Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

LIBERDADE E BEM ESTAR

LIBERDADE E BEM ESTAR

Há greves e greves

06.09.11, uon

Paulo Portas, que hoje encerrou, no Funchal, as Jornadas Parlamentares do CDS-PP."Uma onda de greves sistemáticas não teria outra consequência se não empobrecer mais o país e tornar mais difícil a vida de quem já uma vida muito difícil".

Se Portas se não quer greves por que empobrece o país faça por não as ter.

As greves são umas das armas dos trabalhadores para fazer valer os seus direitos, mas não a única.

Hoje até as greves não tem aquele impacto que já tiveram noutros tempos, onde os trabalhadores tinham uma palavra a dizer, por que os trabalhadores estão divididos por diversos sindicatos reformistas que recebem dinheiro do Estado e isso permite ao governo manobrar os sindicatos e mete-los na ordem.

Outro factor fundamental é a solidariedade entre trabalhadores mesmo que não tenham nada a haver directamente com a luta, como exemplo a luta travada por via da CNT/AIT na Visteon/Cadiz contra o encerramento, ultrapassou fronteiras e foram realizadas diversas concentrações em fábricas da mesma empresa, em diversos países.

Até nas greves o governo e patrões tem ganho e quem tem perdido são os obreros.

Os dias não são pagos e os trabalhadores não recebem o dia e um dia é sempre um dia a menos nos salários já de si pequenos.

As greves gerais poderão ter algum impacto positivo no interesse geral desde que acompanhadas de manifestações nas principais praças e muitas greves descambam em profunda guerra social contra o Sistema.

Pode ter algum impacto também um grande manifestação como a 12M que fez tremer o governo de Sócrates.

Como em Portugal não existe nada de sério a nível de sindicalismo revolucionário os patrões e o governo estão nas sete quintas e podem fazer o que quiserem.