Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

LIBERDADE E BEM ESTAR

LIBERDADE E BEM ESTAR

Uma democracia que cheira a fascismo

27.11.08, uon

Segundo sondagem sobre a qualidade da democracia em Portugal, os inquiridos dão nota negativa.

Não admira que os povo português sinta que não existe democracia em Portugal, ou se existe é só para meia-dúzia de pessoas que vivem bem, não tem preocupações económicas e sociais, têm trabalho bem remunerado e já vivem no "socialismo".

Os grupos que já vivem no "socialismo" em primeiro lugar são os políticos que exercem cargos na administração do Estado: presidente da república, primeiro-ministro, governador do banco de Portugal, presidente da assembleia da república e deputados, ministros, juízes dos tribunais, membros superiores das forças armadas, da policia e da gnr, empresários de grandes empresas e gestores públicos e privados.

Toda esta gente paga-se bem e já vive no "socialismo" é egoísta por que só quer o socialismo para eles.

Os trabalhadores deste país que dão a riqueza e que labutam todos os dias e que fazem as máquinas trabalhar seja no campo ou cidade produzem uma enorme riqueza da qual pouco ou nada auferem.

Essa mesma riqueza é absorvida pelo Estado através dos impostos que todos os cidadãos trabalhadores e consumidores produzem todos os dias.

O grau de democracia é também maior nas classes altas do que na classes baixas, por que o acesso à justiça saúde e educação e cultura está dependente da classe a que se pertence.

Desde 1976 que a democracia ou falta dela tem aos poucos regredindo, por que à maneira que os anos passam os governos a pretexto da segurança tem restringindo liberdades e os governos tem sido cada vez mais reaccionários e cada vez mais repressivos.

Hoje passa-se coisas que eram impensáveis á 30 anos atrás, desde reprimir trabalhadores que lutam pelo seu posto de trabalho, idas a sindicatos, repressão no próprio dia 25 de Abril.

Nunca se foi tão longe nas restrições da liberdade e por enquanto ainda não restringiram o direito de reunião e associação e de desabafar, mas pouco falta.