Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Trabalhadores de uma fábrica de bicicletas da Região de Hamburgo, decidiram ocupar as instalações, após o patrão dos states/USA ter abandonado a mesma.

Enquanto não aparece um outro "investidor" a fábrica está sem laborar e os trabalhadores reunidos em Assembleia decidiram autogestionar os meios e lavar por diante a produção de bicicletas.

Agora os trabalhadores precisam para pôr a fábrica produzir, de encomendas de bicicletas e com isso já dispõem do  apoio do sindicato anarcosindicalista FAU que estã fazendo uma campanha pela Alemanha e a nível internacional através da secções da  AIT-Asssociação Internacional de Trabalhadores.

Os trabalhadores têm aqui um ponto de partida para alcançar outra forma de organização alteranativa à gestão consumista e capitalista  das empresas que é a autogestão.

Como é natural o Estado alemão não vai apoiar esta fábrica a laboral desta forma por que colide com a sua forma de organização hierarquica e disciplinar do Estado e dos patrões.

Só uma campanha a nível internacional pode salvar esta fábrica da falência e para isso os anarquistas e anarcosindicalistas podem dar uma ajuda para dar trabalho a esses trabalhadores.

 

-Se cada grupo ou sindicato minimamente organizado comprar x bicicletas e as revender nos seus locais a afiliados e a trabalhadores desse ramo de actividade pode ser uma grande ajuda para os trabalhadores da fábrica e para o próprio grupo ou sindicato.

 

-Outra forma de ajudar estes trabalhadores é organizar uma rede de locais comerciais de venda de bicicletas  e incentivar esses mesmas lojas a encomendar bicicletas à fábrica.

 

A bicicleta  é em si mesmo hoje  um meio de transporte pouco utilizado por trabalhadores na ida para os seus locais de trabalho, porque foi trocado pelo automóvel particular nos meios urbanos densamente povoados. porque a publicidade ao automóvel está por todo o lado e é um meio de ganhar muito dinheiro com os automóveis por parte das indústrias automobilistas, tornando as pessoas preguisosas com elas mesmo com efeitos na saúde além da poluição atmosférica.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:54




Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2006
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D