Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

LIBERDADE E BEM ESTAR

LIBERDADE E BEM ESTAR

[STSI-Madrid] Comunicado ante la muerte de Emilio Botín

11.09.14, uon

Condenamos firmemente lo que consideramos actos terroristas del grupo Santander, como el régimen de semi-esclavitud al que someten a decenas de miles de trabajadores no reconocidos por Isban, la venta de hipotecas y valores basura, las inversiones en armamento, la evasión fiscal, etc.

 

http://www.cnt.es/noticias/stsi-madrid-comunicado-ante-la-muerte-de-emilio-bot%C3%ADn

Estas prácticas han terminado por ocasionar la muerte por ataque al corazón del decrépito anciano de 79 años que soportaba la "carga" de ser el más poderoso de España y parte del extranjero. Todas sus riquezas no han podido evitar que pasara del banco a la caja en un momento.

Exigimos de nuevo al grupo empresarial, y a su recién renovada directiva, que cesen en sus actividades explotadoras. Esperamos que la jornada de acción directa de mañana 11 de septiembre suponga su derrota definitiva frente a nuestras exigencias.

¡Viva la anarcosindical!¡Muera el estado y el capital!

 

Sección sindical en Isban y Panel Sistemas

Sindicato de Telecomunicaciones y Servicios Informáticos

CNT-AIT Madrid

http://informaticamadrid.cnt.es/

http://informaticamadrid.cnt.es/seccion/isban

isban[arroba]cnt.es

#KOalSantander

Barroso não quer ser pr de Belém

10.09.14, uon

O ex-primeiro ministro e presidente da Comissão Europeia, José Manuel Durão Barroso, garantiu, em entrevista à BBC, não ser candidato às eleições para a Presidência da República, em 2016.

É que o homem está cansado e tem andado numa roda viva de cargos governativos em pPortugal e na europa à 30 anos.

Está a dar sinal de fadiga.

Deixou o governo e tomou o avião para Bruxelas. 

Como primeiro ministro da Europa não deu uma para a caixa.

O que é que nos serviu termos um PM português na Europa, nada.

Desde o MRPP ao PSD o jovem barroso foi para o PSD pela obra magistral sá carneiro o "pequeno Salazar".

Mas que obra é que nos deixou sá carneiro.

Deixou uma divida que foi incobrável.

O jornal "O diário" porta voz do PCP era o seu calcanhar de Aquiles.

Mas cuidado o homem pode voltar atrás.

 

 

Trabalhar menos,para trabalharmos todos e todas.

10.09.14, uon

REDUÇÃO DA JORNADA DE TRABALHO.

Trabalhar menos,para trabalharmos todos e todas.

A redução da jornada de trabalho se faz urgente,cada dia perdemos mais horas de nossas vidas em trânsito até os locais de trabalho,a produção só aumenta,os patrões só enriquecem e nós trabalhadores e trabalhadoras é que entregamos horas preciosas de nossas vidas que não voltam mais.
Nós somos produtores e produtoras de toda riqueza,nosso direito mínimo desfrutar uma vida sadia e de bem estar,estar mais horas aos lado de nossos entes e de nossos projetos pessoais.
Chega de vender nossa vida em troca da sobrevivência,a desculpa esfarrapada da competitividade da indústria despreza os ganhos sempre maiores dos grandes empresários,em eternas tentativas de flexibilizar os poucos direitos que temos,nos tornando ainda mais frágeis se desunidos frente a exploração.
Reivindicamos a redução da jornada de trabalho para 30 horas semanais,sem redução salarial,somada a correção real do salário mínimo segundo a lei (R$3.000,00 aproximadamente)

São reivindicações minímas para que tenhamos uma vida minimamente saudável,reivindicações que passam longe dos acordos firmados por sindicatos pelegos que vendem seus direitos.

*REDUÇÃO DA JORNADA DE TRABALHO
30 HORAS SEMANAIS SEM REDUÇÃO SALARIAL

*CORREÇÃO REAL DO SALÁRIO MINIMO
(R$ 3.000,00) Segundo a lei .

 


[Espanha] Mural em memória dos represaliados em 1949

10.09.14, uon

espanha-mural-em-memoria-dos-rep-1

Informamos da realização de um mural artístico com conteúdo de história local, desta memória recente que o poder e seus cúmplices desejavam sequestrar e silenciar. O mural foi feito [dias atrás] em uns tapumes de obra da Ronda Moreta de Berga.

Em 10 de novembro de 1949 prenderam cerca de vinte pessoas em Berga [Catalunha] acusadas​​de colaborar com a guerrilha anarquista. Quatro dias depois, três delas foram assassinadas.

Texto do mural:

Homenagem a Joan Vilella (camponês de Santa Eugin), José Puertas (mineiro de Figols), José Bertobillo (mineiro de Figols). Bergadanes torturados e assassinados nas mãos da Guarda Civil por colaborar com a guerrilha anarquista em 14 de novembro de 1949. A melhor homenagem: continuar sua luta!

Levamos um mundo novo em nossos corações!

B Llibertari

agência de notícias anarquistas-ana

 

http://noticiasanarquistas.noblogs.org/post/2014/09/09/espanha-mural-em-memoria-dos-represaliados-em-1949/

Com escudo ou sem escudo em guerra contra o euro

04.09.14, uon

A situação miserável da esmagadora maioria dos portugueses coexiste com um bloqueio político interno e no enquadramento geopolítico. Esse bloqueio, em paralelo com uma anemia da movimentação social, dá aso à elevação de um fetiche como solução.

 Sumário

 1 – A vida em Portugal antes do euro já não era fácil

2 – A caminhada até ao euro

3 - Centrar na moeda a causa das desgraças é um fetichismo

3.1 – A trama do capital financeiro

3.2 – A dívida pública e o euro

3.3 – O deficit externo e o euro

3.4 - Subfacturação e sobrefaturação

3.5 – A relação trabalho/capital e o euro

3.6 – O processo de transição para uma moeda nacional

3.7 - Os impactos sobre a dívida e o acesso ao crédito

 

 

 

Quando é que os trabalhadores se levantam contra estes estado de coisas e vem para as ruas dizer, basta de exploração

04.09.14, uon

Estudo da Mercer revela no Público que os ordenados dos administradores ou directores subiram mais de 3%. Os dos operários diminuíram 1,41%.

Cá está a prova provada que a crise atingiu as classes exploradas das empresas.

Quem ganha menos, quem trabalha mais, e mais horas e quem dá o lucro a empresa, ainda tem reduções nos ordenados e se possível ainda é despedido se levanta a voz a voz contra a exploração.

Quanto é uma empresa tem de lucro no fim do ano com estes itens. contra os trabalhadores.

Por isso é que o código do trabalho (desemprego) está constantemente a ser alterado pelo governo em beneficio patronal.

Falam muito de direito humanos mas quem trabalha não tem direitos humanos vive para ser explorado pelo governo e pelo patronato e pelo estado.

Quando é que os trabalhadores se levantam contra estes estado de coisas e vem para as ruas, dizer basta de exploração.

[Espanha] Comunicado lido durante o protesto antifascista em Tetuán contra a ocupação de um edifício por parte dos neonazistas do MSR

03.09.14, uon

[Espanha] Comunicado lido durante o protesto antifascista em Tetuán contra a ocupação de um edifício por parte dos neonazistas do MSR

espanha-comunicado-lido-durante-1

[A seguir, comunicado lido no dia 30 de agosto durante o protesto antifascista em Tetuán contra a ocupação de um edifício por parte do partido de ideologia neonazista MSR.]

Em nosso bairro, Tetuán, cabem todas as pessoas, etnias, raças e religiões. Levamos anos convivendo juntas e crescendo na comunidade. Há poucos dias, um grupo racista e violento ocupou um local na rua Juan de Olías 11-13, nomeando-o de “Local Social Ramiro Ledesma”.

Por trás do “Local Social” estão diversos grupos violentos de extrema-direita como as juventudes do Movimento Social Republicano (MSR), partido político de ideologia fascista e neonazista. Eles se definem como patriotas com uma característica de exclusão muito clara: “Os Espanhóis primeiro, fora os imigrantes”.

Os neonazistas estão há anos disfarçando sua estética e imitando o discurso dos movimentos sociais para ganhar seguidores. Eles querem aproveitar a crise para espalhar as suas ideias racistas e desviar a luta contra os cortes sociais para culpabilizar e apontar a imigração como a causa dos problemas atuais, como o desemprego, a pobreza e a falta de oportunidades. Falam de parar os despejos, distribuir comida e okupar imóveis vazios só para brancos e espanhóis. Sua estratégia baseia-se no medo e na violência contra os imigrantes e qualquer outra minoria, insultando e agredindo aqueles que não são ou não pensam como eles. Seu único objetivo é confundir para ganhar partidários para sua causa.

Tetuán tem sido historicamente um bairro de classe operária e de convivência, onde grande parte dos nossos vizinhos são imigrantes. Ao longo dos anos se vêm tecendo redes para ajudar a todos aqueles que dela necessitem, independente de onde sejam. O bairro conta com grupos antidespejos e de habitação, o Banco de Alimentos, “Yo sí Sanidad Universal”, assistência a imigrantes, assistência jurídica gratuita e uma ampla rede de ajuda e solidariedade de vizinhas e vizinhos. Tetuán é uma comunidade unida e queremos que continue assim.

Na porta do “Local Social”, nós vizinhas e vizinhos de Tetuán, viemos dizer, em alto e bom som, que o nosso bairro é antirracista e antifascista, e não queremos nazistas em nossas ruas.

NÃO PASSARÃO! Tetuán Será o Túmulo do Fascismo!

Vizinhxs de Tetuán

Vídeo do protesto:

http://www.youtube.com/watch?v=GSriKTdlWwY

Notícia relacionada:

http://noticiasanarquistas.noblogs.org/post/2014/09/01/espanha-mais-de-mil-pessoas-se-manifestam-em-madri-contra-a-ocupacao-de-um-predio-por-grupos-neonazistas/

agência de notícias anarquistas-ana

Pág. 4/4