Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

LUTA ENTRE CLASSES

LUTA ENTRE CLASSES

DEZ DIFERENÇAS ENTRE O FEMINISMO BURGUÊS E O FEMINISMO LIBERTÁRIO

20.12.18, uon
Texto alt automático indisponível.

DEZ DIFERENÇAS ENTRE O FEMINISMO BURGUÊS E O FEMINISMO LIBERTÁRIO

1-As feministas burguesas buscam a proteção das mulheres através dos aparatos coercitivos do Estado. As feministas libertárias defendem a autodefesa das mulheres na comunidade.

2-O feminismo burguês quer que todas as mulheres compitam em 'oportunidades iguais' e sejam recompensadas de acordo com seus méritos individuais. Pelo contrário, as feministas libertárias lutam para que cada indivíduo desenvolva-se solidariamente em igualdade e que cada um seja satisfeito de acordo com suas necessidades.

3-As feministas burguesas querem a incorporação de mulheres em posições de poder, no parlamento e nos exércitos; na alta administração de empresas capitalistas e em executivos do governo. As feministas libertárias querem a abolição das instituições hierárquicas. É por isso que eles se declaram anti-estatistas, antimilitaristas e críticos do parlamentarismo.

4-O feminismo burguês afirma que a igualdade de gênero é um "direito humano" que deve ser garantido pelo Estado. As feministas libertárias sustentam que o Estado não pode garantir a igualdade, porque a igualdade não pode ser alcançada através da hierarquia da sociedade que gera a organização piramidal e repressiva do Estado.

5-As feministas burguesas criam "consciência feminista cidadã", isto é, um conjunto de práticas e valores que criam um sujeito submisso e dócil em face das relações democrático-neoliberais. As feministas libertárias criam "consciência de classe feminista", isto é, princípios e objetivos libertários com a intenção de abolir as relações de poder e substituí-las por relações livres em igualdade.

6- As feministas burguesas insistem historicamente explicar o feminismo através de "ondas" (primeira onda de onda, terceira onda, etc.), ignorando e censurar a feminista trabalhador comunitário, anarquista. feministas libertárias, sem esquecer o feminismo teórico e contribuições contextuais hegemônica, alimentada principalmente as lutas históricas das mulheres das classes oprimidas e exploradas.

7-As feministas burguesas querem um capitalismo "verde, amigável e inclusivo". As feministas libertárias lutam contra o capitalismo e contra todas as formas de opressão, sejam econômicas, políticas ou culturais.

8-As feministas burguesas estão ligadas a organizações hierárquicas e partidos parlamentares. Promovem o eleitoralismo estatal e a importância da inclusão das mulheres na política burguesa. As feministas libertárias se organizam em associações horizontais, praticam ação direta, apoio mútuo e autogestão.

9-As feministas burguesas consideram as leis de paridade de gênero para "feminizar" as instituições hierárquicas do capitalismo. As feministas libertárias consideram que a luta antipatriarcal não se trata de dominar "equitativamente" ao mesmo tempo que os machos estatistas, mas de abolir relações de dominação.

10-As feministas burguesas querem que o homem colabore na divisão do trabalho no lar e seja um complemento para a mulher sob os cânones binaristas. As feministas libertárias, por outro lado, questionam radicalmente a heteronormatividade, a estrutura familiar patriarcal e o conceito de amor que a sustenta.

(Las Barricadas)