Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

LIBERDADE E BEM ESTAR

LIBERDADE E BEM ESTAR

Inspecção do Trabalho:Faltam meios

17.04.07, uon

Público

Mais de dez mil denúncias ficam sem resposta
Falta de meios leva inspecção do trabalho a recusar 40 por cento das queixas 
 

 

A Inspecção-Geral do Trabalho não consegue responder anualmente a mais de dez mil das denúncias que recebe por falta de meios humanos, um valor que corresponde a mais de 40 por cento do total de pedidos de intervenção anuais, avançou hoje o Rádio Clube Português.

Segundo os últimos dados tornados públicos, a inspecção do Trabalho não tem inspectores suficientes para responder eficazmente a todas as denúncias que surgem de vários sectores de actividade. Os últimos dados revelam que 10.200 pedidos de intervenção da inspecção recebidos em 2005 não obtiveram resposta e transitaram para 2006.

A maioria dos pedidos de intervenção surgiu no sector da construção civil – mais de 1600. Seguiram-se os serviços e a indústria hoteleira.

A Inspecção-Geral do Trabalho dispõe de 286 inspectores, mas o quadro previsto é de 538 elementos.

A Federação Nacional dos Sindicatos da Construção Civil queixa-se que, para além da falta de resposta da inspecção, a morosidade faz com que em alguns casos as acções dos inspectores são feitas quando a obra já está concluída.

 

A Inspecção do Trabalho debate-se com falta de meios humanos para fiscalizar todas as empresas que têm problemas de segurança e os abusos para com os trabalhadores que são cometidos pelos patrões.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

comentário:

 

Mas, num regime democrático capitalista não se espera outra coisa, porque na realidade os organismos estatais protegem os patrões e outros parasitas mesmo que os trabalhadores tenham falta de segurança, estejam em precariedade laboral e sejam explorados até ao tutano o governo não faz nada por defende o capital e não trabalho.