Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Protestos continuam na Roménia apesar do recuo do Governo

Apesar de o Governo ter recuado na lei que despenalizava a corrupção, ao sexto dia, milhares de romenos saíram à rua para pedir a demissão do Executivo de Sorin Grindeanu.

A retirada do decreto que teria permitido a responsáveis políticos evitarem processos judiciais por corrupção não foi suficiente para desmobilizar os manifestantes, cerca de 250 mil em Bucareste e um número igual em outras cidades da Roménia.

Esta polémica já tinha feito cair um ministro na quinta-feira: Florin Jianu, ministro do Comércio.

O Governo justificava a medida com a necessidade de diminuir a população prisional. Para além dos crimes de corrupção, a lei teria reduzido ou anulado sentenças para pessoas idosas ou com doenças terminais, independentemente do ilícito em causa.(in RR)

Os romenos estão em pé de guerra por o governo (dito de esquerda) querer libertar os corruptos e querem a demissão do governo.

O povo se conseguir a demissão concerteza que escolha a direita em eleições.

Enfim o povo saí duma embrulhada mete-se noutra.

É como o criminoso quando sai da prisão faz logo um roubo e não sai disto.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:13

Milhares de pessoas simpatizantes da causa separatista concentraram-se esta manhã em frente do Tribunal para mostrar o seu apoio ao ex-presidente Mas da Catalunha.

Uma pessoa ser processada por organizar um referendo sobre sobre um determinado tema é crime.

É mais um crime do estado espanhol.

Lá como cá a justiça está podre. 

Aparte disso Independência para a Catalunha e para Portugal também.
Portugal está muito dependente da USA/CEE/UE/NATO/OCDE.
É preciso uma nova independência face a estes organizações mas não para nos tornamos nacionaloides de extrema-direita ou patridiotas de esquerda.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:52

O problema é que o sindicatos estão todos partidos e particularmente na FP.
existem diversos sindicatos de diversas categorias.professores; funcionários públicos, impostos, funcionários judiciais, médicos, enfermeiros etc, etc.
Quando os professores fazem greve os funcionários não fazem e assim sucessivamente.
Professores ganham substancialmente mais que os funcionários (assistentes, contínuos, etc).
A lógica dos corporativismos não levam a lado nenhum (ou por outro levam) e só divide os trabalhadores em camadas e todos tem barriga para alimentar.

O problema é que muitos partidos (e nisso estão todos juntos desde a direita a esquerda) que se dizem dos trabalhadores nada fazem para impedir estas discrepâncias salariais entre trabalhadores.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:35

 Le Pen, candidata da extrema-direita, sugere que as receitas do imposto sobre contratos de trabalhadores estrangeiros sejam usadas para indemnizar desempregados.

Como é evidente não podemos concordar com este medida por que um trabalhador não tem pátria é o mesmo em qualquer parte do mundo independentemente da língua que utiliza.

Le Pen  disse se ganhar "Irei imediatamente a Bruxelas para negociar o regresso das quatro soberanias: monetária, legislativa, orçamental e territorial. E seis meses depois das eleições, organizarei um referendo sobre a saída da UE".

Como é evidente Bruxelas é uma falsa questão e um engano a que estamos sujeito devida às ordens partirem precisamente de Bruxelas sem que os povos tenham direito a pronunciarem-se, sobre as medidas.

Julgamos que é necessária uma alternativa anarquista operária e de classe aos liberais de Bruxelas e aos fascistas encapotados de nacionalistas.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:41

Politicas de Tramp e CEE/UE

por uon, em 01.02.17
 
Tramp está deixar os comentadores, jornalistas, políticos e governos em pânico cá deste lado da Europa.
Tramp está a fazer aquilo que a sua política de extrema-direita determina.
Mas os políticos cá deste lado (Europa) estão a ficar em pânico por que estão a ver o terreno a fugir debaixo dos pês.
Tudo o que saia da norma os neoliberais estão contra, mas eles lá no fundo são a favor destas políticas anti-emigração mas de modo requintado.
Tramp fechou as fronteiras a pessoas que vivem nos states a longos anos e isso é uma política muito negativa.
Cá deste lado os neo liberais também já fecharam as fronteiras a muitos emigrantes e refugiados, mas eles gostariam muito de fazer isso, se fossem eles a faze-lo.
A Europa precisa dos emigrantes para os explorar nas suas fábricas e para fazer crescer a economia a troco de migalhas.
A política de Tramp e a política da CEE/UE não é muito diferente assim.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:11

Pág. 3/3




Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2006
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D