Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

LUTA ENTRE CLASSES

LUTA ENTRE CLASSES

Este governo merece uma estátua

29.11.13, uon

Quem faz 65 anos até ao final deste ano ainda escapa às alterações, mas o ministro Mota Soares confirmou no Parlamento que no próximo ano a idade sobe para os 66, embora a “troika” quisesse já um aumento para os 67.

 

O governo até foi muito "bonzinho" e menos "papista" que o papa para os trabalhadores do que a troika.

Os trabalhadores até podem levantar um estátua a este governo pelo esforço e dedicação e como tem trabalhado em nosso prol.

Continuem assim que vão longe.

 

CEE: Ucranianos nem sabem onde se vão meter.

28.11.13, uon

Ucranianos tem se manifestado no país e no estrangeiro a favor da assinatura do acordo de associação entre a União Europeia.

Mas os ucranianos nem sabem onde se vão meter.

Por muitos problemas políticos económicos e sociais que a Ucrânia tenha é um risco meterem-se na CEE.

A CEE está cheia de problemas económicos sociais e políticos e até em risco de novas ditaduras fascistas como na Hungria.

Por isso não será boa ideia junta-se a CEE conforme ela está organizada.

Aqui em Portugal não é novidade para ninguém que existe crise para os de sempre, os trabalhadores.

Mas existe também uma crise luxuosa para os ricos.

 

Governo despede 620 trabalhadores dos Estaleiros de Viana

28.11.13, uon

620 é o número de trabalhadores que o governo quer despedir nos Estaleiros Navais da Viana do Castelo.

O governo vendeu a empresa à Martifel um grupo empresarial português, mas os trabalhadores não fazem parte da venda.

O governo tem 30 milhões para indemnizações.

A Martifel só precisa de 400 trabalhadores e não se sabe se os actuais operários vão para a nova empresa.

A CT vai falar com o Ministro da Defesa hoje.

A CT apelou à revolta dos cidadãos de Viana e de Portugal contra este crime contra os trabalhadores.

 

 

Bandeiras em Portugal

27.11.13, uon

Bruno de Carvalho sugeriu uma alteração à bandeira nacional Bruno Castanheira

 

Artigo 332.º - Ultraje de símbolos nacionais e regionais 1 - Quem publicamente, por palavras, gestos ou divulgação de escrito, ou por outro meio de comunicação com o público, ultrajar a República, a Bandeira ou o Hino Nacionais, as armas ou emblemas da soberania portuguesa, ou faltar ao respeito que lhes é devido, é punido com pena de prisão até dois anos ou com pena de multa até 240 dias. 2 - Se os factos descritos no número anterior forem praticados contra as Regiões Autónomas, as Bandeiras ou Hinos Regionais, ou os emblemas da respectiva autonomia, o agente é punido com pena de prisão até um ano ou com pena de multa até 120 dias."

 

Os partidos que nos tem governado tem feito o pior a Portugal e não são chamados a razão.

Por que razão é que uma bandeira é tão importante para um país, se temos um país falido e nenhuma autoridade civil ou militar se importa com isso e nem pede contas a quem cometeu esse ultrage.

 

 

Esta bandeira pelo menos não está falida e é bem mais bonita.

 

As 40 horas é contra o "interesse nacional"

27.11.13, uon

O Tribunal lembra que a Constituição não proíbe, em absoluto e de forma autónoma, os cortes nos salários. Mas avisa que são precisas boas razões. Os juízes do Tribunal Constitucional explicam, ponto por ponto, por que razão consideram constitucional o aumento do horário de trabalho na função pública para 40 horas. Alguns dos argumentos dão pistas para a avaliação que será feita ao corte dos salários e das pensões.

 

Em relação ao tribunal tem aprovado as 40 horas por razões de "interesse nacional" isso é vago e não significa nada.

Até porque as 40 horas até é contra o interesse nacional, não resolve problema algum:

As 40 horas só vai significar mais desemprego de jovens no país;

Os trabalhadores vão mais ficar horas fechados no local de trabalho;

Menos horas dedicadas à família;

Mais gastos do Estado em produtos de higiene, água, luz,  telefone, etc. etc.

Nem os utentes serão melhor atendidos nas suas pretensões.

É uma medida repressiva.

 

Portanto o TC não decidiu bem as coisas.

Cortes só no bolso do Mexia

26.11.13, uon
BAIRROS SOCIAIS DO PORTO (Lagarteiro e Contumil) ALVOS DE CORTES MASSIVOS DE CORRENTE PELA EDP 
PARA GAIA PREPARAM-SE MAIS 500
Apesar das situações de desemprego, extrema carência e pobreza que se vive nestes bairros sociais do Porto oriental, a EDP, prevendo 1000 cortes de luz só no Porto, resolveu “atacar” no passado dia 2 com a polícia e uma brigada técnica com vista a pôr fim às “situações fraudulentas” de aquisição de electricidade pelos moradores, que impossibilitados de pagar as contas exorbitantes impostos pelo Sr.Mexia + os 23% de IVA impostos pelo governo, recorrem a “puxadas” e à sabotagem dos contadores…
Muitos moradores simplesmente não abrem as portas e outros, voltam a estabelecer as ligações “ilegais”… porque o Inverno aproxima-se e é certo e sabido que alguns incêndios mortais verificados nos últimos anos na Zona Histórica do Porto, por exemplo, foram o resultado dos cortes de energia e retirada de contadores  da  EDP, obrigando  várias  famílias de desempregados a aqueçer-se e alumiar-se com braseiros e velas.
Cada caso NÃO é um caso – TODOS ELES é que são só um e o mesmo! NÃO NOS DEIXEMOS DIVIDIR!
RESISTÊNCIA   E  SOLIDARIEDADE   POPULAR CONTRA OS CORTES DA LUZ!

A velha sina já gasta

26.11.13, uon

Os "capitães de Abril" Vasco Lourenço e Otelo Saraiva de Carvalho reiteraram na segunda-feira à noite os alertas para o perigo de violência na actual situação político-económica em Portugal, após uma conferência de quase quatro horas sobre o 25 de Novembro, em Lisboa.

A violência não vem ai a violência já está instalada e parte sempre do mais forte a muito tempo por parte do Estado e do governo e das suaS medidas reaccionárias e das respectivas forças repressivas:policias, tribunais, fisco,  etc.

A violência tem-se vindo acumular e hoje chegamos quase ao cume da montanha e continua a subir de ton.

Poderá começar a surgir outra violência de pessoas e/ou organizações para combater a violência estatal o que é legitimo.

É claro que se surgir violência para combater a violência do Estado o Estado tem mecanismos já um tanto ou quanto absuletos ao qual apelida de "terroristas" para legitimar ainda mais violência.

Mas isso é a velha sina já gasta.

Partido Livre é mais um para enganar os trabalhadores

25.11.13, uon

Vasculhando no site donovo protopartido de Rui Tavares ex.libertário/anarquista só denota que é mais um partido que vai nascer.

Este partido é mais um formação para se aliar ao Bloco de Esquerda ou ao PS  (PCP está de fora por que é que é demasiado fundamentalista/reformista) que nunca foi o que devia ser e por isso algumas personalidades querem fazer um partido de esquerda que jamais foi fundado.

Mas, não encontramos uma única linha de apoio à classe trabalhadora explorada e ofendida pelos partidos actuais que se encontram no governo ou na oposição que garantem defender os trabalhadores, mas na hora H, falham.

Falam de universalismo, igualdade, solidariedade, ecologia, socialismo e europeísmo tudo palavras bonitas mas isso leva-as o vento.

A classe trabalhadora são cerca de 5 milhões de pessoas que labutam todos os dias para ganhar o pão e a liberdade e nada recebem em troca a não ser despedimentos, precariedade, cortes, exploração, repressão económica social e politica  e é neste dilema que encontram.

Por isso nada há esperar destes  novos "velhos do Restelo".

alternativas anarquista/anarco-sindicalista verdadeiramentete livre que é aquilo que próprio R.T. abandonou e de sempre a estas alternativas.

 

 

 

Pág. 1/6