser «europeus»,
reprimindo os vosso sentimentos nacionais e, forçar-vos a viver numa
comunidade multinacional. Setenta e três anos deste sistema na URSS
acabaram em mais conflitos étnicos, como não aconteceu em nenhuma
outra parte do mundo.
Um dos objectivos «grandiosos» da URSS era destruir os estados-nação.
É exactamente isso que vemos na Europa, hoje. Bruxelas tem a intenção
de fagocitar os estados-nação para que deixem de existir.
O sistema soviético era corrupto de alto a baixo. Acontece a mesma
coisa na UE. Os procedimentos antidemocráticos que víamos na URSS
florescem na UE. Os que se lhe opõem ou os denunciam são amordaçados
ou punidos. Nada mudou. Na URSS tínhamos o «goulag». Creio que ele
também existe na UE. Um goulag intelectual, designado por
«politicamente correcto». Experimentai dizer o que pensais sobre
questões como a raça e a sexualidade. Se as vossas opiniões não forem
«boas», «politicamente correctas», sereis ostracizados. É o começo do
«goulag». É o princípio da perda da vossa liberdade. Na URSS
pensava-se que só um estado federal evitaria a guerra. Dizem-nos
exactamente a mesma coisa na UE. Em resumo, é a mesma ideologia em
ambos os sistemas. A UE é o velho modelo soviético vestido à moda
ocidental. Mas, como a URSS, a UE traz consigo os germes da sua
própria destruição. Desgraçadamente, quando ela desabar, porque irá
desabar, deixará atrás de si um imenso descalabro e enormes problemas
económicos e étnicos. O antigo sistema soviético era irreformável. Do
mesmo modo, a UE também o é. (...)
Eu já vivi o vosso «futuro»..."

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:35

NOVO BLOG "APOIO MÚTUO"

por uon, em 16.04.13

NOVO BLOG "APOIO MÚTUO" EM: http://procgt.blogs.iol.pt/

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:49

expo1

 

http://colectivolibertarioevora.wordpress.com/2013/04/16/exposicao-virtual-as-ferramentas-para-a-emancipacao-arquivo-historico-socialmuseu/

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:44

http://www.iwa-ait.org/languages/espanol

peopleeee

 

http://colectivolibertarioevora.wordpress.com/2013/04/15/primeira-conferencia-anarcosindicalista-dos-balcas/

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:19

TEXTO SOBRE A REFORMA AGRÁRIA

por uon, em 15.04.13

001

A sementeira 1 (1977)

 

http://colectivolibertarioevora.wordpress.com/2013/04/12/um-texto-anarquista-produzido-de-dentro-da-reforma-agraria-em-portugal-1976/

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:15




Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2006
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D