Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

LUTA ENTRE CLASSES

LUTA ENTRE CLASSES

A democracia e a falsa democracia

31.03.18, uon

O Estado sempre preocupado com os outros, ou seja com os fascistas e com a chamada extrema esquerda anarquista. Mas não está preocupado com a sua própria actuação que é deveras preocupante. O governo acha que a sua actuação é um mar-de-rosas e que todo o povo vive nos melhores dos regimes que nada precisa ser alterado. Mas assim não é. O povo é desgraçadamente explorado pelo patrões e pelo estado. Vive com reformas de miséria.Aumento constante da idade de reforma tirando oportunidade para que os jovens desta país não trabalharem. Aumentos de salário nem do estado nem do patrão. Depois temos uma repressão musculada por parte das autoridades e um alinhamento cego aos objectivos do capitalismo ocidental e á Nato contra a Rússia como se nota no caso Skrippal. O estado devia preocupar-se com a sua democracia que é um atentado à verdadeira democracia.

Países da Europa e do mundo expulsam diplomatas russos

27.03.18, uon

Vários países da Europa e do mundo vão expulsar diplomatas russos nos seus países como forma de represália devido ao gaseamento do agente duplo russo Skripal,  no Reino Unido por pessoas não identificadas. As autoridades inglesas suspeitam que o gaseamento foi obra de agentes russos.

Não há provas conhecidas que foram agentes russos a realizar o gaseamento. Esta atitude é provocatória e os estados que expulsaram os diplomatas russos não atacam a Rússia militarmente por que a Rússia tem muita capacidade militar e não é o Iraque que foi invadido pelos países da Nato por suspeitas infundadas de ter armas destruição maciça e destruíram o mesmo matando milhões de pessoas. Quanto ao governo luso do PS apesar de apoiar os países expulsantes ainda não reagiram igualmente.

Isto é mais um passo na direcção da chamada guerra fria e clima de provocação mútua entre agentes do capital para dominar o globo em que os povos do mundo é que vão ser os prejudicados do costume.

 

 

Ataque terrorista a um supermercado francês faz vários mortos

26.03.18, uon

Ninguém manda o polícia ser herói. Aqui nem funcionou a hierarquia.Foi o chefe a oferecer-se para ser morto. Se se ofereceu para prestar esse serviço à "pátria" nada a opor. Foi um verdadeiro suicídio. Mata-me que eu sou boa pessoa.Parece ter dito o policia ao terrorista. Um policia não devia entregar-se na mão do terrorista.

O Sr. Melanchon expulsou um militante do seu partido que se congratulou com a morte do policia. Melanchon também o que quer é votos venham eles donde vierem. Os partidos vivem de votos.Sem votos nada são sejam eles da extrema direita a extrema esquerda.

 

O que é a santa casa?

23.03.18, uon

A Santa Casa também é (quase) um banco. Factura milhões com os jogos santa casa. Para onde vai esse dinheiro. Para o pobres é que não é. Dar uma sopa aos pobres é muito pouco. Fazer caridade é tapar o sol com a peneira. Se o dinheiro fosse para o pobres não havia sem abrigo e outras classes pobres em Portugal estavam na classe remediada. A Santa Casa é daquelas associações estatais que faz muita propaganda e publicidade mas no fundo a pobreza continua.No fundo o objectivo da santa casa é monetário a pobreza serve de pretexto para actividade.

Preso social é um ser humano

22.03.18, uon
Resultado de imagem para presos anarquistas
 
 

Preso é um ser humano por ter cometido erro não deve ser discriminado ou maltratado. Se trabalha deve ter direitos laborais (greve, salário, férias) tal como qualquer trabalhador e deve ter a redução de pena. As pessoas são muito mal formadas. Para certa gente um preso é pior que um animal.Esperemos que essa gente que assim pensa não caia numa prisão.

Em todas as eleições à falsificações

22.03.18, uon

Putin ganhou novamente as eleições com 70 % do votos.O Ocidente acusa-o de falsificar as eleições. Em todas as eleições à falsificações. Aqui em Portugal somos mais ou menos 7 milhões de votantes e para votarem esses 7 milhões teriam de haver enormes filas de votantes à porta das mesas de voto. Lá aparece uma fila mas depressa a mesma desaparece. Só vota quem tem um tacho a defender. Os políticos do sistema prometem e não cumprem. Governam mal.Só fazem coisas que o povo não deseja. O povo vive com reformas de miséria, anos de trabalho infindáveis, impostos cada vez maiores, exploração laboral, precariedade, saúde pela hora da morte, retirada de direitos sociais, repressão social e cívica, corrupção, justiça que não funciona e corrupta.Em suma só tramam quem trabalha com despedimentos colectivos e se algum trabalhador mete a pata na poça está feito ao bife.O humanismo propagado pelas autoridades aos sete-ventos é uma farsa. Quando chega as eleições metade fica em casa porque tem razão para não votar e faz muito bem.

[IWW] Anna Campbell, ¡que la tierra te sea leve, compañera!

21.03.18, uon

Morrer por uma boa causa valerá a pena? A causa da revolução e da solidariedade e pela anarquia foram mais fortes.Foi o que fez a companheira do IWW (Reino Unido).Foi para a Síria ajudar os curd@s a terem o direito a um lugar para viver no mundo sem receber nada em troca. Enquanto outros vão para a guerra lutar contra o seu semelhante a troco dinheiro e por interesses alheios (capitalistas). A diferença está aí.

Nos hemos enterado, con hondo pesar, del fallecimiento de nuestra compañera Ann Campbell, asesinada por las fuerzas turcas, mientras luchaba junto a las Unidades Femeninas de Protección (YPJ) kurdas en la defensa de Afrín.

Anna era una feminista convencida, una militante por la justicia social y la defensa del medio ambiente, conocida entre nuestra afiliación por su participación en el movimiento estudiantil de ocupaciones y en proyectos ecologistas y comunitarios en Bristol y Sheffield. Fue una de las principales impulsoras del grupo IWOC de IWW y también participaba en el Empty Cages Collective, Smash IPP y en la Cruz Negra Anarquista de Bristol.

Anna fue a Siria en mayo pasado para unirse a la revolución feminista y libertaria de base que sique creciendo en Rojava (la región autónoma kurda en el norte de Siria). Pasó sus primeros meses en el país luchando en la zona de Deir ez-Zor, el último bastión importante del Estado Islámico. No obstante, cuando Turquía lanzó su ataque contra la ciudad de Afrín, a finales de enero, Anna insistió en ser trasladada allí. Incluso le dio un ultimátum a sus comandantes: “o bien me voy a casa y abandono mi vida como revolucionaria o me mandáis a Afrín. Nunca voy a abandonar la revolución, así que iré a Afrín”.

Una portavoz de las YPJ dijo de Anna (que en Rojava utilizaba el nombre de guerra “Helin”): “la compañera Helin será para siempre un símbolo, como internacionalista pionera. Viviremos para emular sus esperanzas y sus convicciones. Nunca abandonaremos su lucha por las mujeres y por las comunidades oprimidas”.

Acompañamos en el sentimiento a la familia de Anna, a sus amigos y amigas y a sus compañeros y compañeras en este difícil momento.

Que la tierra te sea leve, compañera.

Industrial Workers of the World

https://iww.org.uk/news/anna-campbell-rest-in-power-fellow-worker/

Democracia musculada ou anarquia

20.03.18, uon

O povo português tem de encontrar uma nova forma de governo que é a autogestão anarquista por que as "democracias" não são verdadeiras democracia e estão esgotadas com corrupção; o fascismo e o comunismo são duas faces da mesma moeda. Portanto só sobra a anarquia que é uma palavra que nem toda a gente gosta, por que quem a caracterizou fez uma maldição e a burguesia  também não é muito adepta da liberdade plena mas da democracia musculada.É uma questão de escolha democracia da treta musculada ou anarquia autogestionada.

O votante não acredita, mas quando há eleições vai a correr a votar

19.03.18, uon
O votante não acredita, mas quando há eleições vai a correr a votar e o mais grave é votar sempre nos mesmos que governam isto a mais de 40 anos. Vejam as sondagens deste sábado no "Expresso". Os mesmos de sempre a frente. PS quase com maioria absoluta seguido do PSD e depois cá para baixo o Bloco e os comunistas e o CDS em último. O povo vai muito na conversa do político e depois é roubado e gosta de ser roubado. Toda a Europa muda de voto para a extrema direita que fica tudo na mesma ou pior, menos em Portugal. Pobre povo não sabe o quer.





 




A lei das paridades

16.03.18, uon

A lei da paridade é uma lei de imposição que as mulheres não votaram.A paridade não foi uma exigência das mulheres que pela sua luta (greve, etc) conseguiram, pelo que pode vir aí um Salazar e retira todos os direitos (aborto, etc) conseguidos pelas mulheres como já tem acontecido. A vida dá muitas voltas e até as greves que foi uma luta de 1974/1975 que os trabalhadores conseguiram com o PREC e bastou um 25 de Novembro de 1975 para voltamos a uma democracia musculada e as crises sucedâneas e serem quase um objecto de museu que o capital não liga.

Pág. 1/3