Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

LIBERDADE E BEM ESTAR

LIBERDADE E BEM ESTAR

Comunicado da AIT/Lisboa sobre transportes públicos

17.03.14, uon

Recentemente, a Carris e o Metro de Lisboa gastaram 9.900€ numa campanha nojenta a apelar a que as pessoas denunciem quem não paga bilhete. 

Não somos bufos, não aceitamos que nos venham culpabilizar pela degradação dos transportes “públicos” e sabemos bem que:
- O preço dos transportes aumentou em cerca de 25% nos últimos 3 anos;
- Há cada vez menos carreiras e comboios e o tempo de espera é superior;
- Os administradores das empresas de transportes têm salários milionários;
- Nas horas de ponta os comboios vão apinhados e as pessoas são obrigadas a viajar sem condições; 
- As paragens das carreiras não são abrigadas e muitas estações não são acessíveis a pessoas com dificuldades de mobilidade;
- As empresas de transportes despediram 37% dos trabalhadores em 10 anos;
- A maior parte dos prejuízos destas empresas deve-se ao pagamento de juros aos bancos;
- As multas para quem não paga bilhete são exorbitantes e agora cobradas pelas Finanças;
- Há mais de 1 milhão e 500 mil desempregados em Portugal e 25% da população vive no limiar da pobreza.
Fraude é os administradores das empresas de transportes comprarem carrinhos novos no valor de milhões e culpabilizarem os trabalhadores e os utentes pelo péssimo serviço que é prestado. Fraude é termos de pagar por um serviço que já está pago com os nossos impostos e devia ser gratuito. Fraude é haver cada vez mais pessoas obrigadas a sobreviver na miséria enquanto os ricos estão cada vez mais ricos.
Todos têm o direito a poder deslocar-se livremente pela cidade, usando os transportes públicos, sem serem multados, perseguidos pelos fiscais e polícia e agora ainda ridicularizados com campanhas destas, a fazer lembrar a PIDE de outros tempos...
Exigimos respeito! Exigimos melhores transportes públicos e gratuitos!
 
Unidos e auto-organizados, nós damos-lhes a crise!

 

Associação Internacional dos Trabalhadores – Secção Portuguesa
Núcleo de Lisboa