Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Retirado de A-infos

 

O COLETIVO LIBERTÁRIO
Órgão de Divulgação do Anarkismo – Amigos da COB/AIT
(Lembre Sempre: ANARKIA NÃO É BAGUNÇA!)

MANIFESTO LIBERTÁRIO
CONTRA A VISITA DO PAPA-NAZISTA AO BRASIL
-----

SEM ESTADO, SEM DEUS!
SEM PARTIDO, SEM PÁTRIA, SEM PATRÃO!

A Igreja Católica deseja revitalizar o latim, de acordo com o Cardeal
Grocholewski, Prefeito da Congregação para a Educação Católica. Isso não é
a toa, a própria história da seita cristã – de religião de bárbaros a
instituição de Estado – tem grande ligação com o império romano, talvez a
época em que a vilania mais tenha se tornado ética social. Em meio a uma
sociedade de reis e aristocratas patrícios, sustentados por plebeus e
escravos – mantidos no terror pela tortura, a absoluta falta de direitos e
de dignidade e aos espetáculos públicos de execuções cruéis. Assim é que
os cristãos, que perseguidos pelo império e lançados aos leões ou
crucificados e queimados, foram alçados pelo imperador Teodósio a condição
de religião oficial do mesmo Estado escravagista – numa tentativa de
salva-lo de um processo de auto-destruição. E por 3 séculos a Igreja de
Roma e Pedro sustentou o regime agonizante antes de cair – inclusive
tentando apagar a figura histórica de Espartacus, o escravo que se rebelou
contra o Império e foi por ele agonizado no ano 71 A.C..

Oficializada para bem servir ao poder o clero da Igreja Universal dos
Apóstolos de Roma soube se preservar com a queda do Império ocidental. Se
a putaria dominava a instituição até o final do século 3, abençoados que
eram pelos favores dos senhores feudais, passaram a se tornar uma
estrutura de poder econômico com a concentração de terras e riquezas. Aí
instituíram o celibato para evitar que seu patrimônio se diluísse nas
heranças aos filhos (dos padres ) de Roma. Assim foi que foram o mais
concentrado poder durante a Idade Média, a era de maior escuridão da
humanidade – com suas pestes, suas guerras religiosas, seus massacres de
camponeses e das seitas milenaristas (que defendiam uma volta da igreja
aos princípios cristãos originais, com seus votos de pobreza e de
igualdade), suas caças as bruxas e das formas de tortura da Santa
Inquisição (da tortura sobre milhares, dos quais destacamos Giordano Bruno
e Galileu Galilei). Por fim a Igreja que vendia perdões para os pecados
(se para matar uma pessoa você pagava 3 moedas de ouro, por 10 moedas você
podia matar a família inteira e estuprar as crianças!!! – o Deus da Igreja
perdoava, o papa garantia!).

Essa mesma Igreja, que sempre serviu aos poderosos, justificou o massacre
da Santa Inquisição, a escravidão dos povos da África e o massacre das
populações originárias das Américas, após a Revolução Industrial continuou
seu papel conservador: sustentou a nobreza, contra a Revolução Francesa e
a República, defendeu a Monarquia espanhola e foi o berço do fascismo -
que formalmente surge após o final da 1ª Guerra Mundial. Fez acordos com
Mussoline e abençoou as tropas que invadiriam a África, se calou frente
aos Campos de Concentração nazistas, chegando a participar de fuzilamentos
de anarkistas durante a Revolução Espanhola de 1936-39.

Hoje a Inquisição continua viva, reacionária como sempre, no poder com seu
antigo presidente, o nazista Hatzinger, como chefe supremo da gang, o papa
Bento 16. Bendito: papa-no-cu-do-Bush e dos nazi-fascistas que apóiam as
Guerras Imperialistas sem fim, pelo controle mundial das reservas de
matérias-primas e de rotas comerciais. São estes caras e essas igrejas que
transformam a vida do trabalhador em qualquer parte do mundo num inferno
cotidiano, com a violência o desrespeito e a exclusão. São seus dogmas que
conduzem a humanidade para o cadafalso. Nenhum milagre salvará o mundo da
destruição que o capitalismo promove com sua sociedade de escravos!

As máscaras caíram! Não há teologia da libertação! O que há é a dura voz
da hierarquia eclesiástica, dos porta-vozes de deus. E o supremo
pontífice, além de ex-chefe da moderna Inquisição, foi ativista das
juventudes nazistas em sua adolescência. Os sonhos que ele acalentava
naquela época ele realiza hoje! Ao crente comum, das ruas, ao trabalhador
crente só há a certeza do pecado original – que nos mancha a todos -, o
medo do julgamento e o terrível fim, nos infernos... em que vivemos a cada
dia.

Mais uma vez só há uma saída: tomarmos nosso destino em nossas próprias
mãos! Paremos de mirar o sobrenatural quando a nossa volta a tanto a
consertar. Façamos por nós mesmos tudo o que a nós cabe fazer: Acabar com
o mundo hierarquizado criando, na prática, uma sociedade de iguais e
livres, sem pecados originais e sem infernos astrais.
CONTRA A INTOLERÂNCIA RELIGIOSA E O PRECONCEITO!
CONTRA A VISITA DO PAPA NAZISTA!
PELO DIREITO AO ABORTO!
CONTRA A HOMOFOBIA!
PELO AMOR LIVRE!

O COLETIVO LIBERTÁRIO-BRASIL (2007-05-09)
E-mail: cldvulg1985@yahoo.com.br

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:58




Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2006
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D