Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



A CRP conseguiu juntar estimáveis princípios de ordem geral com uma clara preocupação em centralizar a decisão numa classe política, avessa e desconfiada de qualquer forma de poder democrático. Os deméritos da CRP são não ter evitado a rapina dos bens públicos nem ter potenciado o aprofundamento da democracia.

Sumário

1 – Introdução

2 - A soberania

3 -  O povo cria o Estado ou é o Estado que cria o povo ?

4 - Quem constitui o povo?

5 - A captura da democracia

6 – A invalidação dos referendos


Em qualquer destas ligações:
 
http://grazia-tanta.blogspot.pt/2015/07/a-constituicao-crp-e-alguns-dos-seus.html

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:49

TGV atravancado na fronteira

por uon, em 31.07.15

Alcaide de Badajoz exigiu do presidente da Junta Autónoma da Extremadura “maior contundência” em relação ao Governo português para que este cumpra a sua parte no projecto de alta velocidade.

Prá já prá já, o projecto de alta velocidade não é um projecto prioritário do ponto de vista ambiental e económico sustentável e com o qual não se concorda.

Todavia o projecto está atravancado do lado espanhol e não avança devido á necessidades económicas do lado português, que não tem dinheiro para "mandar cantar um cego".

Os espanhóis principais interessados em ver o TGV avançar, serem eles mesmo (lado espanhol) a construir e a manter o TGV do lado português, dando o lado português a terra por onde vai passar o comboio.

É questão dos respectivos funcionários dos governos fazerem um acordo ibérico.

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:03

Uma t-shirt de Franco? Foi assim que Nuno Silva foi apresentado no Jaen

Camisola do extremo português com a cara do ditador espanhol é um dos assuntos do dia em Espanha e incendiou as redes sociais.

Jogador português alegou desconhecer a história de Espanha em que Franco foi responsável pela morte de milhares de pessoas antifascistas/anarquistas/comunistas/socialistas, pela guerra civil e passados anos ainda não foi feita justiça pelos "democratas" saídos para a transição democrática.

De vez em quando são descobertas valas comuns de assassinatos de pessoas às mãos das hordas de Franco.

É no mínimo suspeito um jogador não saber estas situações com a informação que há hoje na internet e em literatura.

De jogadores de futebol, treinadores e dirigentes não se espera outra coisa.

Debaixo desse pseudo-obscurantismo está o verdadeiro reaccionário.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:24

http://www.dn.pt/politica/interior.aspx?content_id=4706317&page=-1

Os partidos apresentaram os seus programas eleitorais com um rol de promessas para caçar o voto os trabalhadores.

Num ponto todos eles acertam que é nas 35 horas semanais.

Como é evidente as 30 horas semanais iam aumentar o emprego disponível que hoje é um bem escasso.

Portugal à Frente quer que os trabalhadores  do Estado possam trabalhar para além dos 70 anos como acontece no privado.

Trabalhar para além do 70 anos desde que um trabalhador possa reformar  aos 40 anos de serviço, mas seja facultativa para todos os trabalhadores do público e do privado, embora possa aumentar o desemprego, mas as pessoas são livres de trabalhar ou não.

 

Apresentamos um PROGRAMA MÍNIMO SINDICALISTA

 

 -POR UMA NOVA SOCIEDADE

- AUMENTO IGUAIS E GERAIS DOS SALÁRIOS DOS TRABALHADORES, PENSIONISTAS E REFORMADOS EM 50 EUROS

- PROIBIÇÃO DE DESPEDIR

- 30 HORAS SEMANAIS DE TRABALHO PARA COMBATER O DESEMPREGO

- SAÚDE, EDUCAÇÃO, HABITAÇÃO AO SERVIÇO DO TRABALHO E/OU DESEMPREGADOS

- NÃO AOS CORTES NOS SALÁRIOS DOS TRABALHADORES DO ESTADO E DO PRIVADO

- POR SERVIÇOS PÚBLICOS (TRANSPORTES, LIMPEZA, ELECTRICIDADE/GÁS, ÁGUA) AO SERVIÇO DAS PESSOAS

-NÃO ÀS PRIVATIZAÇÕES E/OU CONCESSÕES DOS SERVIÇOS DE TRANSPORTES (TAP/CARRIS/METRO/CP/STCP/METRO PORTO)

- SAÍDA DA NATO/SAÍDA DA CEE/EURO

-POR UMA NOVA FORMA DE ORGANIZAÇÃO ASSEMBLEÁRIA

- PELA AUTOGESTÃO SOLIDARIEDADE LIBERDADE E APOIO MÚTUO

- POR UMA NOVA FORMA DE SINDICALISMO COMBATIVO(ANARCOSINDICALISMO)

- PELA ANARQUIA

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:34

http://www.solfed.org.uk/solfed/solfed-action-in-response-to-sacked-red-cross-worker

Picket in Newcastle:

Newcastle SF picket

​Picket in Brighton:

Brighton SF picket

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:57

Governo quer funcionários públicos a pedalar, e à boleia  nos organismos da administração pública.

Isto é vê-se mesmo que é uma medida avulsa e sem pensar.

Então um trabalhador que viva em Sintra e trabalhe em Lisboa vem de bicicleta para Lisboa, mais vale ficar a dormir no trabalho.

O governo não precisa de implementar medidas ambientais por que os funcionários da administração do estado estão quase a pão-e-água.

Com os cortes nos magros salários auferidos pelos trabalhadores das classes baixas, os mesmos qualquer dia vão ter de andar á boleia, a andar bicicleta por que não tem dinheiro para gastar nos transportes.

O governo em fim curso tenta mandar poeira para os olhos para se eternizar no poder depois de uma governação ridícula, desastrosa e avulsa, quer baixar a sobretaxa que impôs na totalidade.

Vê-se mesmo que os funcionários do governo e essessores andam a brincar aos governos. 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:22

Se não houver uma retoma com crescimento significativo, Portugal e Itália vão demorar duas décadas a reduzir a taxa de desemprego natural para os níveis pré-crise, esta é a brilhante conclusão do FMI.

Mas isso era preciso que tudo corresse bem o que não é provável dado que a crise é mundial por que o capitalismo por muito que se organize as crises económicas sociais financeiras e bolsitas estão sempre a ocorrer muito por culpa do próprio capitalismo umas vezes deliberadas outras são naturais do próprio capitalismo.

Os capitalistas e patrões nunca poderão resolver o problema do desemprego por não é sua essência.

Os capitalistas tem sempre de jogar com os números do desemprego para poder dispor dos trabalhadores e fazer deles escravos e contrata-los ou despedi-los conforme quiserem e pagar o menos possível para terem mais lucros.

Uma forma de resolver o problema do desemprego era baixar o horário de trabalho (30 horas) mas os capitalistas não podem ceder a pretensões operárias e querem aumentar o horário de trabalho para (40 horas) os activos da função pública e depois para aumentar mais a jornada dos privados para 42 ou 45 horas a pretexto da competividade.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:22

Turquia invoca artigo 4º da Nato

por uon, em 27.07.15

Turquia invoca o artigo 4º da organização legal/terrorista Nato que prevê intervenção militar por parte dos aliados quando um estado for atacado militarmente a pretexto do atentado terrorista do EI em Suruc que matou 30 pessoas que iam reconstruir Kobane.

A pretexto do atentado a Turquia bombardeou alvos do estado islâmico e por acrescento alvos do PKK organização curda que luta pela independência do Kurdistão.

A Turquia ao invocar o artigo 4º da Nato está a exagerar e espera-se que a Nato tenha bom-senso e não provoque uma guerra em larga escala no Kurdistão e em particular contra o PKK.

O Kurdistão tem sido vitima dos turcos, do iraquianos, dos sírios, e dos Iranianos e agora do EI, que ocupam território pertença dos kurdos vitimas de uma feroz repressão destes estados muçulmanos.

Estes territórios são muitos cobiçados pelo ocupante pela sua riqueza petrolífera etc e que os ocidentais não são alheios e como tal não querem abrir mão destas riquezas aos kurdos.

Dizem as más-línguas que a Turquia apoia tacitamente o EI para combater os kurdos para não serem eles os responsáveis pelo massacre de kurdos e ficarem bem na fotografia.

Artigo 4º da Nato:quando um estado da Nato é atacado todos vão em seu socorro.

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:27

reino-unido-interrupcao-da-reuni-1

No sábado, 11 de julho, o Partido Socialista dos Trabalhadores (SWP, na sigla em inglês) organizou uma reunião pública com um membro do Comitê Central do Syriza em Londres, onde participaram aproximadamente 1.000 pessoas.

Impulsionados pelo rechaço às políticas apologistas do autoritarismo e o patriarcado do SWP e para deixar claro ao Syriza que o encarceramento de companheiros revolucionários combatentes não ficará em paz (em qualquer parte do mundo que vão), um pequeno grupo de Anarquistas conspiradores tomamos a decisão de interromper a reunião.

Nos colamos com êxito entre suas linhas de guarda costas até chegar ao palco onde estendemos uma faixa que dizia “Solidariedade com os anarquistas encarcerados, não com Syriza” e gritamos algumas palavras de ordem contra as prisões.

Durante a fuga fomos atacados com fúria: A um companheiro arrancaram cabelo, a bandeira foi roubada, recebemos ameaças de morte, nos compararam com nazis, rasgaram roupa, etc. Este nível de violência foi inesperado, mas revelou a natureza autoritária do SWP.

Os membros da multidão se opuseram à violência desencadeada contra nós; esperemos que isto lhes mostre que tipo de organização é o SWP.

Fogo às prisões!
Nenhuma paz para Syriza enquanto nossos Camaradas apodrecem em seus cárceres!
Pela revolução social e um povo em armas!

Fonte: athens.indymedia.org

agência de notícias anarquistas-ana

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:10

Cavaco convocou eleições legislativas para 4 de Outubro depois apelou para que aja maioria absoluta de um partido ou coligações de partidos.

Esta atitude é lamentável e cheira a chantagem sobre o votantes que terão de votar no PS ou na coligação PSD/CDS senão não dará posse ao novo governo, mantendo o mesmo até a posse do novo PR.

Não se espera outra coisa por que sabemos o histórico de primeiro-ministro e de PR.

Cavaco quer perpetuar os partidos que tem passado pelo da governação e só eles é que podem governar.

Uma maioria absoluta é uma ditadura da maioria sobre a minoria.

Se não houver maioria os partidos podem negociar a governação e as politicas implementadas e haver um equilíbrio o que é mais razoável.

Sabemos perfeitamente que os partidos não são de fiar, veja-se o Syriza na Grécia convoca o referendo sobre austeridade e depois aceita a mesma austeridade e trai quem nele votou.

Também sabemos que confiar em políticos e nas suas promessas é meio caminho para ser enganado. 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:06

Pág. 1/4




Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2006
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D