Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Catalunha:futebol e independência

por uon, em 31.07.14

 

 

O presidente da Liga espanhola de futebol, Javier Tebas, diz que, se a Catalunha vier a declarar a independência, o FC Barcelona não vai poder disputar a prova.

O futebol como forma mafiosa de alienação nacionalista provoca nos clubistas uma reacção em cadeia e até guerras fraticidas.

Mas que felicidade é que catalães tem que o barcelona dispute a liga espanhola ou catalâ.

O futebol só dá felicidade aos que andam lá a correr, ou os que o dirigem por que correm por dinheiro.

Fora disso os catalães se não querem estar no país Espanha, tem todo o direito e é razoável que assim seja.

Mas os centralistas de Madrid não querem abrir mão do seu poder arbitrário e ditatorial.

É como os ucranianos de Kiev não querem abrir mão á região de Donests para uma república independente ligada ou não a Rússia e por isso usam do poder do estado para obrigar os separatistas a estar onde não querem.

A Catalunha como região industrial também não quer contribuir para as outras regiões que são menos desenvolvidas.

É tudo uma questão de nacionalismo económico e social que está muito em voga nos tempos que correm.

Um país como a Catalunha no âmbito do seu nacionalismo vai projectar um Estado como meios repressivos e militaristas e tudo vai ter o mesmo fim.

Os catalães estando no estado espanhol ou num estado próprio é tudo uma ilusão.

A luta por uma região ibérica, com as suas especificidades  culturas e solidariedade é a que é a mais realista para uma bom relacionamento entre os povos ibéricos.

É esta situação que os anarquistas de toda a região espanhola e portuguesa se batem á bastantes anos como forma colectiva e autogestionada como forma de organização social.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:22

TC meteu a cabeça na areia

por uon, em 31.07.14

 O Tribunal Constitucional (TC) declarou constitucionais as normas do Orçamento Retificativo que alargaram a Contribuição Extraordinária de Solidariedade e os aumentos dos descontos para os subsistemas públicos de saúde.

O tribunal mais uma vez meteu a cabeça na areia e não foi sensível aos sucessivos cortes perpetrados por este governo contra os trabalhadores.
A contribuição extraordinária impusitória (CEI) contra os reformados que ganham mais mil euros, mais o aumento da ADSE vai afectar ainda mais os magros salários dos trabalhadores.
Este dinheirinho vai directamente para o banco BES falido que está e morto, mas o governo quer ressussita-lo como fosse um deus.
É que os profetas quando saírem do governo vão direitinhos para o BES, por vão ficar desempregados.
 
 
 
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:58

ANTENA UM ABERTA SOBRE A UCRÂNIA

por uon, em 31.07.14

http://www.rtp.pt/play/p469/e162046/antena-aberta SOBRE A UCRÂNIA

 

GT

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:45

Putin e o ocidente

por uon, em 30.07.14

A Rússia vive dominada por Putin, redes mafiosas, e pelos novos ricos com mentalidade Czariana , não existe liberdade de expressão a renda média dos mais ricos é 15 vezes superior à dos mais pobres no país. Em Moscovo, a discrepância é ainda mais gritante: os mais pobres ganham, em média, 53 vezes menos, o que vem insuflando manifestações públicas e protestos populares contra a desigualdade social resultante da introdução do capitalismo na ex-União Soviética. putin é um déspota e deve ser combatido com tudo o que for possivel.(Neves)

 

Tudo certo, mas isso não faz dos países do ocidente os campeões da liberdade de expressão.

A repressão nos países do ocidente (portugal incluído) é mais que muita e o nível de vida das classes rica, médias e pobres também é gritante em desigualdades sociais.

Este governo é especialista em por os pobres cada vez mais pobres para dar ao BES.

Há grávidas que chegam ao hospital cheias de fome, por que não tem dinheiro para se alimentar.

A policia faz rusgas nas estações de comboios à procura de quê.

O que é que eles procuram que não encontram:alguma mina de ouro.

Vão ao banco de Portugal que a lá muito ouro roubado aos povos colonizados.

Mas também podem ir lá saber por que é o BdeP não fiscaliza a banca como deve ser.

Todos os dias aparecem BPN(s).

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:32

Mostra de Edições Subversivas.

por uon, em 30.07.14

revolution

Convite:

Dias 26, 27 e 28 de Setembro irá decorrer em Lisboa uma Mostra de Edições Subversivas. Queremos que seja um espaço aberto ao debate e partilha de ideias críticas de uma realidade em que não nos revemos e que desejamos subverter. Acreditamos que livros, revistas, jornais, fanzines, música, vídeo ou debates são veículos importantes no ataque a esta sociedade que repudiamos e na procura de alternativas que nos libertem das relações de dominação que nela subsistem. Assim sendo, se colaboras numa editora, livraria ou distribuidora de material subversivo e apartidário, contacta-nos e vem participar connosco.

contacto: mostradedicoesubversivas@riseup.net

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:20

Henrique Medina Carreira considera que na eventualidade de o Governo não conseguir baixar a despesa do Estado, existe o risco de o país ter sair do euro, que por sua vez levará à saída da UE e a entrada numa ditadura.

O governo não tem feito outra coisa senão baixar a despesa do Estado nas áreas isenciais, saúde, educação, trabalho e nos salários dos reformados e dos trabalhadores do Estado, mas não baixa onde deve baixar, salários e reformas milionárias, nos equipamentos de segurança e no material militar e nas missões no estrangeiro que gastam milhões.

Também tem canalizado grandes somas de dinheiro para os bancos com recapitalizações e agora no Bes vai ser outra pouca vergonha com a recapitalização e com mais impostos para que trabalha para pagar a má gestão dos banqueiros.

Nòs assumidamente não estamos numa ditadura fascista mas estamos numa ditadura financeira e repressiva, mas estamos a caminho duma ditadura contra os pobres contra os trabalhadores e as classes mais frágeis da população que tem pagado bem a crise.

Com a saída do euro ou sem saída ou com ditadura ou sem ela, os trabalhadores serão sempre os pagadores de serviço.

Até um dia.

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:03

14208305

A professora universitária e anarquista brasileira Camila Jourdan, de 34 anos, esteve presa durante 13 dias numa cela na prisão de Bangu, na zona oeste do Rio de Janeiro. É uma das protagonistas do inquérito, com  mais de 2.000 páginas, em que a Policia Civil do Rio classifica de “quadrilha armada” 23 pessoas que responsabiliza pela organização de acções violentas no decorrer de protestos de rua.

“Do pouco que li, posso dizer que esse processo é uma obra de literatura fantástica”, disse Camila ao jornal brasileiro A Folha de São Paulo, já depois de ter saído em liberdade provisória.

Camila dá como exemplo o facto do nome de Mikhail Bakunin constar dos autos. Em mensagens interceptadas pela polícia, um dos manifestantes terá citado o nome deste anarquista, morto há quase 150 anos, que assim passou a figurar nos autos como um potencial suspeito.

De acordo com o inquérito, os agentes encontraram uma garrafa de gasolina, uma bomba de fabrico caseiro e outra conhecida como “cabeção de nego”. Em diálogos escutados pela polícia, Camila ter-se-á referido a “livros” e “canetas” que, segundo os investigadores, seriam respectivamente cocktails molotov e morteiros. O seu advogado já disse que estas “provas” foram colocadas no seu apartamento pela policia quando foi presa por volta das 6 horas da manhã do dia 12 de Julho, véspera do final da Copa.

camila1

“Existe uma necessidade de fabricar líderes para essas manifestações E quem encaixa muito bem no papel da mentora intelectual? A professora universitária. Cai como uma luvam entendeu?”, afirma Camila nesta entrevista ao jornal A Folha.

Definindo-se como anarquista desde muito jovem, Camila Jourdan analisa a possibilidade de perder o processo e ser condenada. “Tenho receio do que pode acontecer porque sei que não vivemos numa sociedade justa. Não acredito neste Estado como um Estado democrático. Se acontecer (a condenação), ao menos, não me vou decepcionar neste sentido”, diz.

rio333346

Libertação de alguns activistas que estavam presos. Os processos decorrem agora em liberdade provisória.

http://colectivolibertarioevora.wordpress.com/2014/07/28/policia-brasileira-suspeita-de-bakunin-como-um-dos-organizadores-dos-protestos-no-rio-de-janeiro/

aqui

 

Bakunini além de ser insigne intelectual anarquista era também um activo anarquista entre iguais e não mandava fazer, fazia e teve diversas vez preso e com a cabeça a prémio.

Agora passados 200 anos sobre o seu nascimento, volta a ser suspeito de ter incitado e participado nas revoltas brasileiras contra a copa.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:21

A Coreia do Norte ameaçou um ataque nuclear aos Estados Unidos em virtude das provocações deste país com exercícios militares conjuntos na península da Coreia.

Esta ameaça trata-se apenas de um tiro de pólvora seca por parte de Coreia do Norte.

Mas os americanos andam em constantes provocações militares com aquela país.

Os americanos perderam a guerra na Coreia e agora como não tem argumentos dizem que os CN são ditadores, que não democracia isto e aquilo.

Se há ditadura o problema é interno e não externo.

Na há dúvida que na América há uma grande "democracia".

O governo é disputado por dois partidos ora democratas ora republicanos.

Tem pena de morte em muitos estados.

Há uma constante guerra civil com tiroteios que matam muitas pessoas.

É um pais que tem um currículo invejável de invasões de outros países.

É um país que explora outros para ficarem ricos.

O povo americano não se pode orgulhar do país que tem.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:59

¡Las mujeres que han estado luchando para volver al trabajo en el hospital de Belchatow han recuperado sus empleos! Tendrán contratos de trabajo a través de la nueva contratista.

Creemos que esta victoria demuestra que, si te organizas, te mantienes en la solidaridad y no te rindes, merece la pena. Consideramos esta victoria, que ha tenido lugar fuera de los sindicatos mayoritarios, la más significativa de la que tenemos noticia hasta el momento en Polonia. Damos las gracias a todos y cada uno de los que apoyaron esta lucha.

No ostante, aún hay problemas en el hospital porque las trabajadoras no recibieron ninguna indemnización para su tiempo sin trabajo y no fueron contratadas directamente por el hospital.

El sindicato en el hospital continuará trabajando para mejorar sus condiciones de trabajo y para más seguridad laboral.

 

http://www.iwa-ait.org/node/603

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:26

Victoria contra PORTINOX-TEKA

por uon, em 25.07.14

Desde la CNT-AIT de Granada comunicamos el fin del conflicto con la empresa del metal PORTINOX, del grupo TEKA. El pasado miércoles 16 de Julio se dictó sentencia del juicio que se celebró el anterior lunes 14. El despido ha sido NULO y nuestro compañero Pablo, delegado sindical de CNT en dicha empresa, se incorpora al trabajo este mismo lunes 21 de Julio. La empresa ha sido condenada a abonar el salario de tramitación y la exigencia de la incorporación inmediata.

Con todo, nuestros compañeros en la empresa saben que deben ir con cuidado. Más de uno se va a echar las manos a la cabeza cuando vean a nuestro delegado en la fábrica trabajando codo con codo con los demás. Ahora se abre un nuevo período de trabajo en Portinox, es el fin de un conflicto en concreto, pero para nada de las necesidades de los trabajadores en esta fábrica. Han dejado a 12 despedidos, unos 4 de ellos con acuerdo previo, pues ya pensaban en irse desde antes, pero hay unos 7 u 8, casi todos de CCOO, que han intentado luchar por la readmisión, pero han tenido que conformarse con el despido improcedente y la indemnización. Hubiera sido deseable que ellos tuvieran tenido el derecho a elegir si volver al trabajo o la indemnización. Asimismo desde años atrás hay despidos y EREs, que seguramente persistan en la fábrica de una manera u otra. Si no es ahora, por el varapalo que se han llevado, lo será luego.

También nos hubiera gustado ganar el conflicto antes del juicio, por medio de la acción directa y que la empresa se hubiera atenido a razones, pero en una multinacional millonaria como esta el encabezonamiento es primordial para ejercer su política del miedo, a pesar del daño económico que están sufriendo o pueden sufrir. Muchos sindicatos de CNT y secciones de la AIT (Madrid, Guadalajara, Santander, Valladolid, Zaragoza, Rusia, Noruega, Eslovaquia, Polonia, Portugal...) se han solidarizado con nosotros durante el conflicto, realizando una campaña de denuncia que ha notado el Grupo. A ellos le debemos agradecer todo ese apoyo que han mostrado.

Con esta victoria, que sabemos de primera mano que ha sentado muy mal a PORTINOX-TEKA, debemos tomar ejemplo, y mostrar a los trabajadores la efectividad de luchar por tus derechos y de la estrategia de la CNT. Que si no hacen nada, tarde o temprano les pueden tocar y ser despedidos, y sin preparación previa, es muy difícil. Si los trabajadores en su amplio conjunto se organizan, pueden hacer algo más que campañas de denuncias y el boicot, como puede ser la huelga, que por sus características, anularía completamente a PORTINOX si ésta se organiza bien y con determinación.

La toma de conciencia y la reivindicación del reconocimiento son el horizonte más inmediato que se muestra a la sección sindical de CNT en PORTINOX, que esperemos que con esta demostración quede claro de su viabilidad y hasta necesidad para los derechos de los trabajadores del metal y de lo que se avecina, o se veía avecinar, en la fábrica a corto y medio plazo.

Mientras tanto, PORTINOX se va a comer una sentencia que hace justicia y los pone en su sitio tras sus años de campañas anti-sindicales. La cara que van a poner más de uno va a ser algo que ninguna indemnización hubiera pagado. Suponemos que PORTINOX recurrirá la sentencia, aunque lo tienen complicado, por lo que puede haber noticias futura, que esperamos que sean referidas al trabajo ordinario de la sección sindical, que debe trabajar ahora para que la empresa se acostumbre a su aceptación, algo que desde 2007 intenta negar la empresa pese a la evidencia de su vigencia, legalidad y actividad.

 

 

http://www.iwa-ait.org/node/605

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:25

Pág. 1/6




Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2006
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D