Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Justiça cega e injusta

por uon, em 04.02.16

José Eduardo Martins ex. deputado do PSD foi detido por não comparecer numa diligência do qual era queixoso por assalto à sua casa e condenado a pagar uma multa, considera que mecânica da justiça é cega, mas também burra e ofensiva.

Esta detenção quer dizer que a própria lei voltou-se para quem na "fez".

Os deputados fazem as leis  pensando que as mesmas são para os outros, mas às vezes as mesmas apanham quem as fez.

Depois da lei estar aprovada ficamos à mercê de juízes e polícias que estão aos serviço do estado e são os homens mais poderosos da sociedade e podem dispor da nossa vida a seu bel prazer.

Que a "justiça" é cega surda e muda e injusta ninguém tem dúvidas, mas às vezes abre um olhinho para ver quem está à sua frente...

Por isso é que imperioso mudar rapidamente de sociedade para que o autoritarismo não impere.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:12

Governo do faz mas não faz

por uon, em 03.02.16

Pedro Filipe Soares do Bloco "A austeridade é parte do passado".

Mas o governo prepara-se para trazer mais austeridade:aumento de gasolina, nos impostos automóveis e congelação das carreiras da administração pública entre outros questões.

Aumentando os produtos petrolíferos o mesmo vai ter repercussões nos produtos de primeira necessidade assim como noutros produtos.

Para mais o governo planeia cortar 45 % das reformas antes dos 65 anos.

Aonde é que está o tão reclamado 40 anos de serviço do Bloco com ordenado por inteiro.

O governo curva-se perante a troika e os ajudantes do governo nada fazem.

É um governo de fingimento diz que faz mas não faz.

No fundo este governo segue as pisadas do anterior governo de Passos e Portas.

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:12

Governo manter congeladas as carreiras e que seja por muito tempo.

O governo devia congelar de vez as carreiras das FP por que são uma fantochada.
As carreiras estão associadas à nota de serviço passada pela chefia directa.
As boas notas diz a lei que são para meia-dúzia e o resto dos trabalhadores não podem recebe-las por a lei está feita assim.
Há trabalhadores que estão a ser beneficiados e outros não.
Mas todos temos barriga.
No tempo de Cavaco acabou com as diuturnidades do tempo de Vitor Constancio nos governos provisórios que consistia ao fim de 5 anos o trabalhador recebia uma quantidade de dinheiro e era um estimulo ao trabalhador.
Agora inventaram a farsa do mérito com as carreiras verticais.
Quem tem boas notas de serviço passa quem não tem não passa.
Mérito + Justiça= Farsa

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:51

2ª Circular a novela continua

por uon, em 02.02.16

Câmara quer introduzir no futuro, ciclovias e passeios pedonais, infra-estruturas pedidas por ambientalistas e utilizadores de bicicleta na 2ª Circular.

Introduzir bicicletas no meio de milhares de carros é meio caminho que os acidentes e as mortes aumentem para o dobro ou triplo para dar trabalho aos funerários.

Quanto aos passeios são inexistentes em dias de bola em Alvalade ou na Luz as bermas estão pejadas de automóveis em cima da erva.

Não se vê pessoas a passear ou andar na 2ª Circular paralelos aos automóveis a não ser os condutores de automóveis que passam a peões em dias de bola.

Quanto à consulta pública é uma farsa por está tudo decidido introduzindo umas pequenas alterações de pormenor.

Esta é daquelas obras insignificantes antes da campanha eleitoral para as autarquias para encher o olho, que não servem para nada e onde se vão gastar milhões de euros e alguém vai ganhar com isso.

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:32

Capturar

Em protesto contra a “mentira histórica”, branqueadora do despotismo “soviético” e da morte e prisão de milhares de anarquistas, a parede principal do Teatro Municipal de Almada apareceu com a inscrição: “Podem lavar a história mas não apagam a nossa memória. Viva a anarquia”.

https://colectivolibertarioevora.wordpress.com/2016/02/01/quem-nao-se-sente-podem-lavar-a-historia-mas-nao-apagam-a-nossa-memoria/

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:57

https://colectivolibertarioevora.wordpress.com/2016/02/01/uma-exigencia-35-horas-de-trabalho-para-todos-a-pensar-no-horario-das-30-horas-semanais/#more-11852

Capturar

A luta por um horário de trabalho condigno na actual sociedade, que deixe tempo para os trabalhadores por conta de outrem exercerem outras actividades (lúdicas, de lazer, culturais, etc…) ou para dedicarem mais tempo aos filhos ou à família tem sido sempre um dos objectivos principais da luta dos trabalhadores portugueses. Impõe-se agora a luta pelas 35 horas para todos os trabalhadores, com vista às 30 horas de trabalho semanal a curto prazo, seja no sector público, seja no privado.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:55

Tanya Gólan: a militante anarquista que recusa fazer parte do Exército Sionista Israelita | Portal Anarquista

tanya 2

O serviço militar obrigatório em Israel tem levado muitos jovens pacifistas a recusarem prestar serviço militar, entre eles vários anarquistas que reclamam o direito à objecção de consciência. Num país onde a autoridade das forças militares é inoculada nos jovens desde os bancos da escola e o espírito militar atinge todos os sectores sociais, a recusa em prestar o serviço militar e colaborar com o exército é visto como um acto de insubmissão e tem como pena a prisão. Tanya Gólan é uma destas activistas que, por se recusarem a submeter à lei militar, foram privadas da liberdade e sujeitas à prisão pelo Estado israelita.

https://colectivolibertarioevora.wordpress.com/2016/01/31/tanya-golan-a-militante-anarquista-que-recusa-fazer-parte-do-exercito-sionista-israelita/

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:34

 

Empresas em nome da "crise" baixaram salários e provocaram desemprego, por a lógica do mercado capitalista de economia é sempre o mesmo.

Se as empresas devido à falta de trabalho o mesmo fosse dividido por todos por menos horas de trabalho, para que todos os trabalhadores possam exercer o seu desempenho e receber um salário para viver minimamente.

Trabalhar mais horas significa que muitos trabalhadores passem a desempregados e estes últimos passem á condição e inactivos sem perspectivas de conseguir arranjar trabalho.

Neste sentido se houvesse uma semana laboral de 30 horas/sem perda de salário, para o público e privado dava-se a oportunidade aos desempregados de trabalharem, fora disso os que ainda tem subsídio tem de ser sustentados pela SS/Segurança Social pago por todos nós.

Se os patrões ou estado despedem trabalhadores os mesmos vão ter de sustentar os despedidos por que estes vão para a SS e se não pagam duma maneira vão pagar doutra.

A não ser que queiram condenar os desempregados a uns meros sem abrigo e à miséria social.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:29

Pág. 4/4




Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2006
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D