Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

LIBERDADE E BEM ESTAR

LIBERDADE E BEM ESTAR

Hoje em Évora memórias das prisões fascistas

20.03.14, uon

castelhano01

MÁRIO  DOS SANTOS CASTELHANO morreu no Tarrafal a 12/10/1940

Esta quinta-feira, dia 20, no Palácio de D.Manuel (Évora) , às 18h00, realiza-se um debate sobre o tema “Ser Jovem em Abril/ 74- Experiências de Vida” com Aurora Rodrigues e Diana Andringa, no âmbito do Mês da Juventude.

Aurora Rodrigues, alentejana nascida na Mina de São Domingos e residente em Castro Verde desde muito cedo (foto abaixo), foi militante do MRPP durante seis anos, tendo sido presa pela PIDE em Maio de 1973 e sujeita a tortura. Com mais de 400 militantes daquele partido maoista, voltou a ser encarcerada pelo COPCON em Maio de 1975. Cessou toda a sua actividade partidária em 1977. Hoje é magistrada do Ministério Público em Évora. Aurora Rodrigues foi submetida na prisão pela PIDE a um período de 16 dias seguidos de tortura do sono, tendo sido também barbaramente agredida.

Diana Andriga é jornalista, também militou no MRPP, e foi presidente do Sindicato dos Jornalistas. Realizou um documentário sobre o Campo de Concentração do Tarrafal, onde morreram várias dezenas de antifascistas portugueses, entre os quais muitos anarquistas e anarcosindicalistas, como Mário Castelhano, ex-secretário-geral da CGT (na foto acima). Este documentário Tarrafal Memórias do Campo de Morte Lenta” vai ser também projectado durante a sessão desta tarde.

 

 

Aurora Rodrigues foi presa pela PIDE e torturada e novamente presa pelo COPCON depois do 25 de Abril  o que se lamenta.

Mas também é de lamentar que uma pessoa que foi presa torturada pela PIDE, não tenha aprendido a lição e tenha escolhido a profissão de magistrada do ministério público que ajuda muita gente em democracia a ingressar na prisão.