Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Aborto:A Luta continua

por uon, em 12.02.07

Mais de metade da população portuguesa preferiu ignorar as eleições referendárias da Interrupção Voluntária da Gravidez.

Cerca de 55 por cento dos eleitores absteve-se. O SIM com cerca de 60 por cento dos votos entrados na urna ganhou, enquanto que o NÃO obteve cerca 40 por cento dos votos.

Numa análise mais deatalhada mais de metade do país votou no SIM , Algarve, Alentejo, Setúbal, Lisboa, Santarém, Leiria, Castelo Branco, Coimbra o enclave do Porto.

O Não ganhou em distritos como Viseu, Guarda, Bragança, Aveiro, Viana do Castelo, Vila Real e Braga e nas Regiões da Madeira e Açores.

Tradicionalmente o Sim ganha nos distritos mais desenvolvidos e com menos influência da Igreja Católica e que geralmente votam à esquerda, se bem que no Norte a influência dos Bispos seja maior, o panorama parece estar a mudar.Exemplo do distrito da Guarda em que o SIM esteve quase a ganhar.

O que se espera agora é que o governo cumpra a palavra, e legisle de forma clara sem subterfúgios e que leve a IVG para a frente e seja aplicada a quem tiver necessidade de fazer um aborto.

Esperamos é que os partidos se entendam quanto á lei a aplicar, por que com os partidos tudo se pode esperar... prometem muito e não fazem nada.

Apesar  de este referendo não ser o ideal para as mulheres significa uma meia vitória e que a luta pela despenalização do aborto gratuito integral e absoluto e anónimo, por que os abortos fora das 10 semanas vão continuar a ser feitos.

Também a luta pela melhoria do nível de vida associada ao aborto tem de ser encarada com muito mais enfase, por que a principal causa de aborto é a falta de condições economicas e sociais, coisa que os governos anteriores e este têem cada vez mais agravado o que conduz que os abortos clandestinos aumentem.

A UNIÃO OPERÁRIA NATURAL

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:45




Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2006
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D