Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

LIBERDADE E BEM ESTAR

LIBERDADE E BEM ESTAR

O estado da crise

20.02.09, uon

Com a instalada crise económica e social que gerou milhares de desempregados em Portugal e milhões no mundo, os governos do capital não conseguem fazer face a ela própria, que abocanha todas as injecções de capital nos bancos e no ramo automóvel, sectores mais penalizados com a mesma crise.

Esta crise foi-se gerando porque os consumidores começaram a tomar consciência que estavam a alimentar um mostro sem fim à vista.

As dificuldades económicas e sociais das famílias, foram-se acumulando aos longo dos anos, devido ao endividamento com créditos imobiliários e pessoais.

Os Estados que tinham algumas  alguma consciência social, por grande parte da economia estava na mão do Estado e de repente essa mesma economia ficou na mão de privados, como foi o caso do imobiliário, que começou a construir a construir sem haver necessidade para tal.

Foram enterrados milhões e milhões de contos na construção e quem ficou prejudicado foi o ambiente que deu lugar ao betão e novas construções.

No inicio essa construção foi acompanhada de clientes que depositaram todas as suas poupanças e mais alguns créditos e assim ficaram depenados e sem margem para consumir.

A crise começou acentuar-se com créditos mal-parados e mais créditos para os novos clientes e assim começou a bola de neve a derreter.

Os Estados deixaram de construir a preços módicos para deixar que os privados construíssem e ganhar dinheiro e agora o resultado está à vista, não há dinheiro que chegue para tapar os buracos existentes.

Houve também muitas pessoas que arranjaram emprego em fábricas e começaram a consumir casas, carros, viagens, créditos pessoas e depois as fábricas fecharam e ficaram com as dívidas nas mãos.

Agora para se sair do próprio buraco que o capitalismo se meteu tem de ser os governos a ajudar novamente o capitalismo a renascer das cinzas, mas isto, vai ser um ciclo vicioso e nunca mais nos iremos levantar.