Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



A taxa de desemprego em Portugal recuou para 14% em julho, menos uma décima do que em junho e menos 2,3 pontos do que um ano antes, sendo a maior queda homóloga na União Europeia, revela hoje o Eurostat.

Em primeiro lugar a queda desemprego deve-se a emigração registada e mesmo assim é uma fartura a descida de uma décima em junho e 2,3 % anual.

Todavia estes números não são rigorosos, tem havido rescisões na função pública, professores, etc  o que prefaz que o desemprego aumente.

Também os números não exactos por que o número de reformados da CGA/SS aumentaram ainda que que com cortes.

O governo não sabe ao certo quantas pessoas estão no desemprego.

O governo está a diminuir o desemprego a conta-gotas por que quer.

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:45

Boa tarde
Moro no Bairro Padre Cruz e andam a fazerm uma construção de uma residência para velhotes na parte da cima da rua.
Acontece para a ligação do ramal de esgotos fizeram um buraco na estrada (rua rio tejo) onde passa imenso trânsito (autocarros da carris, camiões, carros) para cima e para baixo.
Agora o buraco está tapado, mas não alcatroaram o mesmo e faz imenso pó quando passam os automóveis, carros e camiões.
A estrada está branca de tanto pó e ainda por cima estão constantemente a regar esse troço e ainda é pior por que faz com a terra fique ainda mais fina e vá para baixo e seque.
Esta situação provoca mau estar e faz mal a saúde para as pessoas que vivem próximo e o pó entra pela casa adentro.
Agradecia que os donos da obra alcatroassem aquele troço que são prai uns 50 metros.
junto croqui em anexo

 

A Câmara de Lisboa ainda não deu resposta a esta situação que se saiba.

Como se sabe o presidente António Costa anda em campanha para as primárias do PS, não tem tempo para estas questões.

A Junta de Carnide (CDU) sabe da situação e nada faz.

A junta sabe fazer manifestações contra o fecho da esquadra da PSP local, mas contra o pó que faz mal a saúde não se pronuncia.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:25

 

bancavsgovernantes_estatico

 

A banca é um feudo de ex.membros do (s) governo (s).

Saiem do governo e tem logo um tacho num banco a espera com ordenado igual ou superior ao do governo.

A podridão da democracia instalada em 25 de Novembro de 1975, pelo finado finado Pires Veloso cognome de vice-rei do Norte e tão proclamada pelos seus vencedores.

Mais valia ter estado quieto, assim ganharam eles e perdemos todos nós (povo).

 

http://blogs.xl.pt/massamonetaria/desde-o-25-de-abril-96-governantes-ocuparam-cargos-na-banca/

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:53

suecia-violencia-policial-contra-1

Cerca de 1.000 antifascistas se reuniram no centro da cidade de Malmö, em 23 de agosto, para protestar contra a realização de um comício eleitoral do partido neonazista “Svenskarnas Parti” (Partido dos Suecos). A Suécia vai realizar eleições gerais, em que serão renovados os 349 assentos de seu parlamento, no dia 14 de setembro de 2014.

O grupo de antifascistas respondeu ao chamado do “Kampa Malmö” (Luta Malmö), que foi formado após um protesto feminista ter sofrido um ataque neonazista no centro da cidade, em 8 de março passado, resultando no ferimento de quatro pessoas, uma com gravidade.

A passeata partiu de uma praça às 10h e chegou ao local do comício eleitoral nazi por volta das 11h30. Até este momento a atmosfera do protesto era descontraída, mas a detenção de um ativista por uso de máscara transformou o ambiente. Confrontos entre antifascistas e a polícia estouraram.

O palanque onde o líder do “Svenskarnas Parti”, Stefan Jacobsson, iria discursar estava protegido por policiais e cercas de segurança. Era impossível aproximar-se do local. No entanto, aos gritos de “não nazistas em nossas ruas” os manifestantes conseguiram cobrir o som dos alto-falantes. Objetos e fogos de artifício também foram arremessados em direção ao palanque.

A partir daí a polícia reprimiu com violência os manifestantes. Várias pessoas ficaram gravemente feridas como resultado de uma investida da polícia montada. A polícia correu a galope contra os manifestantes, e um deles foi pisoteado por um cavalo. Além disso, um dinamarquês teve a perna esmagada por um carro da polícia. Ele agora está hospitalizado.

Depois que a polícia escoltou os neonazistas, a situação não melhorou. A polícia tentou parar um manifestante, e fez uso de gás lacrimogêneo. Os manifestantes responderam atacando carros de polícia com chutes e socos. Pelo menos 10 antifascistas ficaram feridos, cinco gravemente. Seis pessoas foram presas.

Um vídeo e mais fotos:

https://pressfeldt.wordpress.com/2014/08/23/demonstration-mot-svp-malmo-2014-08-23/

Fonte: Projekt Antifa

Notícia relacionada:

http://noticiasanarquistas.noblogs.org/post/2014/03/18/suecia-milhares-de-pessoas-manifestaram-se-em-malmo-apos-ataque-neonazista-recente/

agência de notícias anarquistas-ana

 

http://noticiasanarquistas.noblogs.org/post/2014/08/27/suecia-violencia-policial-contra-antifascistas-em-malmo/

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:09

 

 

Cerca de 1000 pessoas foram convidadas para estar no Colombo à hora marcada.

A polícia pode começar afinar os cassetetes enquanto espera para afiambrar a carninha fresquinha dos jovens que vão estar presentes.

“Apenas adaptámos os meios, que são diferentes do normal, mas não se trata de nenhum cenário bélico”. disse um graduado.

Esperamos por noticias.

 

 

 

A polícia e a intoxicação social preparava-se com um enorme dispositivito para malhar nos jovens, mas foram enganados pelos os participantes.

Até os putos os enganaram.

Cairam no ridiculo e assim contribuiram para a enorme despesa do estado.

A comissão agradece.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:48

No PS até os mortos votam

por uon, em 26.08.14

As eleições para as primárias no  PS estão a dar que falar.

Em algumas distritais (Braga) até os mortos vão votar ou pagam quotas, quotas pagas por terceiros sem saberem, votos negociados.

Não é de estranhar numa terra em Mesquita Machado esteve na Câmara desde o 25 de abril e deixou a máfia instalada no partido e arredores.

Enfim este PS é tão parecido com as eleições organizadas por Salazar.

Mas o PS não estás sózinho o PSD também faz o mesmo.

As primarias são fachada para encobrir muitas maquinações.

Ao que chegam os partidos do poder.

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:37

republica-dominicana-cuba-pela-f-1

Kiskeya Libertária (Dominicana) e Oficina Libertária Alfredo López (Cuba)

I.

O Caribe tem sido um dos cenários privilegiados onde a chamada modernidade, essa mescla explosiva de capitalismo e estatismo, tem mostrado seus rostos menos apresentáveis ao mundo. Essa barbárie persistente e bem distribuída, entre agentes imperiais espanhóis, ingleses, franceses, holandeses… tem dado lugar à volta de vários séculos, a um mundo de ilhéus desligados, atentos aos sinais das velhas e novas metrópoles coloniais e castrados, em muitos casos, até da possibilidade de falar entre nós sem os mediadores tutelares.

A segunda metade do século XX trouxe ao Caribe o furor pela descolonização e os “Estados soberanos”, que em suma, tem funcionado como outra fase na falta de comunicação, atenuada nos últimos anos, aparentemente, pelas uniões e alianças entre esses Estados do Caribe. Mas em qualquer caso, é a união dos governantes de turno o que nos oferecem como “a unidade dos povos”. Não é, não tem sido, salvo escassas e belas ocasiões, uma aliança de fraternidades concretas, de pessoas unidas em um trabalhoso ideal liberador antiautoritário.

II.

Os compas de Kiskeya Libertária da região dominicana e os da Oficina Libertária Alfredo López em Havana, decidimos unir esforços para convocar e organizar uma Federação Anarquista do Caribe, para mancomunar propósitos aqui e agora por una sociedade baseada nos princípios que queremos de autogestão, associação voluntária e ajuda mútua, e contrária a todas as relações sociais baseadas nas hierarquias, o autoritarismo e as discriminações como o estatismo, o capitalismo, o classismo, o sexismo, o racismo, o colonialismo, o urbanismo, o industrialismo, ou o academicismo e um sem número mais de manifestações do poder mais ou menos institucionalizado.

Frente a esta rede de dominações queremos opor também nossa resposta de apoio mútuo, autogestão e solidariedade com um claro espirito antiautoritário e libertário. Este projeto federativo não promoverá de antemão uma forma particular de anarquismo, porque não vemos o anarquismo em nenhuma de suas correntes como um dogma, senão como um movimento de aproximação, de aprendizagem livre e difícil até o mundo que queremos sem opressão, sem exploração, sem autoridades sagradas, nem ordens paralisantes.

Em tal sentido, esta Federação trabalhará para a solidariedade e a autogestão e para construir projetos cooperados entre aquelas pessoas e coletivos que se autodefinem coerentemente como “anarquistas”, mas também o fará com todos aqueles que sem proclamar uma condição ácrata, vivem e atuam cotidianamente, em qualquer âmbito, sob esse espirito fraterno e liberador em atos, onde não há pastores, nem rebanhos, nem dirigentes, nem dirigidos.

III.

Definir os limites do Caribe significou um árduo problema do conhecimento para várias ciências sociais. No entanto, para nós isto não é um problema, senão uma possibilidade. O Caribe não é só suas ilhas, nem os territórios continentais adjacentes, o Caribe existe ali onde estão os que sentem suas contradições e desigualdades e as sofrem. Mas também existe onde estão os amigos e os companheiros que compartilham suas ideias, seus sentimentos e suas lutas.

Por isso, nós que estimulamos esta Federação Anarquista do Caribe nos empenharemos em buscar a integração com os compas da região Centro Americana, onde nasceu em 2010 o primeiro impulso federativo que temos noticia na América Central e também o Caribe, por meio dos compas da “Colectiva La Espiral” e sua revista “La Libertad”, na localidade de San José de Costa Rica.

Deles devemos tomar cuidadosamente as indicações de que para chegar a um processo federativo regional “é importante primeiro fortalecer os processos locais de formação e incidência de uma prática e mentalidade libertária”, mas como eles mesmos assinalam, a federação regional pode ser “um meio para dinamizar e fortalecer nossa identidade (…) sempre tendo os pés bem ancorados na realidade¹”.

Que sentido tem o anarquismo em nossa região…? Quais são suas possibilidades…? Quais seus limites e dificuldades…? Estas são algumas das perguntas que nos deixaram os compas centro americanos faz quatro anos e que poderiam ser dialogadas nos processos assembleários de cada localidade, como base deste outro empenho de organização regional.

O que sonhamos não está escoltado pelo esplendor de nenhuma “possibilidade objetiva”, mas diferente de outros, não cremos que negociando fragmentos desfigurados de nossos ideais, nem colocando-os a hibernar indefinidamente para melhores momentos, possamos avançar mais além do mesmo que já conhecemos. Com boa probabilidade imaginamos necessários esforços de todo tipo, que poderão transfigurar-se em afetos e confiança recíprocos, para converter-se nos fatores de aliança mais firmes, de onde possa crescer de maneira mais segura nosso empenho federativo.

Para isso propomos a realização em março de 2015 na região dominicana do primeiro encontro constitutivo da F.A.C.-C. [Centroamérica] (nome provisório) de individualidades e “delegados” de coletivos ácratas na região, que seja o ponto de fechamento inicial para confrontar-se e coordenar ações, ideias e insumos, a partir dos eixos temáticos que emerjam dos coletivos em cada localidade.

Para qualquer contato sobre a Federação: cibaolibertario@gmail.com.

[1] “Anarquismo na América Central: uma pequena radiografia atual” In: “La Libertad”. Número Especial 11-12. San José de Costa Rica. Dezembro 2010, pág.10.

Tradução > Sol de Abril

Notícias relacionadas:

http://noticiasanarquistas.noblogs.org/post/2014/08/22/cuba-os-agentes-latino-americanos-da-usaid-em-cuba-a-seguranca-do-estado-e-nos-os-anarquistas/

http://noticiasanarquistas.noblogs.org/post/2014/03/25/republica-dominicana-ao-completar-um-ano-do-centro-social-cibao-libertario/

agência de notícias anarquistas-ana

http://noticiasanarquistas.noblogs.org/post/2014/08/25/republica-dominicana-cuba-pela-federacao-anarquista-do-caribe/

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:35

 

Estimativas do INE apontam para um recorde de 3393 pessoas com mais de 100 anos a residir em Portugal, cinco vezes mais queno início do século.

Maria Benilde tem as unhas pintadas de cor-de-rosa. Aos 102 anos, estão bem arranjadas, limadas e com uma camada de brilhante. Sempre foi uma mulher vaidosa?

Senhor PM de S. Bento Passos Coelho tem a prova provada que uma pessoa que tem 102 anos que pinta as unhas e bem arranjadas e ainda por cima vaidosa devia estar a trabalhar.

Senhor Passos já viu a riqueza que esta mulher dava ao país com os seus 102 anos de vida, o pior é que não arranjava emprego, por que ele está nos 15%.

Senhor Passos faça aí leizinha para a idade de reforma passe para os 100 anos, mesmo que não haja empregos é que todos nós estamos ávidos de dar um contributo para fazermos o país sair da crise.

 

Sabe aquela "só fiamos a maiores de 70 anos quando acompanhados pelos país"

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:38

Um grupo de 30 personalidades, entre os quais o deputado do CDS-PP Ribeiro e Castro ou o ex-ministro das Finanças Campos e Cunha, pede uma reforma urgente do sistema eleitoral e mais transparência no financiamento dos partidos.

Pois é, quantas reformas já foram pedidas ou feitas e nada funciona, o sistema está cada vez mais na mesma e sem conserto.

Isto é mais um grupo de pessoas bem instaladas na vida que mais uma vez vem a terreiro como mais uma armadilha para ver se os eleitores engolem.

A única reforma por fazer é aquela que eles não querem por que lhes fugia o terreno debaixo dos pés e tinham de ir para a horizontalidade tal como todos nós.

Eles querem é um sistema vertical em que meia-dúzia mandam e milhões obedecem.

Isso não queremos nós ou por outra somos obrigados a querer ou que não deixa de ser uma ditadura repressiva de uma minoria sobre uma maioria.

Queremos um sistema em que toda a gente tenha direito decidir não em voto em urna, mas na aplicação, fora disso, nada funciona ou funciona mal.

 

http://www.publico.pt/politica/noticia/grupo-de-personalidades-cria-manifesto-para-reforma-do-sistema-eleitoral-1667450

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:10

Na semana passada houve uma concentração de jovens convocada nas redes sociais à semelhança de outros países.

Compareceram um número indeterminado de pessoas na Expo 98, mas logo a festa foi estragada pela policia, que encaminhou para o local a fina flor da mesma os "choques" e companhia.

O sistema não está habituado a estas concentrações e logo pensaram que fosse uma conspiração contra o regime que eles tão sofisticadamente defendem.

Cabe aqui perguntar como é que os policias vão munidos de cassetete, pistola escudo e viseira, etc. e ainda ficam feridos, sabendo se que os jovens vão revestidos da roupa e da carne e nada mais.

Ou estão a mentir e a fazer-se de vitimas ou são uns grandes nabos.

Porque é que este senhores que são tão fortes não vão para o Iraque ou para o Afeganistão combater os guiadistas, por que aí é que faziam figura e não estar a bater em jovens indefesos.

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:49

Pág. 1/6




Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2006
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D