Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Estimado peticionário,

Em primeiro lugar, os meus agradecimentos pelo apoio prestado, assinando e divulgando a petição 76298, que solicitava a demissão do primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho..

A petição foi, como sabe, entregue à Assembleia, que se confessou incompetente para apreciar a caso.

Foi por isso entregue ao seu destinatário original, o Presidente da República, que a arquivou, desprezando a voz popular que reclama contra um cada vez mais crescente caos, recentemente culminado com uma lista que não existe, afinal existe, e um secretário de estado que não faz a mínima ideia do que se passa nos serviços que tutela.

Foi criada, por tudo isto, uma petição destinada aos grupos parlamentares, solicitando a estes que façam aquilo para que foram eleitos, que é representar o povo português como um todo, e não apenas este ou aquele circulo eleitoral. 

Designadamente, a petição 76514 pede que seja submetida uma moção de censura, uma vez que a mesma tem que ser submetida por quem tem assento parlamentar e, infelizmente, não pode ser submetida por quem é diariamente prejudicado por quem o governa.

 
Venho por isso e pela presente solicitar, de novo, o seu apoio, assinando e divulgando esta petição.
 
Quando ela atingir as 1.000 assinaturas, é obrigatoriamente registada no diário da Assembleia.

 

Quando ela atingir as 4.000, é passível de ser apreciada em plenário.
 
O link para a petição é este:  http://peticaopublica.com/pview.aspx?pi=PT76514
 
Assine, divulgue, e faça sua a voz dos outros.
 
Obrigado,
Luis Moreira
 
Assembleia declarou-se incompetente para apreciar a demissão de Passos/governo.
Mas a assembleia é muito competente para aprovar medidas contra os trabalhadores e contra o povo.
Isto não joga.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:29

https://colectivolibertarioevora.wordpress.com/2015/03/30/estado-espanhol-cnt-contra-a-perseguicao-ao-movimento-anarquista/

FINAL

A CNT solidariza-se com todos os detidos na operação policial de 30 de Março

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:13

http://ait-sp.blogspot.pt/2015/03/instituto-portugues-de-pedagogia.html 

Cerca de 40 professores das Actividades de Enriquecimento Curricular de escolas do 1º Ciclo de Odivelas encontram-se em situação de falsos recibos verdes.

Foram contratados para leccionar Música, Expressões, Inglês e Atividade Física e Desportiva pelo Instituto Português de Pedagogia Infantil que recebe da Câmara Municipal de Odivelas o dinheiro destinado a estas actividades.

Apesar das condições serem iguais às dos trabalhadores dependentes - com horário, salário e local de trabalho fixos, materiais da empresa, obediência a uma hierarquia, etc. - estes professores não são considerados funcionários e estão em regime de trabalhadores independentes. Alguns estão até há vários anos na Instituição e este ano lectivo viram a sua situação precarizar-se ainda mais.

A instabilidade inerente a um part-time de poucas horas e que conduz sempre ao desemprego no Verão, com o fim das aulas, já é uma situação revoltante, mas estas pessoas têm ainda de trabalhar lado a lado com colegas que possuem contrato de trabalho e são obrigadas a fazer por si próprias os descontos para a segurança social. Perdem todos os direitos, como, por exemplo, o subsídio de férias, de natal ou o subsídio de desemprego, a justificação de faltas, etc. e vivem ainda em insegurança, pois podem ser despedidas a qualquer momento…

Todos sabemos que a precariedade laboral, o desemprego e os salários de miséria são um problema da grande maioria dos trabalhadores, seja nas empresas privadas, no Estado ou em instituições como esta que se designam de Solidariedade Social!!

Lutemos então com aqueles que sofrem os mesmos problemas que nós e resgatemos a nossa dignidade! Merecemos respeito!

Unidos e auto-organizados, nós damos-lhes a crise!

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:50

Maiorias ou/e minorias

por uon, em 30.03.15

António Costa foi mais longe e pela primeira vez disse taxativamente que não quer ficar nas mãos do Presidente da República e que maioria absoluta.

Partidos só sabem governar com maioria absoluta o que é a ditadura da maioria sobre a minoria sobre o povo.

Um partido com maioria pode dispor e pode fazer o quer quer, só que os resultados tem sido desastrosos.

Temos o exemplo de governo Sócrates que teve maioria na primeira vez e os resultados foram um desastre.

Mas curiosamente o segundo mandato de Sócrates com minoria na assembleia é que os resultados foram ainda mais desastrosos o que não devia.

Os partidos da oposição (esquerda e direita) tem responsabilidades na governação desastrosa de Sócrates e não venham dizer que não é assim.

No governo de Passos em coligação com o CDS a governação tem sido caótica nos diversos ministérios camuflada com uma melhoria muito pouco significativa que não sabemos a sua verdadeira dimensão.

Este governo só não fez melhor por que não quis.

Fazer pior era impossível e este governo fez o impossível.

Em 90% dos casos o governo e oposição estão de acordo é assim em S. Bento como nas autarquias.

Só em casos muito excepcionais é que os partidos votam diferente.

Mas temos um país cada vez com mais miséria, desemprego, emigração, sem saúde, sem educação, em suma um verdadeiro caos.

As maiorias existem sempre mesmo quando os ganhadores não a tem.

Vivemos numa ilusão.

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:08

Programa "VEM"

por uon, em 27.03.15

Em três anos, as câmaras portuguesas perderam mais de 19 mil trabalhadores, para fecharem 2014 com 116.560 funcionários, o número mais baixo da última década.

Os funcionários saíram para a reforma antecipada com roubo no seu ordenado de 1/3. ou ainda foram despedidos por estarem contrato precário ou com indemnização de 1/por ano de trabalho.

Os reformados continuam a receber o ordenado com cortes e são o grosso da coluna.

Os outros foram para o desemprego ou emigraram.

Os 13% que o governo diz haver é uma ficção.

O programa "VEM" é publicidade enganosa e campanha eleitoral.

Quem é que vem trabalhar novamente para cá, senão há trabalho se está a trabalhar no estrangeiro.

Em baixo um trabalhador candidato ao programa "VEM"

image007.jpg

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:11

http://www.dinheirovivo.pt/Buzz/interior.aspx?content_id=4477624

Duas vilas estavam separadas por uma montanha. Um homem resolveu o problema com martelo e cinzel

Durante 22 anos, um homem escavou a montanha sozinho. Hoje, o caminho tem 110 metros de comprimento

Duas pequenas vilas indianas encontram-se a pouco mais de um quilómetro de distância. Todos os dias, os habitantes de uma deslocam-se à outra para aceder a escolas, aos empregos, aos médicos e a tudo o que necessitam para o dia a dia. Problema: as vilas estão separadas por uma montanha que obriga a dar uma volta de mais de 72 quilómetros, ou a escalá-la. Solução: abrir um caminho.

 

Se fosse em Portugal primeiro o governo tinha de autorizar, fazer uma lei para fazer o buraco e depois de muitos protestos e manifestações das populações  e mesmo assim não era crivel que o mesmo fosse aberto, por que não havia dinheiro.

O homem andou 22 anos a escavar e morreu mas os seus amigos e vizinhos meteram mãos ao trabalho para realizar a obra e continuam.. coisa que em Portugal era quase impossivel.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:38

Greve do Metro

Há muita gente que pensa que se o governo privatizar/concessionar as greves acabam.

As greves seja no público ou no privado são um direito e só em regimes ditatoriais como o de Salazar é que eram proibidas, mesmo assim alguns trabalhadores desfiavam o regime com greves.

As greves com direito dos trabalhadores em defesa dos seus interesses pessoais ou da empresa em si está salvaguardado na Constituição como direito fundamental.

É evidente que as greves dos transportes provocam transtornos aos seus utentes mas os mesmos tem de ver que as greves são também a favor dos utentes contra os aumentos dos passes, por melhor serviço.

Os utentes também tem de ser solidários com as lutas dos outros trabalhadores, por só assim unidos e organizados poderão derrotar o governo e o sistema que oprime todos os trabalhadores explorados e ofendidos.

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:29

https://colectivolibertarioevora.wordpress.com/2015/03/25/estado-espanhol-jose-antunez-becerra-comunicado-da-familia-aos-61-dias-em-greve-de-fome/

becerra

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:04

Bloco estuda o anarquismo

por uon, em 25.03.15

https://colectivolibertarioevora.wordpress.com/2015/03/23/os-bloquistas-deram-agora-em-estudiosos-do-pensamento-libertario/

Não só os bloquistas deram em estudiosos do anarquismo, como a chefe do Bloco Catarina Martins num comício do mesmo acha que o país está em "autogestão".

Não lhes fica nada mal estudarem o anarquismo por que o mesmo não é propriedade de ninguém, mas de toda a gente, mas criticamos que o mesmo seja estudado por oportunidade ou por falta de agenda, por quem nada tem a ver com o anarquismo.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:37

Eleições em França e Espanha

por uon, em 24.03.15

Eleições locais em França deram a vitória a Sarkozi, ficando Le pen a seguir e o PS de Holland/Valls em terceiro.

Franceses também não melhoram nada com Sarkozi (um facho encapotado) na senda politica e futuro candidato ao Eliseu.

Quem não votou em Sarkozi votou Le Pen que é outra direita que não é nem mais menos que Sarkozi.

Entre Sarkozi e Le Pen venha o diabo e escolha.

O partido de Valls que pôs o socialismo na gaveta tal como o português tem feito uma politica contra os trabalhadores franceses.

As eleições na Andaluzia ganhas pelo PSOE sem maioria seguido do P.P. de Rajoy e pelo Podemos e os Cidadãos.

O Podemos partido emergente soma e segue com a capitalização de votos roubados ao PSOE e Esquerda Unida.

Espanhóis em termos de votos estão a mudar depois de 40 anos de PSOE/PP.

Os espanhóis estão tão fartos da dupla PSOE/PP que mudam a qualquer preço.

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:15

Pág. 1/5




Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2006
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D