Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

LUTA ENTRE CLASSES

LUTA ENTRE CLASSES

As eleições autárquicas e as 40 horas

30.09.13, uon

Estas eleições autárquicas foram marcadas pela abstenção, voto nulo e branco.

Sabemos que a maioria dos abstencionistas não é consciente e só não vota por inércia, por estar descontente com o actual quadro partidário, mas não procura uma alternativa autogestionária e anarquista onde se poderia integrar.

Partidos do poder autárquico (PS/PSD/CDS/CDU/BE) sofreram um revés em matéria de votos.

Em matéria de câmaras o PS foi o vencedor com mais camaras, e o PSD o perdedor, CDU/PCP e o CDS aumentaram o número embora a CDU tenha ganho Beja e Évora e Loures ao PS e ter perdido para o PS algumas.

PS também perdeu Matosinhos, Guarda, embora tenha ganho Vila Real ao PSD.

O PSD perdeu Gaia e o Porto para o PS e "independentes".

Jardim na Madeira perdeu 7 câmaras para um homem que não vai aderir às 40 horas para o trabalhadores do Estado é injusto.

Os partidos que ganharam o que é que vão fazer, de certeza que não vão seguir Jardim.

Só Jardim é que disse que nâo ás 40 horas, mas nenhum presidente de camara CDU/PSD/CDS foi capaz de o dizer.

Costa também ganhou Lisboa com mais de 50% dos votos, também nada disse sobre as 40 horas na sua câmara.

Os partidos de esquerda PS/PCP são contra as 40 horas, mas vão ser os primeiros a implantar as 40 horas nas sua câmara.

No fundo nada vai mudar o governo diz que a austeridade é para manter e os trabalhadores deste país vão continuar a sofrer e a trabalhar as 40 horas.

 

 

É bem provável que Costa seja um falso candidato à Camara à de Lisboa, por que pode estar na mira sair a meio do mandato, ou para Belém ou para B. Bento conforme as coisas correrem.

As presidências de Câmara servem de trampolim para novos voos, foi assim com Sampaio.

 

 

 

 

 

 

SE VOTAR É A ARMA DO POVO SE VOTAS FICAS SEM A ARMA.

28.09.13, uon

As pessoas queixam que as eleições autárquicas de amanhã nada vão resolver quanto à sua vida.

Os problemas da sua via vão continuar.

Os impostos não vão baixar, o desemprego também não, e a exploração laboral e social vai continuar e os trabalhadores do estado vão ter um presente envenenado já a partir de 2ª feira por que vão ter de trabalhar mais horas sem nada receber, alegando o governo o interesse público de quê.

É mais uma medida repressiva contra os trabalhadores por nada justifica trabalhar mais horas, por os utentes dos serviços públicos nada pediram, e se o povo não pediu não se justifica.

As pessoas querem é saber se a recolha do lixo é feita em condições, se os jardins são regados e tratados e se as estradas não apresentam buracos para passar com os carros.

As autarquias são um antro de amiguismo e compadrio e nenhum partido está imune a este fenómemo por sofrem todos do mesmo mal.

Não é por uma câmara sair do partido A para o B que a vida local vai melhorar.

A única alternativa é os cidadãos unirem-se e organizarem localmente e auto gerirem e melhorarem a qualidade de vida dos seus cidadãos e não mendigarem investimento privado ou público que vão resolver o problema do desemprego local.

Por isso o voto seguro e sempre certo é NÃO VOTAR.

Porque se VOTAR É A ARMA DO POVO SE VOTAS FICAS SEM A ARMA.

 

Homens e mulheres das "cavernas".

27.09.13, uon

 http://colectivolibertarioevora.wordpress.com/2013/09/25/contra-a-queima-das-fitas-praxes-outras-geringoncas-menta

 

Realmente esses meninos e meninas que vestem de preto e usam capa são na verdade uns autênticos homens e mulheres das "cavernas".

A praxe académica foi herdada do fascismo salazarento e com o 25 de Abrila acabou. mas acabou por regressar por que os meninos e meninas não tinham com que brincar com os auto designados "caloiros" que são mais nem menos que cavalgaduras que se deixam humilhar por aqueles que já se deixaram humilhar também no passado.

Isto é um sucedaneo de humilhados hoje e chefes amanhã que vão ter o prazer de fazer o mesmo aos do futuro.

Aqui começa a verdadeira hierarquia doutoral mas resta saber se os humilhados dos trabalhadores não se irão revoltar contra estas práticas do ser mais que o outro.

 

 

Praxe - Cartoon Henrique Monteiro

TC declara inconstitucional normas laborais do governo

26.09.13, uon

O Tribunal Constitucional (TC) declarou inconstitucionais algumas das novas normas do Código de Trabalho.

Entre as normas chumbadas estão o despedimento por extinção do posto trabalho e por inadaptação.

E fez muito bem!

Este e outros governos tem sistematicamente alterado o código do trabalho ao seu gosto e também ao gosto dos patrões nacionais e estrangeiros, não cumprindo a constituição que não é nada do outro mundo em matéria de direitos laborais.

Por isso é que eles fazem o querem por sabem que não temos sindicatos à altura em Portugal que lutem com os trabalhadores e pelos trabalhadores.

Este e outros governos também tem sistematicamente aumentado a idade de reforma da função Publica, o que tem prejudicado os trabalhadores mais velhos que esperavam dar o lugar a outro mais novo ao fim de 36 anos de trabalho.

Agora tem de esperar mais anos, era justo que o limite fosse respeitado com base na confiança de quando assinaram contrato com o Estado.

É preciso repor a justiça nisto.

Comunicado da AIT Porto

26.09.13, uon

 

NÃO TE ACOMODES A QUE OUTROS DECIDAM POR TI

A cada eleição, o poder é emprestado ao povo por um dia. Depois da eleição, o poder volta aos mesmos e continua tudo na mesma: injustiça, desigualdades sociais, corrupção, clientelismo, esbanjamento... Se quem vota está de alguma forma descontente com quem o “representa”, porquê continuar a votar?! É o mito de “ter de haver alguém que nos governe”? Séculos de história demonstram que a dominação do homem pelo homem é  o  problema. Chegou o momento de dizermos não! e de optarmos pela liberdade de tomarmos nós próprios as decisões. Se votamos, somos coniventes com o sistema e não podemos queixar-nos!

NEM REPRESENTANTES NEM REPRESENTADOS DEMOCRACIA DIRETA E AUTO-GESTÃO

Associação Internacional de Trabalhadores
Secção Portuguesa http://ait-sp.blogspot.pt/


Comunicado da Intervenção Libertária do Porto sobre as eleições de 29/09

26.09.13, uon

cartaz abstenção

 

A maioria da população é alvo de todas as “medidas de austeridade” de “troikas”, governos e políticos profissionais, de cortes nos “apoios sociais”, nas pensões, do aumento da pobreza, da redução do poder de compra, de despedimentos, de desemprego, de falta de possibilidades de vida neste país, governantes e candidatos a governantes, grandes e pequenos, realizam agora o grande circo das “eleições autárquicas”, tentando-nos convencer que se os “elegermos” irão fazer agora, o que não fizeram até aqui.
As “eleições autárquicas” não são diferentes das legislativas, vota-se em pessoas conhecidas e nos partidos, e o povo não pode controlar mais facilmente o chamado “poder local”
Os “ilustres candidatos” são já sobejamente conhecidos pelas suas ligações partidárias e tentativas anteriores de chegarem aos tachos do Poder.
O chamado “poder local” é apenas uma cópia mais pequena, local e regional, do Poder do Estado central e do seu autoritarismo.
As ASSEMBLEIAS MUNICIPAIS e as ASSEMBLEIAS DE FREGUESIA continuam a ser uma farsa, onde só os eleitos pelos vários partidos tomam decisões e onde quem do povo quiser ter o direito à palavra tem de esperar horas e horas, sem qualquer certeza que o seu protesto é atendido.
Em nome da “disciplina partidária de voto”, toda e qualquer promessa feita aos “eleitores”, nomeadamente aos mais carenciados socialmente, será depois como sempre metida na gaveta.
O POVO DE UM MUNICÍPIO ou de uma FREGUESIA, através das “eleições autárquicas”, não tem de facto outro “poder” além do de PODER ESCOLHER QUEM LHE VAI PÔR A PATA EM CIMA e VIVER À SUA CUSTA uns anitos… até se encher!
Não, estas eleições não nos vão trazer nada de novo …para além da mudança de algumas caras (de algumas MOSCAS!)
E também não foi para assistirmos hoje a este cenário do “volta atrás”, de perda de direitos legais, de empobrecimento e de aumento da miséria, que o 25 de Abril foi feito em 1974! ISTO já nem é “DEMOCRACIA”. É DITADURA REPRESENTOCRATA!

QUAL A ALTERNATIVA ENTÃO?
A alternativa a estes “circos”, onde cada figurão de cada partido tenta caçar os votos que lhes dêem o poder de decidir por nós todos as nossas vidas, não é o REPRESENTATIVISMO de nenhum partido ou grupo, por muito “revolucionário” que se pretenda! O REPRESENTATIVISMO é apenas o poder de alguns sobre o povo e NÃO O PODER POPULAR, a capacidade de o povo mudar o que está mal e o oprime!
A alternativa ao actual reforço do autoritarismo do Estado, da exploração capitalista e da opressão, só poderá ser a auto-organização popular, as ASSEMBLEIAS POPULARES locais, funcionando em DEMOCRACIA DIRECTA, sem a manipulação dos chefes partidários e profissionais da política, onde o povo possa DISCUTIR e TOMAR MEDIDAS de ACÇÃO DIRECTA POPULAR, capazes de travar as actuais medidas antipopulares de troikas, governos e candidatos a governantes…

GREVE AO VOTO! VOTAR NADA MUDA! LUTAR É QUE TALVEZ!
No dia das “eleições” CONCENTRAÇÕES DE PROTESTO E BANDEIRAS DA FOME NAS RUAS!
BASTA DE ENGANOS! BASTA DE TACHISTAS! BASTA DE GATUNOS LEGAIS!
ABSTENÇÃO POPULAR ACTIVA! BOICOTE ELEITORAL! PODER POPULAR E REVOLUÇÃO SOCIAL!
Por UMA SOCIEDADE VERDADEIRAMENTE LIVRE, LIBERTÁRIA, de AUTO-GESTÃO GENERALIZADA!

Intervenção Libertária do Porto

aqui: https://www.facebook.com/events/165471753654509/

Em Aveiro:solidariedade com antifascista morto na Greçia

23.09.13, uon

Homenagem a Pavlo Fissas - AveiroHomenagem a Pavlo Fissas - AveiroHomenagem a Pavlo Fissas - Aveiro

Acção de homenagem a Pavlo Fissas em aveiro, camarada antifa morto em atenas na sequência de uma cilada armada por fascistas do partido amanhecer dourado.

Morte à escumalha fascista em qualquer das suas formas
NUNCA ESQUECEREMOS
A SOLIDARIEDADE É UMA ARMA

 

www.pt.Indymedia.org

Pág. 1/5