Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Cartaz do Bloco afina Direita

por uon, em 29.02.16

O cartaz do Bloco sobre adopção Homo veio acirrar os reaccionarismos da Direita CDS e da padralhada até ao cardeal de Lisboa.

Até no Bloco os mais moralistas (Marisa, Louça, etc) também vieram a terreiro dizer que cartaz foi um tiro no pé.

O PNR também afina pelo mesmo diapasão da Direita e padralhada.

Até fazem alegorias com Camilo Mortágua militante da Luar que lutou contra o fascismo por meios violentos.

Nada mais violento que o fascismo de 48 anos de salazarismo não houve em Portugal com a Pide a torturar e a matar presos políticos, mas isso o PNR não diz, por que eles são um dos seguidores do antigo regime de 24 de Abril que querem restaurar.

Mas agora também temos mais 40 anos de protofascismo democrático capitaneado pelos partidos que governam e governaram este rectângulo e nos meteram na banca rota.

Toda a gente sabe que Jesus a existir foi realmente filho de dois país "deus" e José o carpinteiro o que não deixa de ser importante.

Não se percebe por que é que esta gente ficou horrorizada com o dito cartaz

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:41

A onda de criminalidade com assaltos a carrinhas de valores está subjacente às condições económicas e sociais em que os políticos que nos desgovernaram nos últimos 40 anos que roubaram, saquearam os trabalhadores em nome da lei, por que é que isto acontece.

Eles são os verdadeiros responsáveis pela actual situação económica social e politica, banca rota, crise financeira e bancária e introdução da moeda única.
48 anos de fascismo e 40 anos democracia protofascista de direita conduziram a este descalabro.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:12

Costa também tinha dois pais

por uon, em 27.02.16

 

Foto de Portal Anarquista.
 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:14

O secretário-geral da CGTP, Arménio Carlos, anunciou nesta sexta-feira que a central sindical conseguiu cativar mais de 104 mil novos sindicalizados, superando a meta de 100 mil a que se tinha proposto em 2012. 

Por mais que diga Arménio Carlos que há mais 104 mil novos sindicalizados ninguém acredita.

A crise o desemprego e o medo e a falsa politica da CGTP em relação aos trabalhadores deita por terra esse número.

Hoje as condições politicas objectivas para sindicalizar trabalhadores são extremamente difíceis.

Há pouca participação na politica sindical e vê-se o número de pessoas que frequenta as manifestações da Intersindical, são cada vez menos.

Nós aqui andamos à anos para fazer um sindicato anarco-sindicalista e não conseguimos como é que a Inter tem mais 105 mil sindicalizados.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:58

PORTUGAL: O ESTADO DA NAÇÃO

por uon, em 26.02.16
Foto de Movimento Antipartidario.

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:28

A nova liderança do CDS

por uon, em 26.02.16

 "CDS terroristas de luva branca"  estava escrito na Estrada dos Arneiros, em Lisboa ainda dos tempos do Prec.

 CDS quer formação e valorização permanentes ao longo da vida, articuladamente com legislação dissuasiva dos despedimentos de trabalhadores com mais de 45 anos" esta é nova visão da futura liderança.

Como é evidente revela alguma evolução ou será mera propaganda para caçar votos.

Os despedimentos são uma chaga social que os patrões utilizam para explorar os trabalhadores.
Depois dos 45 anos os trabalhadores despedidos ficam à merce da precariedade laboral e é pouco provavel que consigam arranjar trabalho na área onde trabalhavam e a merce da pobreza.
Mas os mais novos também não conseguem arranjar trabalho por que cada vez mais os trabalhadores são obrigados a trabalhar mais tempo e os mais novos ou tem de emigrar ou esperar desempregados.
Os despedimentos deviam ser proibidos, por que vai contra os direitos humanos e é meio caminho andado para cair na pobreza e viver de subsídios do estado miseráveis.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:41

Por uma reforma mínima e máxima

por uon, em 25.02.16

Bloco de Esquerda e o PCP  querem subida de 37 euros no valor de referência do complemento solidário para idosos (CSI) a que o governo pela voz de Vieira da Silva considera "acomodável".

Por que é que o Bloco e PCP não pedem um salário mínimo/máximo e  reforma mínima e máxima para cada trabalhador no mesmo valor do salário mínimo (diga-se que é miserável) e máxima de 3000 euros. 

Não faz sentido um trabalhador reforma-se com 200/300 euros e depois ter de esmolar ao governo um subsídio entregar papelada gastar dinheiro e depois na SS dizem que não tem direito.

O governo como gosta muito de velhinhos dá um subsidio para morrerem mais lentamente como no Tarrafal.

Enquanto os senhores ministros e deputados recebem ordenados milionário.

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:32

Politica de mafiosos

por uon, em 24.02.16

Costa disse que voz de líder do PSD é "maviosa".

Maviosa, Não. Passos é mafioso.

A política praticada nos últimos 4 anos pelo governo do PSD/CDS/TROIKA foi uma politica de mafiosos contra os trabalhadores e o povo.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:06

Retrato anual que da Amnistia Internacional faz menção de que Portugal refere episódios de uso excessivo de força policial e condena aumento das custas dos tribunais, que impedem acesso à justiça.

Claro estas são manchas negras anuais das autoridades que todos os anos vem a tona das atrocidades cometidas pelas forças policiais perante os cidadãos e da morosidade da justiça que se produz nos tribunais.

Como é evidente as forças policiais e a justiça tem os propósitos de reprimir e manter o regime podre e caduco e a justiça tem o propósito de humilhar os pobres com a carestia e puni-los com dezenas de anos de cadeia e em que os governos que tem passado por Portugal não estão isentos de culpa.

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:48

Exigir a demissão do Primeiro Ministro na "casa da democracia" Assembleia da República é fatal como o destino e pode ir a julgamento por crime desconhecido.
Mesmo sendo a casa da democracia eleita pelo o povo não se pode fazer manifestações por que são contrárias as leis da democracia que o povo elegeu.
Numa casa eleita pelo povo, os eleitores não são soberanos.
Uma assembleia eleita pelo povo a mesma deixa de ter soberania sobre quem elege no momento em que se realiza eleições.

Uma assembleia em que os eleitores não tem voto na matéria, não se podem manifestar só pode ser uma assembleia que nada tem que ver com o povo.

Estranho é que a "casa da democracia" e dirigida por regimento ou seja um regulamento aprovado pela maioria deputados na câmara em que o presidente da Assembleia da República é dono e senhor dos trabalhos na mesma.

 Estranha forma democracia.

http://www.pt.indymedia.org/conteudo/newswire/31808

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:01

Pág. 1/4




Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2006
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D